quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Entre o Medo e a Covardia

Estava pesquisando um trabalho na internet e me deparei com uma frase do líder indiano Mahatma Gandhi e que me fez refletir bastante, principalmente por algumas coisas que estão acontecendo na minha vida, a frase é a seguinte: "Fear has some use but cowardice not". (O medo tem alguma utilidade, mas a covardia não.)
Pode parecer apenas mais uma frase de almanaque mas na verdade, é uma frase de riqueza indescritível. Gandhi tinha uma enorme autoridade para falar sobre a diferença entre medo e covardia, aliás, é interessante salientar que o medo , segundo Augusto Cury,  é sim muito importante, porque ele atua como um mecanismo de defesa contra situações de perigo. 
O Gandhi foi um sujeito que aplicava na vida o conceito primordial da coragem, que significa "viver com o coração" , Uma pessoa se torna de fato corajosa quando ela vive a partir do seu coração e age APESAR DO MEDO! É muito importante que a gente nunca esqueça de uma coisa: “A coragem não é a ausência do medo, é o ato de agir, apesar do medo”. (a frase não é de minha autoria, eu a li em algum lugar, confesso que não me lembro onde)
O ser humano vive em um eterno entre RAZÃO e EMOÇÃO. Quando somos dominados só pela razão, pensamos ser pequenos demais ou grandes demais, surge um extremo que não dosa todas as possibilidades de uma determinada escolha. Quando somos dominados pela emoção, é muito comum nos paralisarmos, ficarmos nos sentindo impotentes e nos vitimizarmos.
Uma das maiores virtudes dos humanos, é conseguir equilibrar essas duas situações, digamos, ser um "RACIONAL EMOTIVO" (deixando claro que isso é um pensamento meu, não é nenhum estudo com embasamento cientifico, mas bem que poderia ter, não é mesmo?)
Para termos coragem e seguirmos o nosso coração precisamos ter razão suficiente para agirmos de acordo com as nossas possibilidades humanas e emoção o suficiente para acreditarmos no nosso potencial interno. Percebam como isso é o que venho colocado como o tal "Racional Emotivo"?
Voltemos à frase de Gandhi. É fundamental que a gente compreenda o significado da palavra COVARDIA, que vem da palavra francesa "COUARD" que significa “com a cauda abaixada” (interessante esse conceito, não?). Significa aquela pessoa que está “com o rabo entre as pernas”. Está paralisada, está incapaz de fazer qualquer coisa para reverter uma determinada situação. Se encontra completamente dominada pelo medo.
As pessoas covardes quase sempre são aquelas que erram e colocam a culpa por seus erros em alguém (seja no patrão, no amigo, no parceiro). Se erram, já vem logo com milhares de argumentos dizer que errou porque fulano fez isso ou fez aquilo ou pior, afirma que não errou, apenas que é diferente dos demais e que ninguém o compreende por isso.
Se analisarmos bem a origem da palavra e o que estamos conversando aqui é possível entender que existe um certo ar de "infantilidade" em quem é covarde,
Quem consegue se tornar mais "maduro" (um processo extremamente dificil para qualquer ser humano), uma das primeiras coisas que aprende e põe em prática na vida é assumir os erros cometidos como sendo de sua total responsabilidade. E após aprender (mesmo que não seja de uma vez só) com esses erros, não ter medo de continuar vivendo e aberto para novos "erros/aprendizagens"
O interessante é que essa reflexão serve para absolutamente todos os campos da vida, seja ele familiar, amizades, relacionamentos amorosos, dinheiro, trabalho, lazer, espiritualidade… Se eu assumo a responsabilidade comigo mesmo em todas as minhas atitudes, certamente deixarei de ser um covarde e passarei a ser autor da minha própria história (de novo citando Augusto Cury: Ter um "Eu Forte")
O mundo já está cheio de covardes. Estou publicando esse texto para acender uma luzinha em pelo menos alguns dos que estejam lendo. E você? Tem sido corajoso ou tem sido covarde? Está seguindo o caminho do seu coração (coragem), ou está com o rabo entre as pernas (covardia)?
Entenda o exemplo de Gandhi e busque viver com coragem, mesmo que você cometa erros (eles são parte do aprendizado), busque ser feliz e espalhar felicidade e não ser aquela pessoa "chata" que vive dizendo: "Ninguém me entende!". Essa pessoa já parou para pensar se ela se entende?

Pensamento

Do not try to guess what people think of you.
Do your part, give yourself with no fear.
What really matters is what you are.
Even if other people do not care.
Simple attitudes can improve your life.
Do not judge if you do not want to be juged...
A coward is incapable of showing love
This is the privilege of the brave


Mahatma Gandhi

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Perguntar será que ofende?

Se o presidente Temer não tem nada a esconder, por que seus assessores diretos estão preocupados com uma possível delação premiada do ex-ministro Geddel Vieira Lima???

Intervenção Militar é Constitucional ou não?

O general do Exército Antônio Hamilton Martins Mourão (sobrenome com histórico de militar "linha dura") causou uma enorme discussão ao defender a possibilidade de intervenção militar no país para conter a corrupção caso as instituições políticas não consigam resolver a situação. 

Disse o "furioso" general: "Ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos esses ilícitos, ou então nós teremos que impor isso"

Diante de tanta celeuma, eu resolvi pesquisar um pouco sobre o tema para compartilhar aqui no blog, levei em consideração três aspectos que vou explanar para buscar esclarecer algumas questões, são eles:"A Intervenção militar é constitucionalmente possível?", "Existe a possibilidade real dela ocorrer nos dias de hoje?" e "O que está por trás do apoio de parcela da população à essa ideia?"

Vamos ao debate...

A Constituição prevê possibilidade de intervenção militar “constitucional”?

Sim, a Constituição Federal prevê a utilização das forças armadas para intervir em ocasiões extremas, mas não com o objetivo de fazer a tal "Limpeza dos Políticos" (tirar políticos de seus cargos, mediante cassação). Isso sim é GOLPE! Nos artigos 15 e 142 de nossa Carta Magna, está disposto que as forças armadas podem ser acionadas pelo Presidente da República a pedido de qualquer um dos três poderes, visando garantir a lei e a ordem.
Não fica claro qual seriam essas condições (o que pode ser bem temerário), mas existe certo “senso comum” de que se trata de casos de segurança pública, graves distúrbios ou uma ameaça externa. Repito a Constituição não deixa isso claro!
Esses dois artigos costumam ser citados pelos Intervencionistas como sendo a prerrogativa constitucional que sustentaria a tomada do poder pelo militares, isso não procede. A Constituição prevê que, mesmo com as forças armadas acionadas, o poder continuará nas mãos de civis. É importante deixar claro que: As Forças Armadas só podem ser acionadas para GARANTIR a ordem constitucional e não para subvertê-la! No artigo 5º da Constituição é crime inafiançável a ação de militares contra a ordem e a democracia.

 Existe a possibilidade real de ocorrer um golpe militar no país?

Eu não consigo enxergar essa possibilidade na atual conjuntura, porém existem alguns fatores que podem sugerir que essa possibilidade pode ser real e não estou aqui com nenhuma “Teoria da Conspiração”. O General Eduardo Villa Bôas, comandante do Exército, foi muito claro em afirmar que não existe nenhuma articulação ou desejo da corporação de uma intervenção no País.

Apesar dessa declaração do comandante do Exército, a fala do General Mourão dá a entender que o discurso oficial não é bem o que pensam alguns de seus comandantes.
Mourão afirmou que o Exército tem planos “muito bem feitos” para uma intervenção no País. Cabe aqui a pergunta: Que planos são esses? De onde estariam sendo arquitetado esse tipo de ação? E, por fim, porque um General graduado contradiz o seu comandante publicamente (uma visível quebra de hierarquia) e não se viu nenhuma punição a esse oficial?
Por que tanta gente fala na volta do militarismo no Brasil?
Sempre que ocorrem momentos de turbulências políticas, o discurso de que é preciso restaurar a “lei” e a “ordem” voltam a ter eco dentro da sociedade e como as Forças Armadas tem uma estrutura hierárquica, elas acabam representando esse conceito de lei e ordem. Além de sua característica de força, que também reforça o discurso de ordem e cumprimento da lei. Alguns defensores do Intervencionismo acreditam que, com os militares no poder, todos os corruptos iriam para a cadeia, ingênua ilusão!
Existe na percepção de boa parte da sociedade que os militares, em seu período de poder (1964/1985) foram responsáveis por um processo de crescimento e fortalecimento econômico (o “Milagre Brasileiro” ainda ressoa na cabeça de muitos). Existe outro dado importante, de acordo com pesquisas realizadas pelo Datafolha, quase 50% da população confia nas Forças Armadas, essa é uma popularidade que somente Lula e FHC (ambos em seus melhores momentos) conseguiram obter.
Sou um defensor da liberdade, das tradições históricas e culturais brasileiras e da diversidade de pensamentos, respeito todas as formas de pensar (independente se concordo ou não com elas). Acredito que a solução para os principais problemas que vivemos hoje está na sociedade e na sua capacidade de protagonismo. Vivemos no mundo a quarta revolução industrial e não concordo que nacionalismo, controle estatal e força são molas propulsoras de qualquer tipo de crescimento ou desenvolvimento.





sexta-feira, 26 de maio de 2017

Ramsay Bolton e a crueldade extrema

Os meus amigos sabem o quanto eu sou "viciado" na série do canal a cabo HBO "Game of Thrones", baseada nos livros "Crônicas de Gelo e Fogo" (a proposito, ganhar a coleção completa dos livros, foi o melhor presente de aniversário em anos). 

Pois bem, com uma trama que extrapola os conceitos de moralidade e ética que conhecemos, a série tem, além de uma trama recheada de surpresas e desfechos fora dos padrões da dramaturgia contemporânea, uma galeria de personagens antológica, com personalidades extremamente fortes e carismáticas. O que torna a série muito mais atraente para telespectadores que, como eu, adoram obras com personagens bem construídos e que podem se tornar até mais atraentes do que o próprio enredo (não é o caso de Game of Thrones).

Dentre essas personagens eu quero destacar neste texto a figura de um dos maiores sádicos  que já pude assistir nestes modestos 46 anos de paixão por cinema e TV, estou me referindo à personagem Ramsay Bolton (magistralmente interpretado pelo inglês Iwan Rheon). Ramsay é o bastardo filho da casa Bolton, que após uma quantidade enorme de fatos e muita crueldade, se torna chefe da casa (no meio do caminho ele mata o pai, coisa simples).

Ramsay é um serial killer. Este sorriso de psicopata com que se diverte em cada um de seus assassinatos é chocante até para Game of Thrones. Ele não tem limites: nem parece que é demasiadamente atraído pelo poder. Só quer matar e que a carnificina dure o máximo possível, até o ponto que, cada vez que irrompe na série, é para se superar a si mesmo em sua brutalidade. A sua "paciência" em aniquilar completamente o jovem Theon Greyjoy é algo inacreditável, mesmo em se tratando de uma obra de ficção.

Seu gosto em matar por prazer transforma qualquer outro vilão (de Game of Thrones ou não) em aprendiz, seus métodos, sua frieza, transformaram Ramsay na única personagem totalmente má da série (a características das personagens do seriado é justamente a dualidade de caráter e de ações, ora são mocinhos ora são bandidos). Não se consegue enxergar nenhum sinal de arrependimento, culpa ou dúvida em seus atos. Ramsay parece ter e tem, um "código de conduta" demasiado torpe e cruel.

A morte de Ramsay foi a única concessão ao espectador feita pela série: prepotente até o fim, covarde e despedaçado. 

Ele merecia. E nós também.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Borboleta

Se o talento de Quintana me fosse permitido
diria eu, sem medo
Que és, para mim, uma Borboleta
Quanto mais tento pega-la
Mais foges de minhas mãos

Mas descobri, contudo
Que quando menos espero
És capaz de pousar
Com amor e carinho
Junto ao meu coração

Descobri contigo que amor não é nó
Não aperta, não sufoca
Ele nos orienta, nos coloca
E não ficamos mais só

Podes alçar teu vôo
Podes sentir dor
Podes duvidar até da realidade
Mas podes confiar no meu amor!!!


segunda-feira, 15 de maio de 2017

Frase do Dia

"Só o povo mete medo em político"

Alvaro Dias, senador da República, citando o falecido deputado Ulisses Guimarães

sexta-feira, 12 de maio de 2017

D. Marisa e as Feministas


Assistindo ao depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro, dentre várias coisas, me chamou atenção como foi descrito pelo depoente a personalidade e o papel de destaque na tomada de decisões do casal, por parte de sua falecida esposa, D.Marisa Letícia. Lula descreveu sua falecida companheira como uma mulher de decisão forte e firme, capaz de fazer coisas que nem mesmo o próprio marido sabia. Tinha poder de "vida e morte" dentro da relação do casal.
Mas o que lembramos da ex-primeira Dama? Ainda é clara em nossa mente o perfil de mulher submissa, de mulher apagada ao lado da figura excepcionalmente carismática do marido. Nos 8 anos como primeira-dama do Brasil, Marisa Letícia não participou ativamente de nenhum projeto, não foi chamada para nenhum evento solo, onde fosse a protagonista. Viveu o mandato inteiro sendo sombra do marido. Engolia as escapadas conjugais do marido, inclusive aquela com Rose, que o Brasil todo tomou conhecimento.
Lula, que já provou ser um "machista de carteirinha" (lembram da pérola: “mulheres de grelo duro”?), tinha em sua “galega” (como ele mesmo a chamava) uma companheira disposta a aceitar tudo. Estava claro quem mandava na relação. No entanto, Marisa se revela, após sua morte obviamente, nos depoimentos de Lula ao juiz Sergio Moro, a cabeça de tudo, aquela que tomava decisões importantes como a compra de uma cobertura tríplex em frente à praia, sem conhecimento do maridão. Duro de engolir, não é?
Querem me fazer acreditar que, Marisa Letícia, submissa, apagada, sabia de tudo que seu marido não sabia sobre o destino do dinheiro do casal? Chega a fazer inveja ao mais expoente dos surrealistas. Querer acreditar que D.Marisa era a "Comandante em Chefe" da família, é como acreditar em gnomos e duendes (olha que até nisso eu posso acreditar)
É muito cinismo (me perdoem os cães), e no caso de Lula, tem um agravante terrível, sua mulher está morta! Colocar a culpa na esposa falecida é de uma pequenez absurda, e o fato de não despertar a revolta das feministas deixa claro o viés ideológico desse movimento, que não tem mais nada a ver com as mulheres, e tudo a ver com o esquerdismo (queridas mulheres, enxerguem isso)
Que bandidos acuados pela Justiça mintam para tentar se safar, isso é natural. Mas até entre bandidos existe ética e moral. Sabem os cavaleiros medievais? Pois bem, mesmo em uma época acusada pelas feministas de ser totalmente machista, paternalista e até misógina, jamais cometeriam um ato como este de Lula. Esses Cavaleiros seriam capazes de morrer pela honra de suas esposas, famílias, nomes. 
Lula, o guru das feministas, não se importa de jogar o nome de sua mulher na lama, para não ir preso. Um covarde!
Entendem agora o mal que o movimento feminista fez às mulheres? Em 1912, quando afundou o "Titanic", mais de 80% dos sobreviventes eram mulheres e crianças. Muitos homens, segundo relato de sobreviventes, ficaram acenando para suas companheiras, enquanto sacrificavam a vida por elas em pleno Atlântico Norte. Anos depois, na desada de 1980, já sobre a influência do movimento feminista, em um navio que afundou no mediterrâneo, quase todos os sobreviventes foram de homens e jovens, que utilizaram da força física para se salvar, inclusive, pisoteando mulheres e crianças!!!
Lula não se importou em pisotear sua mulher no tumulo, manchando a única coisa que, ao meu ver, importa para um ser humano: A sua Honra e o seu Nome!!! Transferir para a esposa falecida as responsabilidades que são suas, não é digno de um Homem (sim com "H" maiúsculo), chega a ser indecente, asqueroso. Onde está aquela história de "Mexeu com uma, mexeu com todas?" Se isso não fosse uma falácia esquerdista, todas as mulheres deveriam se indignar com o que Lula fez em seu depoimento do dia 10/05.

Espero que as mulheres se indignem com atitudes como essas e parem de seguir e admirar covardes como o ex-presidente Lula!!! 

quinta-feira, 11 de maio de 2017

A "Partida do Século"

Ontem uma parte do País parou para acompanhar o primeiro depoimento feito pelo ex-presidente Lula perante o juiz Sérgio Moro, e como não poderia deixar de ser no chamado "País do Futebol", foi quase como uma final de campeonato ou o "Jogo do Século"!!! mas afinal, quem ganhou tal jogo?
Cada um dos que vierem fazer uma analise do depoimento (seja uma analise jurídica ou política, vai tender para o seu lado). Os defensores de Lula dirão que o ex-presidente conseguiu "provar" que o triplex não é dele, pela simples negativa do depoente!!! Os que acusam Lula dirão que ele se negou a responder as perguntas, limitando-se a dizer que não sabia de nada.
Não me colocarei como "murista" nesse processo, nada de dizer que o jogo "empatou", algumas questões ficaram muito claras para quem quiser ter a paciência de acompanhar todo o depoimento do réu e prestar bastante atenção nas perguntas e nas respostas que ocorreram durante todo o transcorrer da oitiva. Vamos à eles:
1 - De quem é a culpa?
Da D. Marisa Letícia (obviamente, já falecida).
2- Por que Lula não é o dono do Triplex?
Porque o imóvel é de péssima qualidade e o Léo Pinheiro não soube realizar uma venda decente.
3- Qual o relacionamento entre Lula e Pedro Barusco?
O ex-presidente não o conhece.
4- Lula sabia que os seus indicados para a Petrobrás estavam envolvidos em um esquema de propina?
Não, nem ele, nem o Moro, nem o MPF, nem a PF, nem a Globo, ninguém sabia de nada (ai acrescento que, nem eu sabia!!!)
5- Quem rasurou a o contrato do Triplex?
Ninguém sabe, Lula pediu para Moro "investigar"
6- O que Lula pretende fazer para mostrar a sua inocência?
Ser candidato em 2018
7- Já que Lula é inocente, por que todo esse alarde em cima dele, como se ele fosse culpado de algo?
Porque ele pretende ser candidato à presidente em 2018.

Meu caros, perdoem o tom de ironia, mas somente dessa forma eu posso me referir sobre um dos maiores espetáculos de dissimulação que presenciei durante todos esses anos que acompanho política. Já vi muito político dissimulado, mas Lula, mostrou que pode existir um patamar acima daquele que se está  habituado. Não sou jurista e nem faço ideia de como o MPF fará para provar todas as acusações, mas de uma coisa eu tenho certeza: O Brasil precisa que seja feita a Justiça!!!

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Quem Banca?


A minha querida Curitiba está recebendo uma frota de vários ônibus, numa verdadeira ação de guerra para levar "apoio" ao "Messias da Propina Brasileira", o ex presidente Lula,  em seu depoimento perante o juiz Moro, no caso do famigerado "Triplex".

Recebi vídeos através da redes sociais de que desses ônibus, desceram algumas pessoas que falavam espanhol, esses militantes seriam bolivianos e teriam sido "recrutados" nas fronteiras que temos com o País vizinho.

Não sei dizer ao certo se essa informação é procedente, mas o que me chama atenção é a seguinte indagação: Ônibus fretados para a capital das Araucárias? Para que? A resposta é simples, para criar um clima de "Revolta Popular", passar a impressão de que a sociedade está ao lado do ex-presidente. 

São verdadeiros "Guerrilheiros Contemporâneos" que estão dispostos ao combate físico, contra tudo e contra todos, até contra a policia,  para "defender" o réu Lula!!! 

Eu penso que chegamos quase ao patamar de uma Venezuela. Esses militantes esquerdóides querem afrontar todos aqueles que buscam as respostas das investigações da Lava Jato,, colocar pressão em cima da Operação. E desacreditar a própria investigação.

São mercenários, os bolivianos e os petistas que saíram dos mais variados lugares? Talvez não, podem existir militantes que acreditem que estão fazendo algo importante para o País, são adultos e possuem total liberdade de se manifestar (claro, dentro dos limites da civilidade e da legalidade). 

O que precisa ser rastreado é quem bancou a viagem deles. De onde vem tanto dinheiro? A operação Lava Jato chegou ao estágio em que está, justamente porque foram atrás de onde vinha o dinheiro. Rastreando isso, teremos a resposta de algumas questões: O motivo da "Institucionalização da propina", a gritaria toda pelo fim da obrigatoriedade da contribuição sindical, enfim, apenas para começar.

Espero que Curitiba "sobreviva" ao dia de hoje (é apenas o primeiro depoimento de Lula, outros virão) e que a sociedade seja respeitada. Não é possível que tanto dinheiro tenha sido desviado, sem que os líderes desta corrupção paguem por esse assalto ao erário público. mas até que isso aconteça, uma pergunta se faz necessária:

Quem Banca?

Bene et in Pace


Fac nos, Domine, instrumenta pacis tuae. 

Ubi odium, ibi caritatem seramus; 
ubi iniuria, ibi veniam; 
ubi dissensio, ibi concordiam; 
ubi dubium, ibi fidem; 
ubi desperatio, ibi spem; 
ubi tenebrae, ibi lucem; 
ubi tristitia, ibi laetitiam. 
Concede nobis ut 
non tantum consolationem quaeramus quam adhibeamus; 
non tantum comprehendi quaeramus quam comprehendamus; 
non tantum diligi quaeramus quam diligamus. 
Quoniam in donando accipiamus; in condonando condonamur; 
et in moriendo nascimur ad vitam aeternam. 
Amen

terça-feira, 2 de maio de 2017

Homenagem à John Cazale

Os meus amigos sabem o quanto eu "idolatro" a saga "O Poderoso Chefão" , o primeiro filme eu já assisti mais de 80 vezes (devo uma sessão com o amigo Caho Lopes), pois bem,  neste ano de celebração dos 45 anos de exibição da primeira, das três obras primas de Coppola, eu quero aproveita ara fazer uma homenagem ao grande John Cazale, um dos maiores atores de sua geração e que teve uma vida breve, porém, cheia de intensidade.

 O “Poderoso Chefão” foi seu primeiro filme. E, no total, ele só teve tempo de aparecer em cinco filmes. Morreu cedo,  em 1978, com apenas 42 anos.

Interpretando a personagem  Fredo, o irmão idiota e desprezado pelos Corleone, Cazale protagonizou algumas das cenas mais clássicas do filme. Por exemplo, quando Michael (Al Pacino) ensina a Fredo o lugar dele ao lado da família, depois do irmão tomar partido de Moe Green, o dono de cassinos que o havia empregado. 

A cena final de Fredo no segundo filme é um dos momentos mais marcantes da história do cinema (assistam, vale a pena).

Fora os dois primeiros filmes da saga dos Corleone, Cazale participou , também ao lado de Pacino, em “Um dia de cão”, de Sidney Lumet. Fez ainda outro filme com Coppola, “A conversação”. E, já doente, fez “O Franco Atirador”. Neste último filme, Cazale já se encontrava debilitado pelo câncer ósseo, que acabou levando o ator à morte.

Cazale possuía uma interpretação extremamente marcante e, ao mesmo tempo, com toques de doçura e leveza que fizeram dele um dos maiores atores que Hollywood produziu na década de 1970. Deixou uma bela carreira e cinco grandes filmes. Todos são grandes obras do cinema. Todos os filmes interpretados por Cazale concorreram ao Oscar de melhor filme.

Quantos atores fizeram cinco obras-primas em sua carreira?

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Marine Le Pen, um Monstro?

Eu não ia comentar nada sobre as eleições francesas, mas após ouvir, ler e assistir tantas inverdades sendo veiculadas pela imprensa brasileira, resolvi meter o meu "pitaco" no pleito gaulês. E quero falar sobre a candidata Marine Le Pen, desenhada como um "monstro" pelos "analistas políticos" tupiniquins e por parte da imprensa internacional.

Ela é nacionalista, racista e xenófoba ou, pelo menos, é o que seus opositores fazem questão de destacar. Ela quer tirar a França da União Europeia, quer banir a imensa maioria dos imigrantes do país e controlar rigidamente a entrada de novos e sobre isso não há debate, está explícito em seu programa de governo. Mas as propostas de Le Pen causam um enorme mal estar entre os defensores da União européia e isso acaba "contaminando" a chamada opinião pública brasileira (que ainda tem seus "analistas políticos" pautados pelo New York Times) e que acaba deixando a imagem de que um possível governo Le Pen seria um desastre para o ocidente.

Aos 48 anos, Marine Le Pen lidera a Frente Nacional, partido de direita fundado por seu pai, e nunca deixou de ser a mais controversa entre os candidatos à presidência do país. A tal ponto que, tão logo se classificou ao segundo turno, a maioria dos derrotados se uniu em apoio ao outro candidato, o "centrista" (somente um incauto pode acreditar que ele seja de Centro) Emmanuel Macron, na esperança de barrar a chegada de Le Pen ao poder.  

Mas, tendo conquistado uma votação recorde para o seu partido no último domingo passado, o certo é que, Marine Le Pen já venceu as eleições e, mesmo que as urnas elejam Macron: são as bandeiras da Frente Nacional que hoje pautam o debate político francês e, a favor ou contra, mobilizam o eleitorado do país. E isso já representa uma enorme vitória para o partido e pensamento político de Le Pen (outro aspecto importante é a ausência dos tradicionais rivais: Socialistas e Conservadores, deste segundo turno).
Nesse sentido, a chegada de Marine Le Pen à liderança do partido, em 2011, representou simultaneamente mudanças e continuidades no legado de seu pai Jean-Marie: ao mesmo tempo em que se apropriou do discurso do pai no sentido de combater a imigração, favorecida por um contexto de crise econômica e migratória, Marine se desvencilhou de velhas bandeiras que encontravam grande resistência no público francês e já não encontravam eco no eleitorado jovem que, culpando os estrangeiros pelo desemprego, poderia vir a votar na Frente Nacional.
Marine compreendeu que não cabia mais ao partido, defender o antissemitismo, ter discursos homofóbicos. Isso não tem mais ressonância dentro dos eleitores conservadores. Marine Le Pen militou durante muito tempo na juventude da Frente Nacional. Então boa parte das pessoas que entram com ela é de uma geração diferente. Uma geração que cresce no liberalismo, onde o anticomunismo já não tem o mesmo significado de antes, onde manter o antissemitismo não significa absolutamente nada. Onde a "Gaiola das Loucas" é apenas uma comédia e não mais uma realidade.

Essa renovação ideológica em partes se apresenta, sobretudo, na política econômica de Marine Le Pen. Tendo formado seu partido durante a Guerra Fria, Jean-Marie se distanciava de políticas estatistas, posicionando-se como um ultraliberal. Sua filha é diferente: suas propostas incluem dar fim ao plano de austeridade implementado pela União Europeia, aumentar os serviços públicos e o estado de bem-estar social. Em alguns aspectos, ela está mais à "esquerda" do que da chamada "extrema direita" (a imprensa brasileira as vezes me irrita).

Os resultados foram pouco a pouco aparecendo e crescendo rapidamente. Nas eleições municipais de março de 2014, a Frente Nacional conquistou doze prefeituras no país um número pequeno, mas um recorde para o partido. Dois meses depois, em maio, a sigla conquistou a maior votação da França nas eleições para o parlamento europeu, ocupando 24 dos 74 assentos destinados ao país. O resultado chocou analistas no mundo inteiro: foi a primeira vez que a Frente Nacional havia acabado um pleito em primeiro lugar, e justamente para o congresso da União Europeia, da qual é crítica.

Le Pen conseguiu 21% dos votos neste primeiro turno (nunca seu partido havia conseguido tantos votos em uma eleição presidencial). No segundo turno, suas chances de terminar na frente de Emannuel Macron são menores (Macron conseguiu o apoio tanto dos conservadores quanto dos socialistas. Mas Marine já é vencedora, segundo as primeiras pesquisas, a francesa deverá receber em torno de 40% dos votos, isso significa muito para o seu partido e, principalmente, para as suas pautas e projetos de futuro. 

Aguardemos o dia 07 de maio, mas uma coisa é certa, Marine Le Pen está longe de ser um "Monstro", pelo contrário, é uma das mais hábeis políticas de seu País e ainda tem muita "estrada" pela frente e suas pautas e ideologia ainda crescerão bastante não somente na França, mas em boa parte da Europa ocidental.



quarta-feira, 26 de abril de 2017

Frase do Dia

"Não faças da tua vida um rascunho. Poderás não ter tempo de passá-la a limpo"

Mario Quintana

quinta-feira, 20 de abril de 2017

A Águia e o Lobo

Interessante nosso caso...
Nosso amor está procurando a pitada certa
O tempero no ponto exato,
Para não ser doce demais, tampouco salgado...

Eu não consigo explicar.
É como uma rosa que teima nascer entre pedras,
Desafiando o calor intenso e o frio de trincar
Mas, depois de muitos contratempos e algum tempo, suas raízes começam a se formar!!!

Então, na calada da noite, começa a se tornar uma linda rosa
Uma rosa que é rosa à noite e é rocha durante o dia
Um amor que começa a crescer, sem se importar onde pode chegar
E chegou onde está, mais seguro, mais tranqüilo
mais maduro.

Um amor que une uma Águia e um Lobo
Um Lobo que aprendeu a amar o lar
para poder chegar perto de sua amada!
Uma Águia que, de teimosa, vai ensinando um Lobo a amá-la
São estranhos esses caminhos do amor!

Maravilhosos os efeitos deste amor dentro de nós!
Desejo que tenhamos muito tempo para dividirmos isso tudo,
Muito amor para gastar!!!

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Frase do Dia

"Nem Jeová tem tantas testemunhas como Lula."
Frase tirada do facebook do amigo Gerson Guelman

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Perguntar será que ofende?

Se o setor de propinas da Odebrecht movimentou, em 9 anos, US$ 3,4 bilhões, quanto deve ter sido o lucro da empresa nesse período???

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Ação, emoção

Se antes eu falei demais
Me revelei todo
Hoje quero me permanecer mudo
Não serei sempre o mesmo
vivo, verso
Me transformo
Mudo

quarta-feira, 29 de março de 2017

O Amor

Escrevi mais um poema sobre o amor...gosto do tema, gosto do sentimento!!!

"Você mudou a minha vida por completo e a tornou melhor.
Você fez dos meus dias tristes, dias felizes.
Você me encheu de amor, de um sentimento maior
Você deixou minha vida cheia de prazer e com muitos motivos para sorrir.
Você fez minha vida ganhar cor. 
Você deu sentido a tudo que vivi
Você está me transformando em um homem de verdade. Muito mais que isso, você se transformou na mulher da minha vida.
Você me mostrou que amar não é sofrer, muito pelo contrário, amar é a coisa mais maravilhosa desse mundo e foi você que me ensinou a amar de verdade.
Você trouxe paz e felicidade para a minha vida.
Quero ser digno desse amor!!!"

terça-feira, 21 de março de 2017

Sensações

Como os amigos sabem, tenho a pretensão de escrever poemas...a qualidade pode ser discutível, mas o sentimento é verdadeiro. Escrevi esse para uma mulher muito especial na minha vida e repito ele aqui.

"Mais do que um doce desejo, vejo teu corpo suado...
Correndo, planando, voando...
Cavalgando pelos pampas...
Como se os pampas estivessem em ti...



Eu sinto teu cheiro, mesmo não te vendo. Eu sinto teu corpo, sempre me querendo...
Tantas sensações, tantas situações...


Sem regras, com as nossas regras...
Sem pressa, com a nossa pressa...


A vontade de estar contigo, a vontade de entrar em ti...
Vivendo os momentos que temos, amando do jeito que queremos


Sem regras, com as nossas regras...
Sem pressa, com a nossa pressa...


Vendo a água descendo do monte, para que eu possa beber na tua fonte...


Sem regras, com as nossas regras...
Sem pressa, com a nossa pressa...



Sensações, situações"

Entre o Medo e a Covardia

Estava pesquisando um trabalho na internet e me deparei com uma frase do líder indiano  Mahatma Gandhi  e que me fez refletir bastante, pri...