terça-feira, 13 de novembro de 2018

Relembrando escritos...


Escrevi esse texto uns tempos atrás, mas sempre que o leio, sinto que ele é atual e pode servir para que façamos uma reflexão sobre o sentido de nossa caminhada neste mundo....

"Durante 12 anos de minha vida fui casado com uma mulher simplesmente fantástica, que sempre que ia desejar "Feliz Aniversário" para alguém, usava a expressão: "Que o ciclo que se inicia..." Pois bem, para cada ciclo que começa, um ou vários ciclos precisam ser encerrados. Chega a ser quase uma "ação natural"

Eu entendo que sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se a gente insiste em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria, a espontaneidade e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos, game over...não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já realmente se acabaram.  

Você pode passar muito tempo se perguntando por que tal coisa aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. 

Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado. 

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. É um erro "parar no tempo" para tentar entender o "Por que" de um final, e pior, as vezes se sentir culpado com esse encerramento. 

O que passou, passou não voltará mais: Eu nunca mais serei um menino, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar. Precisamos aprender a arrumar o "armário do nosso passado", a vida está em constante transformação. O ciclo agora encerrado, pode se transformar em um outro ciclo (mesmo tendo as mesmas personagens....apenas muda-se uma parte do roteiro)

Coisas e pessoas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, vender ou doar os livros que tem. 

Tudo neste mundo físico é uma manifestação do mundo metafisico, do que está acontecendo em nossa mente  e o desapega-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras novas tomem o seu lugar. 

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos e não são devidamente esclarecidos, promessas de trabalho que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará. O que virá em seguida será sempre algo novo, diferente. Mesmo que, como disse antes, possa ser vivido com as mesmas pessoas.

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa, um erro, nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. 

Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. 

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem você realmente é e busque incansavelmente a sua felicidade. Não podemos esquecer que a nossa felicidade não está no outro e sim dentro de cada um de nós. Ter consciência disso, é o primeiro passo na escada que leva ao auto conhecimento e a auto aceitação, os pilares da Felicidade."

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

A Esquerda e a Homossexualidade I

Neste texto (que talvez se transforme em mais de um) , eu buscarei mostrar uma série de fatos históricos a respeito da perseguição dos governos socialistas aos homossexuais. Esse assunto me chama a atenção há anos, desde que a esquerda ocidental resolveu "abraçar" a causa LGBT (Já escrevi sobre isso em outros textos que falo sobre a Revolução Cultural de Gramsci).
Sou um defensor severo das liberdades individuais e como tal, tenho ojeriza todas as formas de preconceito e discriminação, o que quero apresentar aqui é baseado em estudos e pesquisas sobre como se deu o tratamento aos homossexuais durante os regimes socialistas no mundo e desmistificar que: "Para ser ativista LGBT, tem que ser de Esquerda"
Começarei relatando algumas situações e casos envolvendo a URSS.
Após ocorrer a revolução russa em 1917, por inciativa dos chamados Kadets (democratas constitucionais) no mês de maio do ano de 1922 foi descriminalizada na Rússia a “sodomia”, ou seja, a homossexualidade masculina. Sendo assim, foi aprovada no Código Penal Soviético a exclusão da lei que punia homossexuais, porém, alguns lugares da União Soviética como Azerbaidjão, Turcomenistão e Uzbequistão, e até mesmo o país não-islâmico Geórgia, continuaram perseguindo os homossexuais, mesmo havendo a exclusão daquela lei.
A homossexualidade foi oficialmente tratada como uma doença em toda a União Soviética ao longo dos anos de 1917 à 1991, isto é, durante 74 anos. Apenas durante 12 anos houve uma pequena “liberdade sexual”. 
No entanto, a publicação do Código Penal que excluía a penalização da homossexualidade não impediu que ela fosse posta em julgamento. 
Depois de 1922, houve pelo menos dois casos em que homossexuais foram julgados. O psiquiatra da URSS Vladimir Bekhterev anunciou que: “a demonstração pública de tais impulsos … é socialmente prejudicial e não pode ser permitida.” (Engelstein, 1995, p. 167).
A posição oficial da medicina soviética e da lei na década de 1920, como refletido no artigo da enciclopédia de Sereisky, foi a de que a "..homossexualidade era uma doença difícil, talvez até impossível, de curar..." 
Em Maio de 1934, foi aprovada no Código Penal Soviético uma nova lei que penalizava novamente a homossexualidade. Durante a ditadura de Joseph Stalin, os homossexuais foram  perseguidos, levados para os Gulags (campos de trabalho forçados...ou campos de extermínio, como é mais condizente com a realidade), sendo submetidos a longas horas de trabalhos forçados em climas de 40 graus negativos
Na União Soviética a homossexualidade também foi tratada como algo “inferior” e como uma “doença”. Os artigos jurídicos de penalização da homossexualidade foram instituídos em todas as Repúblicas Soviéticas durante o governo do ditador Stalin, isto é, na década de 1930. 
No ano de 1986, o professor Nikolai Burgasov, vice-ministro da saúde e médico-chefe de higiene da URSS, declarou em público: “Não temos condições em nosso país propícias à propagação da doença; a homossexualidade é processada por lei como uma grave perversão sexual (Código Penal Artigo 121) e estamos constantemente alertando as pessoas sobre os perigos do abuso de drogas “(Burgasov, 1986, p. 15). 
Nikolai Krylenko, que  chegou ao cargo de ministro da justiça no governo soviético , chegou a dizer o seguinte:
“A homossexualidade é o produto da decadência das classes exploradoras, que não têm nada para fazerem… (…) … em uma sociedade democrática fundada sobre princípios sadios, para tais pessoas não há lugar para esse tipo de conduta.”
Percebam, caros leitores, que a homossexualidade é considerada uma “manifestação da decadência da burguesia” e uma atitude “contra-revolucionária”, portanto, não é compatível com os ideais do Socialismo.
O que Nikolai Krylenko citou, foi escrito no ano de 1952, na "Grande Enciclopédia Soviética"..Não acreditam em mim? Façam o mesmo esforço que fiz para acessar esses arquivos e ler o que consta neles!!! Vou além..reproduzirei um texto extraído desta Biblioteca:
“A origem da homossexualidade é ligada às circunstâncias sociais quotidianas, para a grande maioria das pessoas que se dedicam à homossexualidade, tais perversões se interrompem tão logo a pessoa se encontre em um ambiente social favorável (…) Na sociedade soviética, com os seus costumes sadios, a homossexualidade é vista como uma perversão sexual e é considerada vergonhosa e criminal. A legislação penal soviética considera a homossexualidade punível, com a exceção daqueles casos nos quais a mesma seja manifestação de uma profunda desordem psíquica"
O escritor e ativista político russo Maximo Gorki (autor de um romance clássico para entender a Revolução de 1917, chamado: "A Mãe" que eu sugiro que leiam) declarou em seu artigo "Humanismo Proletário" de 1934, o seguinte: “Na terra onde o proletariado governa com virilidade e sucesso, a homossexualidade, que corrompe a juventude, é considerada um crime social punível pela lei (Uma referência de Gorki à URSS). Ao contrário, na ‘terra fértil’ dos grandes filósofos, intelectuais e músicos (uma referência de Gorki à Alemanha), ela é praticada livremente e com impunidade. Já existe um ditado sarcástico: ‘Exterminem os homossexuais e o fascismo desaparecerá.’ ” 
Além de nesse artigo ele confirmar que a homossexualidade era um “crime social punível pela lei” na União Soviética, Gorki defende a tese de que a Homossexualidade seria uma coisa diretamente ligada ao Fascismo e que não seria uma conduta condizente com a sociedade soviética (interessante quando a gente se dá ao trabalho de estudar História, né?)
O escritor homossexual e ganhador do Prêmio Nobel de literatura no ano de 1947, André Gide, que foi um defensor do comunismo e deixou de acreditar no movimento após descobrir os crimes cometidos pela União Soviética contra os homossexuais. A indignação de Gide era tão grande, que ele relatou isso no seu livro “Retour de l’URSS” um dos maiores instrumentos literários de denuncia sobre os crimes cometidos pelo ditador Joseph Stalin. (por favor, leiam esse livro)
As leis anti-homossexuais somente foram abolidas na Rússia após o fim do regime socialista em 1991. Somente no ano de 1993, no governo de Boris Yeltsin (o primeiro presidente da Rússia pós União Soviética) é que foi abolido o artigo 121 (artigo que penalizava a homossexualidade). 
Mesmo assim, os homossexuais continuam passando por muitas dificuldades na Rússia, e há muito que lutar para que eles sejam totalmente livres. O Art.º 132 é intitulado sobre a homossexualidade: “homossexualidade ou satisfação de paixão sexual em outras formas pervertidas”. A relação entre pessoas do mesmo sexo na Rússia é considerada legal atualmente, mas ainda é vista como uma “doença”, alguém se lembra do que aconteceu durante a última Copa do Mundo???
Fiz um pequeno relato sobre como se tratava a Homossexualidade na União Soviética (não somente no período de Stalin, que fique bem claro), vou seguir adiante em outros textos mostrando como outros países socialista tratavam ou tratam os Homossexuais, mas isso mostrarei em outros textos que estão em fase de produção...(segue)

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

O Anjo Gabriel


O anjo Gabriel é um mensageiro de Deus. Nas Sagradas Escrituras o anjo Gabriel anunciou a vinda de Jesus ao mundo. Não temos muita informação sobre o anjo Gabriel, porque o mais importante não a sua história e sim, a sua mensagem.

Significado do Nome GabrielGabrielSignifica “Homem de Deus”, “Homem forte de Deus”, “fortaleza de Deus”, “mensageiro de Deus”. Gabriel tem origem no hebraico Gabriel, composto pela união dos elementos Gébher, que significa “Homem, homem forte”, e “El”, que quer dizer “Deus”

A primeira aparição de Gabriel na Bíblia foi quando ele foi interpretar a visão de Daniel sobre um carneiro e um bode. Gabriel apareceu a Daniel na forma de um homem e lhe explicou que a visão era sobre os tempos do fim. Os animais representavam os reinos e seus futuros.

Mais tarde, Gabriel apareceu outra vez a Daniel, depois que este orou a Deus pedindo perdão pelos pecados de seu povo. Gabriel diz a Daniel que ele é muito amado e que havia uma resposta para sua oração Gabriel lhe contou a profecia das setenta semanas, anunciando a vinda do Ungido, o filho de Deus, Jesus.
Muitos anos depois, o anjo Gabriel apareceu ao sacerdote Zacarias quando ele foi oferecer incenso a Deus no templo. Gabriel lhe disse para não ter medo. Zacarias e sua esposa já eram idosos, mas o anjo Gabriel lhe contou que ele teria um filho chamado João.
Esse filho iria preparar o povo para receber o Salvador.
Zacarias duvidou da mensagem. Gabriel lhe explicou que ele está sempre na presença de Deus e que ele foi enviado para lhe dar essa mensagem. Como castigo por sua incredulidade, Zacarias Iria ficar mudo até o menino nascer 
Seis meses depois de falar com Zacarias, o anjo Gabriel apareceu a uma jovem chamada Maria. Ele saudou Maria e lhe disse para não ter medo. Ela iria ficar grávida e dar à luz o Filho de Deus! Quando Maria lhe perguntou como isso iria acontecer se ela era virgem, Gabriel explicou que o Espírito Santo viria sobre ela.

Ele também lhe contou que Isabel, sua prima e esposa de Zacarias, também estava grávida.

Esses são os registros bíblicos da existência de Gabriel, de acordo com estudiosos em Angelologia, Gabriel tem um lugar de destaque na Hierarquia celestial, sendo muitas vezes mal interpretado em sua missão de levar a mensagem do Pai Eterno aos humanos (muitas vezes Gabriel é retratado como um ser que abomina a Raça Humana e que por isso, se sente preterido diante dos olhos de Deus).

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Frase do Dia

"Είναι φυσικό στον άνθρωπο να επιθυμεί να μάθει" (É natural no ser humano o desejo de conhecer)

Aristóteles 

segunda-feira, 23 de julho de 2018

O Anjo Rafael

Resolvi escrever um pouco sobre nomes de anjos e seus significados, buscando mostrar a origem desses nomes e como eles aparecem no imaginário de todos nós, como se fizessem parte de nosso cotidiano. Vou começar por um nome muito conhecido, considerado até nobre, mas que poucos sabem que não pode ser considerado "bíblico", pois ele não aparece em nenhum texto do Livro Sagrado.

De acordo com a tradição católica, o anjo Rafael é um anjo de cura. Ele é chamado de arcanjo, como o anjo Miguel. Por mais absurdo que possa parecer, dada a sua constante "presença" em nossas vidas, o anjo Rafael não é citado em nenhum livro da Bíblia. O anjo Rafael aparece apenas no Evangelho Apócrifo de Tobias. Segundo esse manuscrito, Rafael ajudou um jovem chamado Tobias em sua viagem. Tobias encontrou o anjo Rafael na estrada, disfarçado de homem. Rafael o ajudou a encontrar o caminho e a pescar um peixe. 

Seguindo o conselho de Rafael, Tobias guardou o fígado, o coração e o fel do peixe. O anjo Rafael guiou Tobias para a casa de uma mulher chamada Sara, para que Tobias pudesse se casar com ela. Todos os outros homens que tinham se casado com Sara tinham sido mortos por um demônio na noite de núpcias. Mas Rafael orientou Tobias a usar o coração e o fígado do peixe para afugentar o demônio.

Tobias casou-se com Sara e sobreviveu à noite de núpcias. Então ele voltou com a esposa para a casa de seu pai, que era cego. Instruído pelo anjo Rafael, Tobias usou o fel do peixe para curar a cegueira de seu pai. Depois, o anjo Rafael desapareceu e Tobias nunca mais viu ou teve alguma notícia de Rafael.

Mas o que fala o Livro Sagrado sobre o Anjo Rafael???

A Bíblia não fala nada sobre um anjo chamado Rafael. O Evangelho de Tobias é considerado apócrifo (não aceito como divinamente inspirado), tendo sido retirado das Escrituras por decisão do "Concilio de Niceia", de 325 D.C e também não aparece na Bíblia protestante. 

A Bíblia cita somente o nome de dois anjos de Deus: Gabriel e Miguel.Miguel é chamado um dos príncipes dos anjos, ou arcanjo. Isso significa que poderão haver outros arcanjos mas não sabemos quantos são nem seus nomes. Não podemos afirmar de fato se existe de verdade um anjo chamado Rafael porque a Bíblia não nos dá essa informação. 

Mas o certo é que, Rafael, é um dos nomes de anjo mais difundidos e queridos pelos cristãos do ocidente. Já tendo sido nome de diversos monarcas e nobres, bem como, um nome muito bem visto pela burguesia emergente do século XVII e pelos atuais membros das classes médias cristãs.

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Fascismo

Escrevi este texto em 2015, falando sobre o conceito de "Fascismo", como continuo percebendo que a "confusão" continua, estão vou reproduzir o texto novamente:

"Surgido principalmente nos países que chegaram tardiamente no processo industrial e na corrida colonialista durante o século XIX, como Itália e Alemanha e como uma forma de trazer "esperança" para uma enorme camada de campesinos que migraram para os centros urbanos e que acabaram perdendo seus empregos com o final da Primeira Guerra Mundial,

O Fascismo surge como uma força progressista, que buscava promover uma industrialização, através de um resgate de uma imagem nacional...

Afinal de contas, o que vem a ser o Fascismo? Bom, para os esquerdistas atuais, Fascismo está relacionado diretamente aos que são identificados como sendo de direita e ai é que esse "chavão" perde o sentido, pois o Fascismo é a união do poder econômico com o poder estatal, por exemplo, quando te sentes prejudicado por uma empresa privada, podes recorrer ao estado ou a outra empresa privada. Já no Fascismo isso não acontece, pois não existe distinção entre sociedade e estado, uma espécie de "Estado Total”.

Mas espera ai, o "Estado Total" não nos remete ao Socialismo? Claro que sim, pois o socialista não concebe uma sociedade dissociada do estado. E de onde podemos resgatar essa história?

Que tal falarmos de dois pensadores, Hegel e Descartes? O primeiro falava sobre a genialidade humana expressada no estado, já Descartes acreditava que se você é capaz de entender duas ou três leis gerais do Universo, você é capaz de entender o próprio Universo. Hegel fala do estado e Descartes do Individuo. O Fascismo identifica as duas coisas, o homem fascista seria o homem total, a integração entre as duas coisas (Dai a origem de "Integralismo"), uma comunhão entre a totalidade humana e o totalitarismo de estado.

Seria a personificação do "Homme Totale" de Descartes, de onde, ao interpretar as idéias Cartesianas, Heidegger criará o termo "Totalitarismo".

Agora falemos de outro filosofo, Karl Marx. em sua obra "A ideologia Alemã", Marx diz que o homem do futuro, trabalharia de manhã na fábrica, planejaria a empresa na parte da tarde e a noite estudaria filosofia e tocaria violino, a imagem do homem total, integral. Podemos notar ai certa similaridade, correto? Pois é, só que no Totalitarismo do tipo Fascista, se reconhecia ao menos a Igreja como um poder autônomo e independente.

No Totalitarismo socialista isso não existe, pois o estado regula tudo!

E vem dai os elementos totalitários de alguns dos atuais movimentos sociais, ou seja, a idéia de que a política deve permear todas as esferas da vida em sociedade, retirar a tradição do debate público, a cultura da sociedade. Por exemplo, a religião deve se ater ao foro privado e intimo. E ai se deixa de lado o "Consuetudinário", o direito tribal, aquele direito que vem das tradições e vivencias de uma sociedade. Tudo isso é deixado à margem, dai o fato da sexualidade, por exemplo, ter que vir em primeiro lugar que a religião, tirar o crucifixo de órgãos públicos e por ai vai...

Essas premissas só vingam na sociedade moderna ocidental, tenta colocar essas discussões e práticas em uma Arábia Saudita ou em um Irã da vida!!!

Então, queridos leitores, quando você ouvir a alcunha de "Fascista", saiba que estamos falando daquele homem perfeito, integral, completo, o homem que faz parte do ideário socialista, do totalitário e não aquele que quer o estado mínimo, um estado sem cabides de emprego, sem classes privilegiadas que se escoram na eternidade de seus cargos públicos, para reivindicarem reajustes de si próprios. Ser Liberal Conservador, por exemplo, está diretamente oposto ao ser Fascista, isso é coisa de quem somente consegue enxergar a "perfeição", no totalitarismo estatal deixa de lado a cultura e as tradições de uma sociedade."

terça-feira, 17 de julho de 2018

Nascido em 1978

Republico aqui, um texto de meu irmão Marco Campos....vale a pena a leitura, só para constar, ele nasceu de fato em 1978!!!

"Nasci em 1978.
Foi o ano que a China iniciou seu processo de reforma macro-econômica - com Deng Xiaoping.
A modernização da economia chinesa resultante dessas reformas, impulsionou toda a economia mundial do século XXI.

Fomentou a expansão da classe média na China, Índia, Rússia, Brasil, África do Sul...
Mas não apenas nesses países. Outros lugares que até então não conheciam a universalização da classe média se depararam com essa nova realidade.
A chamada “Primavera Árabe” dificilmente aconteceria da maneira que aconteceu sem que antes houvesse o recrudescimento dessa classe média emergente.
Talvez essa nova classe média mundial seja uma possível chave para um acordo de paz definitivo na Cisjordânia com a criação de um Estado Palestino.
Contudo, o ciclo do crescimento chinês começa a dar sinais de caduquice, o que pode pôr em cheque o crescimento da economia global, sobretudo para nós, os emergentes.
Nasci em 1978, o ano que começou o século XXI."

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Encerrando ciclos


Durante 12 anos de minha vida fui casado com uma mulher simplesmente fantástica, que sempre que ia desejar "Feliz Aniversário" para alguém, usava a expressão: "Que o ciclo que se inicia..." Pois bem, para cada ciclo que começa, um ou vários ciclos precisam ser encerrados. Chega a ser quase uma "ação natural"

Eu entendo que sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se a gente insiste em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria, a espontaneidade e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos, game over...não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já realmente se acabaram.  

Você pode passar muito tempo se perguntando por que tal coisa aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. 

Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado. 


Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. É um erro "parar no tempo" para tentar entender o "Por que" de um final, e pior, as vezes se sentir culpado com esse encerramento. 

O que passou, passou não voltará mais: Eu nunca mais serei um menino, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar. Precisamos aprender a arrumar o "armário do nosso passado", a vida está em constante transformação. O ciclo agora encerrado, pode se transformar em um outro ciclo (mesmo tendo as mesmas personagens....apenas muda-se uma parte do roteiro)


Coisas e pessoas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, vender ou doar os livros que tem. 

Tudo neste mundo físico é uma manifestação do mundo metafisico, do que está acontecendo em nossa mente  e o desapega-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras novas tomem o seu lugar. 


Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos e não são devidamente esclarecidos, promessas de trabalho que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará. O que virá em seguida será sempre algo novo, diferente. Mesmo que, como disse antes, possa ser vivido com as mesmas pessoas.


Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa, um erro, nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. 

Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. 

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem você realmente é e busque incansavelmente a sua felicidade. Não podemos esquecer que a nossa felicidade não está no outro e sim dentro de cada um de nós. Ter consciência disso, é o primeiro passo na escada que leva ao auto conhecimento e a auto aceitação, os pilares da Felicidade.

Lugar Comum


Deixo aos amigos...nesta sexta feira 13...a bela poesia de Gilberto Gil:

"Beira do mar, lugar comum

Começo do caminhar
Pra beira de outro lugar

À beira do mar, todo mar é um

Começo do caminhar
Pra dentro do fundo azul
A água bateu, o vento soprou
O fogo do sol, o sal do senhor
Tudo isso vem, tudo isso vai
Pro mesmo lugar

De onde tudo sai"

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Frase do Dia

"Donum ab hominibus datum fuisse loqui fraudare invicem, sed eorum se dicere" (O dom da fala foi concedido aos homens não para que eles enganassem uns aos outros, mas sim para que expressassem seus pensamentos uns aos outros)

Agostinho, o Santo

Relembrando escritos...

Escrevi esse texto uns tempos atrás, mas sempre que o leio, sinto que ele é atual e pode servir para que façamos uma reflexão sobre o se...