quinta-feira, 19 de julho de 2018

Fascismo

Escrevi este texto em 2015, falando sobre o conceito de "Fascismo", como continuo percebendo que a "confusão" continua, estão vou reproduzir o texto novamente:

"Surgido principalmente nos países que chegaram tardiamente no processo industrial e na corrida colonialista durante o século XIX, como Itália e Alemanha e como uma forma de trazer "esperança" para uma enorme camada de campesinos que migraram para os centros urbanos e que acabaram perdendo seus empregos com o final da Primeira Guerra Mundial,

O Fascismo surge como uma força progressista, que buscava promover uma industrialização, através de um resgate de uma imagem nacional...

Afinal de contas, o que vem a ser o Fascismo? Bom, para os esquerdistas atuais, Fascismo está relacionado diretamente aos que são identificados como sendo de direita e ai é que esse "chavão" perde o sentido, pois o Fascismo é a união do poder econômico com o poder estatal, por exemplo, quando te sentes prejudicado por uma empresa privada, podes recorrer ao estado ou a outra empresa privada. Já no Fascismo isso não acontece, pois não existe distinção entre sociedade e estado, uma espécie de "Estado Total”.

Mas espera ai, o "Estado Total" não nos remete ao Socialismo? Claro que sim, pois o socialista não concebe uma sociedade dissociada do estado. E de onde podemos resgatar essa história?

Que tal falarmos de dois pensadores, Hegel e Descartes? O primeiro falava sobre a genialidade humana expressada no estado, já Descartes acreditava que se você é capaz de entender duas ou três leis gerais do Universo, você é capaz de entender o próprio Universo. Hegel fala do estado e Descartes do Individuo. O Fascismo identifica as duas coisas, o homem fascista seria o homem total, a integração entre as duas coisas (Dai a origem de "Integralismo"), uma comunhão entre a totalidade humana e o totalitarismo de estado.

Seria a personificação do "Homme Totale" de Descartes, de onde, ao interpretar as idéias Cartesianas, Heidegger criará o termo "Totalitarismo".

Agora falemos de outro filosofo, Karl Marx. em sua obra "A ideologia Alemã", Marx diz que o homem do futuro, trabalharia de manhã na fábrica, planejaria a empresa na parte da tarde e a noite estudaria filosofia e tocaria violino, a imagem do homem total, integral. Podemos notar ai certa similaridade, correto? Pois é, só que no Totalitarismo do tipo Fascista, se reconhecia ao menos a Igreja como um poder autônomo e independente.

No Totalitarismo socialista isso não existe, pois o estado regula tudo!

E vem dai os elementos totalitários de alguns dos atuais movimentos sociais, ou seja, a idéia de que a política deve permear todas as esferas da vida em sociedade, retirar a tradição do debate público, a cultura da sociedade. Por exemplo, a religião deve se ater ao foro privado e intimo. E ai se deixa de lado o "Consuetudinário", o direito tribal, aquele direito que vem das tradições e vivencias de uma sociedade. Tudo isso é deixado à margem, dai o fato da sexualidade, por exemplo, ter que vir em primeiro lugar que a religião, tirar o crucifixo de órgãos públicos e por ai vai...

Essas premissas só vingam na sociedade moderna ocidental, tenta colocar essas discussões e práticas em uma Arábia Saudita ou em um Irã da vida!!!

Então, queridos leitores, quando você ouvir a alcunha de "Fascista", saiba que estamos falando daquele homem perfeito, integral, completo, o homem que faz parte do ideário socialista, do totalitário e não aquele que quer o estado mínimo, um estado sem cabides de emprego, sem classes privilegiadas que se escoram na eternidade de seus cargos públicos, para reivindicarem reajustes de si próprios. Ser Liberal Conservador, por exemplo, está diretamente oposto ao ser Fascista, isso é coisa de quem somente consegue enxergar a "perfeição", no totalitarismo estatal deixa de lado a cultura e as tradições de uma sociedade."

terça-feira, 17 de julho de 2018

Nascido em 1978

Republico aqui, um texto de meu irmão Marco Campos....vale a pena a leitura, só para constar, ele nasceu de fato em 1978!!!

"Nasci em 1978.
Foi o ano que a China iniciou seu processo de reforma macro-econômica - com Deng Xiaoping.
A modernização da economia chinesa resultante dessas reformas, impulsionou toda a economia mundial do século XXI.

Fomentou a expansão da classe média na China, Índia, Rússia, Brasil, África do Sul...
Mas não apenas nesses países. Outros lugares que até então não conheciam a universalização da classe média se depararam com essa nova realidade.
A chamada “Primavera Árabe” dificilmente aconteceria da maneira que aconteceu sem que antes houvesse o recrudescimento dessa classe média emergente.
Talvez essa nova classe média mundial seja uma possível chave para um acordo de paz definitivo na Cisjordânia com a criação de um Estado Palestino.
Contudo, o ciclo do crescimento chinês começa a dar sinais de caduquice, o que pode pôr em cheque o crescimento da economia global, sobretudo para nós, os emergentes.
Nasci em 1978, o ano que começou o século XXI."

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Encerrando ciclos


Durante 12 anos de minha vida fui casado com uma mulher simplesmente fantástica, que sempre que ia desejar "Feliz Aniversário" para alguém, usava a expressão: "...que o ciclo que se inicia..." Pois bem, para cada ciclo que começa, um ou vários ciclos precisam ser encerrados. Chega a ser quase uma "ação natural"

Eu entendo que sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se a gente insiste em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria, a espontaneidade e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos, game over...não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já realmente se acabaram.  


Você pode passar muito tempo se perguntando por que tal coisa aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. 

Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado. 



Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. É um erro "parar no tempo" para tentar entender o "Por que" de um final, e pior, as vezes se sentir culpado com esse encerramento. 

O que passou, passou não voltará mais: Eu nunca mais serei um menino, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar. Precisamos aprender a arrumar o "armário do nosso passado", a vida está em constante transformação. O ciclo agora encerrado, pode se transformar em um outro ciclo (mesmo tendo as mesmas personagens....apenas muda-se uma parte do roteiro)



Coisas e pessoas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, vender ou doar os livros que tem. 

Tudo neste mundo físico é uma manifestação do mundo metafisico, do que está acontecendo em nossa mente  e o desapega-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras novas tomem o seu lugar. 



Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos e não são devidamente esclarecidos, promessas de trabalho que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará. O que virá em seguida será sempre algo novo, diferente. Mesmo que, como disse antes, possa ser vivido com as mesmas pessoas.



Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa, um erro, nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. 

Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. 

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem você realmente é e busque incansavelmente a sua felicidade. Não podemos esquecer que a nossa felicidade não está no outro e sim dentro de cada um de nós. Ter consciência disso, é o primeiro passo na escada que leva ao auto conhecimento e a auto aceitação, os pilares da Felicidade.

Lugar Comum


Deixo aos amigos...nesta sexta feira 13...a bela poesia de Gilberto Gil:

"Beira do mar, lugar comum

Começo do caminhar
Pra beira de outro lugar

À beira do mar, todo mar é um

Começo do caminhar
Pra dentro do fundo azul
A água bateu, o vento soprou
O fogo do sol, o sal do senhor
Tudo isso vem, tudo isso vai
Pro mesmo lugar

De onde tudo sai"

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Frase do Dia

"Donum ab hominibus datum fuisse loqui fraudare invicem, sed eorum se dicere" (O dom da fala foi concedido aos homens não para que eles enganassem uns aos outros, mas sim para que expressassem seus pensamentos uns aos outros)

Agostinho, o Santo

terça-feira, 3 de julho de 2018

Assim eu vi o Jogo

Jogo de Copa do Mundo não é fácil. Mas o Brasil mostrava sinais que poderia ter um domínio bem amplo e com certa facilidade, como contra a Sérvia. Não foi isso que aconteceu. O México iniciou o jogo como uma tática meio "louca" de seu treinador. Pareceu que estudou muito bem o Brasil e, por 25 minutos, fez o favoritismo  verde amarelo desaparecer.  Até 3 brasileiros literalmente virarem o jogo. Willian fez seu melhor jogo pela seleção no segundo tempo, Neymar jogou bola e, jogando bola, ninguém é melhor do que ele nesta Copa e Tite mudou o time para equilibrar e superar a armadilha do rival.

O professor Osório foi ousado, chegando as raias da "insanidade tática". A escalação com Rafa Marquéz sugeria uma linha com 5 defensores, mas o que se viu foi o México montado num 4-3-3 que avançava suas linhas e procurava marcar bem alto. 

O trio de atacantes se posicionava nas costas de Paulinho e Casemiro. De frente para a defesa do Brasil, procuravam incomodar ao máximo a chamada "saída sustentada", um mecanismo que foi bem contra a Sérvia e que é uma das marcas registradas do time de "Seu" Adenor.

Um dos entraves que Osório fez foi afastar Coutinho da ligação entre defesa e ataque. O camisa 11 ficou afastado e demorava para fazer as triangulações. Sem Marcelo, o lado que era forte ficou fraco. Apenas Neymar recuava, e a marcação mexicana fechava o cerco sobre ele. Chegou a ter 3 mexicanos contra Neymar, isolado, que era obrigado a recuar. Mas se ele recuou, é porque a bola não chegava com qualidade no ataque.

Era preciso preciso fazer algo quanto a esse cenário apresentado pelo México, e Tite interveio. 

Aos 25 minutos de jogo, a orientação do treinador foi puxar Paulinho para trás e deixar Neymar solto na frente. Na prática, Tite alterou o esquema de jogo do time e passou a optar por  um 4-4-2. A ideia era proteger mais a defesa com Paulinho, mais combativo e forte fisicamente que Paulinho, e afastar o camisa 10 da marcação de Guardado. Junto a Jesus, ele poderia ficar mais perto do gol, e Coutinho não comprometeria tanto se ficasse pelo lado esquerdo.

O jogo ficou equilibrado. Osório demorou a perceber a mudança realizada por Tite, e o lateral continuava a "encaixar" em Neymar assim que ele pegava na bola. O lado direito virava um grande corredor que Coutinho soube, aos poucos, aproveitar. Paulinho fez jogo tático, mas fundamental. Mais centralizado, protegeu bem a defesa e não deixou mais os pontas mandarem no jogo. Com Gabriel Jesus segurando a bola, no chamado pivô, ele teve tempo para infiltrar na área. O Brasil terminou o primeiro tempo com mais chutes a gol e 50% de posse de bola para ambas as equipes. E o México sem levar nenhum perigo ao gol defendido por Allison. 

Veio a segunda etapa e Osório surpreendeu mais uma vez e colocou Layún no lugar de Rafa Marquez. Aberto pela direita, ele teria a missão de ajudar no cerco a Neymar. A mudança se provou um erro terrível do Professor A mudança deu mais espaços para Neymar flutuar pelo campo e sair bastante da esquerda. Mas foi outro jogador que teve um destaque ainda maior. Talvez o mais criticado dessa Copa, Willian foi fundamental não apenas na construção do gol, mas em boa parte do excelente segundo tempo que o Brasil fez.

Além de jogar muito mais, Willian saiu da posição sempre aberta na direita. Passou a flutuar mais por dentro, procurar a bola de Paulinho e Casemiro pelo centro do campo. Nesse movimento, ele não apenas confundiu a defesa do México, mas também dava espaços para Fagner vir por fora e apoiar e até Paulinho, que gosta de aparecer no setor. O gol saiu justamente assim, com Willian vindo buscar uma bola da defesa por dentro, trocando com Paulinho. Toca, levanta a cabeça e vê Neymar aberto. Aí vem a importância da flutuação em campo (marca registrada dessa Seleção treinada por Tite). 

Estar sempre em movimento, uma forma de enganar o adversário e também se apresentar ao gol. Willian tocou para Neymar, que passou por dentro e devolveu. Quando Willian chegou dentro da área, viu pelo menos 3 brasileiros em condições de marcar o Gol. Não basta apenas se movimentar, é preciso estar nos lugares certos e com a intenção de fazer o gol. Jesus, Paulinho e Neymar estavam dentro da área, e até Filipe Luís, o lateral esquerdo, se apresentou com um claro objetivo: só empurrar para a rede.
A abertura do placar no inicio do segundo tempo foi a chave para o Brasil "colocar o jogo no bolso". A consistência defensiva é tão importante quanto o ataque. Com a mudança do esquema para o 4-4-2 com Paulinho e Casemiro próximos, a Brasil trancou o jogo do México, teve menos a bola no segundo tempo é verdade, mas o objetivo era contra-atacar. Fernandinho, possível substituto do amarelado Casemiro contra a Bélgica, e Firmino, entraram no jogo. 

Novo fôlego para lidar com os espaços que começaram a aparecer (fazendo do excelente goleiro Ochôa, o melhor jogador mexicano). E também nas partidas excelentes e seguras de Thiago Silva e Miranda. Uma zaga que transmite segurança em rebatidas e roubadas de bola com um timing certeiro e quase insuperável nessa Copa do Mundo. 

O segundo gol veio em roubada de bola fundamental de Fernandinho, novo lance certeiro de Neymar e Firmino ocupando a área. Tite sempre fala em "plano b" e "plano c". As dificuldades nesta Copa fizeram o técnico lançar mão de vários recursos. Contra a Costa Rica, por exemplo, ele resgatou uma ideia de Guardiola chamada "ataque posicional" (abrir o jogo utilizando as extremas) para romper a difícil defesa com 5 zagueiros. Contra o México, foi a vez de um novo sistema, o 4-4-2, explorar de forma diferente os talentos brasileiros. E por Copa a dentro, "Seu" Adenor vai experimentado a sensação de ser um dos protagonistas desta Copa do Mundo.

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Vai Brasil!!!



E vai começar mais uma Copa do Mundo, uma de minhas mais antigas paixões na vida. Desde que me entendo por gente...e isso vem lá de 1978 (Copa da Argentina ou a “Copa do Peru”) eu venho acompanhando as edições deste torneio que, muito mais do que futebol, é um congraçamento de povos dos mais diversos da Terra.

Ouço discursos de coxinhas e mortadelas dizendo que: “Enquanto você torce na Copa, os corruptos vão te roubando” ou “Os verdadeiros heróis são os professores e não os jogadores”...quer saber? Estou pouco me lixando para esses comentários. Se eu torcer ou não pela seleção, os políticos vão continuar nos roubando (não é deixando de torcer que vamos combater isso), sem da importância dos professores e de todos os profissionais que constroem esse País. Sou “Pacheco” sim, sou “ufanista” sim, torço pela seleção brasileira acima de todos os problemas.

Não uso o meu amor pela seleção como “moeda de troca” política ou emocional, tenho uma paixão por esta camisa que foi herdada de meu pai e em nome dessa paixão, eu vibro, sofro, sorrio e choro como qualquer apaixonado deve fazer. Não me importo com quem não gota de uma Copa do Mundo, eu rezo por essas pessoas, o que eu quero é curtir esse evento do mesmo jeito que venho fazendo nos últimos 40 anos.

Não é por isso que eu fecho os olhos para a corrupção que houve em 2014, pelos 7 x 1 sofridos, por nada disso. Minha paixão não me cega ela apenas me faz ser feliz a cada 4 anos, com um espetáculo de cores, culturas, sorrisos e arte. Quero aproveitar esses 30 dias de união de povos, sem guerras, sem brigas (assim espero), apenas com alegria e com talento...dentro e fora de campo.

Me julguem se quiserem, não me importo, eu só quero é torcer pela seleção brasileira, curtir seus jogos e, se possível, erguer pela sexta vez a taça de Campeão do Mundo de Futebol. Confesso que estarei com cara de “Canarinho Pistola” (mascote da CBF), bolado, mas torcendo e acompanhando a seleção.

Ah que saudade que eu estava!!!

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Frase do Dia!!!

"Signore, dammi la forza di cambiare ciò che può essere cambiato ...
Dimissioni per accettare ciò che non può essere cambiato ...
E saggezza per distinguere una cosa da un'altra" 
(Senhor, dai-me força para mudar o que pode ser mudado...
Resignação para aceitar o que não pode ser mudado...
E sabedoria para distinguir uma coisa da outra.)

São Francisco de Assis

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Perguntar será que ofende?

Por que eu ainda não vi/ouvi/li nenhuma Feminista, esquerdista, maoista, equilibrista seja lá que "ista" for, reclamando da deselegância e do desrespeito dos Ministros Marco Aurélio e Lewandowski para com as suas colegas ministras do STF????

Frase do Dia

"O sistema penal brasileiro foi feito para prender menino pobre e sem antecedentes criminais e não para punir quem rouba no país"

Luis Roberto Barroso (Ministro do Supremo Tribunal Federal)


quarta-feira, 14 de março de 2018

Poesia

Um dos versos mais lindos da música brasileira.... 

Universo do teu corpo
(Taiguara)

Eu desisto
Não existe essa manhã que eu perseguia
Um lugar que me dê trégua ou me sorria
E uma gente que não viva só pra si
Só encontro
Gente amarga mergulhada no passado
Procurando repartir seu mundo errado
Nessa vida sem amor que eu aprendi
Por uns velhos vãos motivos
Somos cegos e cativos
No deserto do universo sem amor
E é por isso que eu preciso
De você como eu preciso
Não me deixe um só minuto sem amor
Vem comigo
Meu pedaço de universo é no teu corpo
Eu te abraço corpo imerso no teu corpo
E em teus braços se unem em versos à canção
Em que eu digo
Que estou morto pra esse triste mundo antigo
Que meu porto, meu destino, meu abrigo
São teu corpo amante amigo em minhas mãos
São teu corpo amante amigo em minhas mãos
São teu corpo amante amigo em minhas mãos
Vem,

sexta-feira, 9 de março de 2018

Vinicius...de Morais, do Amor, da Poesia!!!

Aos que sentem, que amam...um poema de Vinicius de Morais...


Tomara

Que a tristeza te convença
Que a saudade não compensa
E que a ausência não dá paz
E o verdadeiro amor de quem se ama
Tece a mesma antiga trama
Que não se desfaz

E a coisa mais divina
Que há no mundo
É viver cada segundo
Como nunca mais..."

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Frase do Dia

"Nicht alles, was gezählt werden kann, kann gezählt werden. Nicht alles, was zählt, kann gezählt werden" (Nem tudo que pode ser contado, se conta. Nem tudo que se conta, pode ser contado)

Albert Einstein (Físico Alemão)

Socialismo: Uma "Fé" cega!!!


O ideário socialista é, na sua mais integra essência, a supressão do poder econômico pelo poder político. A questão ai é que, nada nem ninguém consegue mediar de forma eficaz diferenças entre mais ou menos fortes, sem se tornar mais forte do que ambos, portanto, o socialismo precisa concentrar um poder tão forte que seja capaz apensas de se impor aos pobres, mas de se sobrepor aos ricos também.

Não é possível ao socialismo, enfim, nivelar as diferenças de poder econômico, sem criar desigualdades maiores no poder político. E como a estrutura do poder político não se sustenta sem o dinheiro, não existe como o poder político subjugar o poder sem absorve-lo, tomando as riquezas dos cidadãos e as administrando diretamente.

É por isso que no socialismo, ao inverso do que acontece no capitalismo, não existe diferença o poder político e o domínio das riquezas, ou seja, quanto mais alto é o posto que alcança um sujeito ou de um grupo na hierarquia política, mais riqueza estará a sua disposição. Não haverá classe mais rica do que a dos governantes. Ai vem um dos grandes problemas do socialismo, esse abissal desnível econômico entre o (s) governante (s) não somente tende a crescer. Por este motivo é que todos, sem exceção, líderes de países socialistas acumulam fortunas e por isso também, os países socialistas são ditaduras, pois é a melhor maneira de perpetuar a riqueza acumulada.

A experiência socialista quando não consegue se perpetuar em uma oligarquia burocrática, ela acaba se transformando em um capitalismo altamente selvagem. O socialismo se mantem na promessa de obter um resultado, mas acaba é produzindo um resultado totalmente diverso daquele apregoado.

Basta entender isso para perceber, de cara, que o aparecimento de uma elite burocrática dotada de poder político tirânico e de uma riqueza anormal não é obra do acaso, mas a real consequência lógica e irremediável da ideia socialista. Este pequeno raciocínio está ao alcance de qualquer criatura medianamente dotada de cérebro (falo isso em função das mentes mais fracas serem tentadas a acreditar mais no desejo do que na razão). Eu até posso "perdoar" aqueles mais fracos, que "apostam" seu destino na "loteria da realidade" (como diria Olavo de Carvalho), mas não aceito que pessoas esclarecidas e estudiosas tenham a vocação para fugir de uma analise lógica e realista.

Por mais que possa parecer idiotice pura, isso é humano. O ser humano muitas vezes é cretino o suficiente para insistir em aprender com com a repetição da experiência própria, quando fomos dotados por Deus de um raciocínio lógico justamente para reduzir a quantidade de repetição das experiencias para chegarmos em um aprendizado.

O que não me parece humano, de jeito nenhum, é rejeitar a um tempo a lição da lógica que nos escancara a autocontradição do projeto socialista e a lição maior, que é de que, para redescobrir o que a lógica já havia mostrado, causou a morte de mais de 100 milhões de pessoas em menos de 150 anos. Nenhum Homo Sapiens (ou "Mulher Sapiens" também) tem o direito intelectual de defender e se apegar a uma doutrina ao ponto de exigir que toda a raça humana sacrifique, não apenas a sua inteligência lógica e racional, mas o próprio instinto de sobrevivência da especie. 

Essa incapacidade ou recusa em aprender deixa claro o grau de rebaixamento voluntário e maligno da inteligência à um patamar sub-humano, quando de forma consciente o sujeito abre mão de discernir (que é uma característica primária do ser humano...discernir entre o que é ou não é saudável). Concordo com a opinião de que, ser socialista, é se recusar a assumir responsabilidades de uma consciência e inteligência humana.

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Frase do Dia

"Δεν είναι αδρανής μόνο αυτός που δεν κάνει τίποτα, αλλά και αυτός που θα μπορούσε να κάνει κάτι καλύτερο" (Não está ocioso apenas aquele que não faz nada, mas também aquele que poderia fazer algo melhor)

Sócrates - Filósofo Grego

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Frase do Dia

"Nunca desista do que te faz crescer, do que te faz sorrir, do que te faz feliz"

Sebastião Magno - Meu Pai


segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Frase do Dia

"Le Marxisme est l'opium des intellectuels" (O Marxismo é o Ópio dos Intelectuais)

Raymond Aron - Pensador Francês

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Conservadorismo, o que é isso???

Venho lendo/ouvindo/assistindo uma enorme quantidade de bobagens ditas aos 4 quantos pelos novos “analistas políticos” de Redes Sociais. E uma dessas bobagens diz respeito ao Conservadorismo ou ao Conservador (Até a questão semântica é ignorada), em função disso, resolvi produzi um texto sobre o assunto. Quem sabe alguém leia e comece a procurar saber sobre os fatos antes de opinar por opinar.

Antes de mais nada, o Conservadorismo é um pensamento político que defende, dentre outras coisas, a manutenção das instituições sociais tradicionais (Tais como a família, a comunidade local e a religião) além dos usos, costumes, tradições e convenções. O conservadorismo enfatiza a continuidade e a estabilidade das instituições, opondo-se a qualquer tipo de movimentos de caráter “revolucionários”. Mas é importante entender que o conservadorismo não é um conjunto de ideias políticas definidas e estáticas, pois os valores conservadores variam enormemente de acordo com os lugares e com o tempo.
Por exemplo, conservadores chineses, indianos, russos, alemães, franceses ou ingleses podem defender conjuntos de ideias e valores bastante diferentes, mas que estão sempre de acordo as tradições de suas respectivas sociedades.

No início do texto eu falei sobre a importância de diferenciar “Conservadorismo”, pois acredito ser importante não confundir o pensamento político conservador com a atitude em relação às mudanças políticas chamada de conservadora (junto com outras como reacionários, progressistas e radicais). O conservador neste último sentido busca manter a situação política do jeito que está, independentemente do conjunto de ideias a que se aplica. É um termo normalmente aplicável a qualquer pensamento político que esteja no poder. Um socialista ou um liberal que esteja governando pode ser conservador nesse sentido, pois deseja manter-se no poder e almeja a continuação de suas políticas.

Um revolucionário torna-se um conservador depois do sucesso de sua revolução.
O conservadorismo que quero abordar aqui é aquele que começa a aparecer no Brasil e tem algumas semelhanças com o conservadorismo ocidental existente na América Latina, na América do Norte e na Europa, pois todos eles têm como base a doutrina cristã e a adoção, em maior ou menor grau, das ideias políticas liberais. Mas é importante entender que mesmo o conservadorismo ocidental possui várias vertentes e é difícil identificar um posicionamento político específico. Partidos políticos conservadores podem até ter opiniões divergentes entre si sobre algumas questões.
Bom, é possível determinar algumas características importantes do pensamento conservador ocidental. O Conservadorismo tem como seus principais valores a liberdade e a ordem (Não são os únicos, evidentemente, mas considero esses dois fundamentais, para se entender um pouco do que quero abordar), principalmente quando falamos de liberdade política e econômica e a ordem social e moral. O conservador acredita que há uma ordem moral duradoura e transcendente, que no caso do conservadorismo ocidental é baseada na doutrina cristã e tem na religião a sua base. O conservadorismo valoriza a diversidade típica do individualismo e rejeita a igualdade como um objetivo da política, preferindo trabalhar com a liberdade e com a equidade (Não se trata igual, os desiguais).
O conservador, assim como o libertário, entende que a igualdade político-jurídica é suficiente para garantir a justiça necessária entre os indivíduos. Qualquer desigualdade material ou de resultado é consequência inevitável das diferenças naturais entre os indivíduos, de seus esforços e de suas decisões. Lembrando sempre que cada indivíduo deve ser responsável por suas ações e escolhas, não cabendo à mais ninguém (Principalmente ao Estado), arcar com as consequências dessas ações/escolhas.
No campo político, o Conservador procura preservar as instituições políticas e sociais que se desenvolveram ao longo do tempo e são fruto dos usos, costumes e tradições. O conservadorismo entende que as mudanças e o progresso são necessários para manter uma sociedade saudável, mas essas mudanças devem ser naturais e graduais. Assim, a política do conservador é a política da prudência, sempre preferindo manter e melhorar as instituições estáveis e testadas do que tentar rupturas para implantar modelos de sociedade e instituições advindas da razão humana.
Essa postura coloca o pensamento conservador em conflito com ideologias essencialmente reformistas, que almejam criar uma sociedade “perfeita” pelo uso da política. Para o conservador, a política é a “arte do possível” e não um meio para se chegar a uma sociedade utópica. Um Conservador sempre irá buscar uma estabilização política através das características de sua sociedade, mas, via de regra, o Conservador ocidental é um indivíduo que defende a Monarquia (Principalmente pela existência do Poder Moderador, algo que se baseia muito nas tradições de um povo) e os valores da Tradição Cristã
No campo da Economia, o conservadorismo defende o individualismo. A defesa da propriedade privada também é vista como uma questão intimamente ligada à liberdade, pois não é possível ser livre se os meios de sobrevivência de um indivíduo estão nas mãos de outros, dos quais acaba se tornando dependente, principalmente se esses "outros" em questão sejam o Estado e seus "braços" de controle.
Entretanto, a defesa de uma economia de livre mercado não é assunto de consenso entre os conservadores de vários países do mundo, inclusive aqui no Brasil. Mesmo os conservadores que defendem a globalização e a abertura dos mercados ao capital internacional buscam adequar essa integração somente no âmbito econômico e financeiro, protegendo a cultura e a identidade nacionais de influências externas. (conseguem entender agora o que foi o BREXIT do ano passado?)
Mas, como o conservadorismo costuma ter fortes traços de nacionalismo, as ideias econômicas acabam sendo influenciadas, portanto, boa parte dos conservadores nacionais são adeptos de políticas econômicas desenvolvimentistas, nacionalistas e protecionistas. Mesmo assim, esse fato não impede que políticos conservadores sejam até hoje chamados de “neoliberais” na América Latina, o que não é uma designação correta na maioria dos casos, visto que muitos conservadores advogam políticas intervencionistas no âmbito econômico.

Essa “confusão” é provocada, principalmente, pela esquerda que conseguiu criar “rótulos políticos” para denegrir seus adversários. Um conservador, mesmo os que defendem o livre mercado, jamais podem ser taxados de neoliberais, pois conforme escrevi aqui anteriormente, não existe essa história de “Liberal-Conservador”.

Mesa de Bar

Em mesa de bar... tudo é possível... até mesmo...

Uma rosa falar!!!

Ou então, deixar ela ficar silenciosa ouvindo cantos, poesias, elogios, pela sua presença.

A vida é melhor numa mesa de bar. 


Porque até poetas e loucos apaixonados jamais recuperam a razão...

Tudo é loucura mansa a causar pouco mal.


Infelizmente a vida...

Não é uma mesa de bar!!!

Perguntar será que ofende???

Podemos levar a sério um País em que, traficante é viciado, puta goza e ladrão vira político???

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

"Liberal-Conservador"? Nem a pau, Juvenal...

De uns anos para cá, venho estudando uma séries de coisas (uma série mesmo) e cada vez mais me considero um Conservador, calma, não é nenhuma ofensa.. Conservador é aquele ser humano que é defensor do modelo da civilização ocidental (moral cristã, filosofia grega e direito romano) e de um mercado regido por esses itens. Em razão disso, eu não me considero "refém" de ter que me intitular de um "liberal-conservador", do tipo que é ‘liberal na economia e conservador nos costumes’, independente de que seja cristão, budista, ateu, etc., só por medo de parecer um esquisitão controlador, intervencionista, que flerta com o socialismo, ou um saudosista da ditadura militar…

Mas por que eu estou escrevendo isso? Porque nós, os conservadores, sempre fomos defensores de uma economia descentralizada/livre em detrimento de uma economia centralizada/planificada. 

Até mesmo os católicos mais familiarizados com a Doutrina Social da Igreja e que possuem um pingo de sanidade mental  ou vergonha na cara, preferem um modelo econômico mais parecido com o modelo americano do que com o cubano; preferem o modelo econômico do Vaticano ao modelo da Venezuela, nós católicos sabemos que o grau de influência do Estado em questões como a assistência aos mais pobres vai variar de acordo com o tipo de governo instalado no país em que vivem, mas também sabem que o ato da caridade também é um dever moral de todos os indivíduos que vivem nesta sociedade.

"Os conservadores conservam aquilo que resistiu aos testes do tempo" (Edmund Burke)

Partindo desse principio de Burke, é possível constatar que o modelo econômico que sobreviveu aos testes do tempo é justamente o modelo econômico que privilegia as trocas voluntárias regradas por uma cultura moralmente consolidada e elevada. Esse modelo resistiu em detrimento de um modelo econômico em que o Estado proíbe totalmente o comércio (comunismo) e um modelo econômico de trocas imorais, dissociadas de qualquer estrutura culturalmente elevada (liberalismo). Este último nunca existiu de tão utópico que é!

 Francisco de Vitoria, Domingo de Soto, Francisco Suárez e Tomás de Mercado, da Escola de Salamanca,  já alertavam sobre a importância do mercado estar atrelado aos valores morais, e olha que isso foi bem antes de Adam Smith existir! O que  os liberais fizeram a seguir foi remover essa necessidade essencial entre mercado e moralidade e a coisa foi piorando com o passar do tempo. Ai a Igreja, então, começou a desenvolver a sua Doutrina Social, que não pode ser chamada de terceira via, mas que traz certa luz ao problema, embora muitos religiosos, economistas e filósofos (como Olavo de Carvalho) ainda se envolvam em discussões sobre o status quæstionis do tema.

Para quem desconhece a questão, a Escola de Salamanca (composta por monges católicos jesuítas) já sabia da eficácia do mercado décadas antes do surgimento dos liberais e de sua cria: os libertários. Por óbvia questão cronológica, a Escola de Salamanca é anterior à Escola Austríaca, à Escola de Chicago e aos Libertários adeptos dos delírios de Rothbard. É possível chegar ao ponto de dizer que,  católico que adere à ideologia liberal, acaba incorrendo em uma verdadeira "Heresia". Só para se ter uma ideia da coisa, os monges jesuítas da Escola de Salamanca fizeram observações acertadas sobre a questão da "Teoria do Valor" já em 1555. (“O valor de uma coisa não depende da sua natureza objetiva, mas antes da estimação subjetiva dos homens, mesmo que tal estimação seja insensata”. Bispo Diego de Covarrubias, in "Veterum collatio numismatum", de 1555).

Não caiam nessa pressão de grupos liberais de que nós, Conservadores,  precisamos assumir que somos liberais na economia a todo momento, porque um sujeito que é liberal na economia é um sujeito que também é um liberal social e cultural, ou seja, a favor do comércio de drogas, de armas químicas, de explosivos, de órgãos humanos, de pessoas e até mesmo de bebês (em casos extremos de insanidade mental do Liberal). Não preciso dizer que um Conservador sabe que esse tipo de comércio prejudica a sociedade e que um Conservador é cético e prudente quanto a isso, certo?





Precisa desenhar?

O leitor quer entender como funciona o pensamento esquerdista? Leia o que dizia um dos intelectuais da esquerda...

"Zuerst mein Magen, dann deine Moral." (“Primeiro o meu estômago, depois a vossa moral.”)

Bertolt Brech

Retorno de Saturno

Pela enésima vez...esse blogueiro volta às atividades...sabe-se lá até quando!!!

Fascismo

Escrevi este texto em 2015, falando sobre o conceito de "Fascismo", como continuo percebendo que a "confusão" continua,...