Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2015

Gramsci e a esquerda democrática

Durante seu período de cárcere, Antonio Gramsci estava muito impressionado com a violência das guerras que o governo revolucionário russo teve para submeter  a sua sociedade ao comunismo, pois a sociedade russa, apegada que era  aos valores e práticas de uma velha cultura.  A resistência de um povo extremamente religioso e conservador a um regime que se afirmava destinado a lhe trazer o “paraíso terrestre”, colocou em risco a estabilidade do governo soviético durante mais de uma década, ameaçava acabar com a possibilidade de que o sonho de uma nação comunista pudesse se tornar realidade na antiga União Soviética.
Percebendo esse problema e com o tempo necessário para pensar sobre ela, Gramsci concebeu uma dessas ideias fantásticas, que, de acordo com Olavo de Carvalho, "só ocorrem aos homens de ação quando a impossibilidade de agir os compele a meditações profundas": 
Mas qual ideia seria essa? Muito simples, começar a "adestrar" o povo para o socialismo antes de faz…

O começo do fim...

Eu, na qualidade de observador da atual conjuntura política, começo a visualizar o começo do fim da atual conexão de forças políticas hegemônicas que governam o Brasil há 12 anos, a aliança entre PT e PMDB começa a dar sinais de que seus dias chegam ao fim, o gesto político do acuado presidente da câmara Eduardo Cunha em romper, de acordo com nota do partido, de forma pessoal com a presidente Dilma, é o primeiro passo de uma série de outros que virão e que decretarão o fim da "sagrada aliança" governista.
Ao tomar a postura que tomou, em função das denuncias que vazaram da operação "Lava a Jato", Eduardo Cunha explicitou um descontentamento que existe dentro de uma grande parcela do PMDB e que, em função de várias costuras e pendências até regionais, impede que o partido saia de vez da base do governo (esse descontentamento está cada vez mais visível) e não duvidem os amigos leitores que Cunha não tem armas potentes para incomodar, e muito, o governo, vide as 3 CP…

O Império contra ataca

O título dessa postagem nos remete ao segundo filme da saga "Guerra nas Estrelas", de George Lucas, um dos ícones do cinema na minha geração e acredito que esse título vem ao encontro do que vejo acontecer, com mais violência, nas redes sociais e nos acalorados debates que hora são travados em função da grave crise ética e moral a qual vivemos hoje no País, me refiro a noticia veiculada ontem sobre a abertura de investigação contra o ex-presidente Lula, que além de ser vexatória para a carreira política de quem sempre apregoou a ética, como também importante para mostrar que a sociedade começa um processo gradual de transformação sócio/político/cultural, que permite que figuras tipo o ex-presidente sejam tratadas como na verdade são, ou seja, gente comum, como todos nós e não pessoas acima do bem e do mal".
Mas é obvio que um fato como esse não despertaria a artilharia daqueles que defendem o petismo e seu líder (sejam eles pagos com dinheiro público ou não) e o que se…

Era só o que faltava...

Eu custei a acreditar no que li nas redes sociais, pensei: "Não é possível que isso esteja sendo difundido como se fosse algo sério", mas, pasmem, eu estava errado, de fato, alguns esquerdopatas tiveram a insensatez de questionar o gesto de alguns atletas brasileiros que, ao subirem ao pódio nos jogos pan-americanos de Toronto, prestaram continência ao ouvirem o Hino Nacional ou ao hasteamento da Bandeira brasileira.
O absurdo desse argumento é tão grande, que chega a ser inacreditável, mas que serve para que a sociedade comece a desmascarar esse tipo de gente (gente que acredita ser "senhora de toda a verdade', pessoas que querem desinformar a sociedade, tentando hegemonizar apenas as suas idéias) e isso é vem sendo muito utilizado pela esquerda brasileira nos últimos 40 50 anos, desde que alguns setores dessa mesma esquerda, começou a se debruçar nos textos de Antonio Gransci...
Mas vamos nos ater ao fato que gerou essa observação, os atletas em questão, fazem pa…

Concepção de Estado

Recebi de uma grande amigo, através de um grupo de discussão pelo whatsapp, um vídeo onde se coloca uma concepção liberal de Estado, defendendo em aspectos gerais, a tese de um Estado minimo, que exista para servir à sociedade em alguns aspectos que fogem das possibilidades do cidadão prover sua proteção (soberania, segurança pública, defesa civil).. e faz também, uma pequena comparação entre o Estado norte americano e os Estados europeus, com suas diferentes origens e concepções.
O vídeo me chamou a atenção não somente por vir ao encontro de muitas cosas que venho estudando e escrevendo aqui nesse espaço, mas também por expor uma discussão que por muitos anos não fazia parte do cenário político brasileiro, um cenário hegemonicamente esquerdista (o próprio grupo citado anteriormente, tem como origem política, movimentos de esquerda), falar sobre uma concepção de Estado liberal aos moldes americanos era quase que uma "Heresia" para os jovens que discutiam política na minha g…

O Capitalismo e a Igreja Católica

Em função da última visita do Papa Francisco à América Latina e com os pronunciamentos que sua santidade fez, voltou à tona uma enorme bobagem que há muito tempo, os terríveis "Males" do sistema capitalista e a confusão,  proposital, feita pelo movimento de esquerda, de comparar o capitalista moderno com os antigos senhores feudais, que enriqueciam com o empobrecimento de seus vassalos.
Peça presente em todo o discurso socialista, essa "semelhança" foi uma criação  daquela entidade que, para o guru da esquerda moderna Antonio Gramsci, era a principal inimiga do processo revolucionário: A Santa Madre Igreja.
Mas, vamos analisar os fatos, conforme escreveu Olavo de Carvalho, lá em 1998: Desde o século XVIII, e com freqüência obsessivamente crescente ao longo do século XIX, isto é, em plena Revolução Industrial, os papas não cessam de verberar o liberalismo econômico como um regime fundado no egoísmo de poucos que ganham com a miséria de muitos..."
Porém, para que o…

O PT vai para a oposição!!!

Um grupo de petistas que faz oposição à corrente majoritária do partido lançou um manifesto pedindo um encontro nacional extraordinário para discutir temas que o congresso da legenda não decidiu e que não agradou essas lideranças do partido, que acreditam que o PT deve voltar às suas "origens". A  tal "Carta de Porto Alegre", uma resposta à "Carta de Salvador" que foi divulgada pela tendência majoritária do partido, a "Construindo um Novo Brasil" (CNB) na véspera do congresso que foi realizado em junho, na bela capital dos baianos...

A "Carta de Porto Alegre" faz duras críticas à política econômica do governo e foi aprovada e publicada pelo PT do Rio Grande do Sul, que vai agora articular apoio em outros Estados para a convocação de um novo Encontro Nacional ainda em 2015, pois os gaúchos petistas acreditam que se o PT não mudar os rumos de sua gestão econômica no governo Dilma, ficará muito difícil a unidade da legenda.

É o PT fazend…

Saudações à quem tem coragem!!!

Participando de uma salutar discussão sobre conjuntura política, confesso ter ficado estarrecido com comentários oriundos de membros da oposição, que mostraram alguns argumentos que, em minha modesta opinião, me parecem mais de situação do que de oposição...
Senão vejamos:
Foi feito um calculo sobre a quantidade de parlamentares do congresso nacional que seriam necessários para que houvesse uma aprovação do impeachment da presidente Dilma (Detalhe, não discordo da soma de números, 342 deputados devem assinar um pedido de afastamento da presidente e a oposição só tem 102 desses votos e que, mesmo com os 67 deputados do PMDB apoiando, ainda faltariam votos para cassar Dilma), a analise apenas transforma algo ilógico, em uma lógica matemática que é variável em função dos acontecimentos que se desdobram à revelia da vontade dos atores envolvidos.
Nenhum político vai de encontro ao seu eleitorado e, uma presidente com 9% de aprovação popular, fica bastante clara qual é a posição desses el…

Contraditório

Em primeiro lugar, lamento muito que pensar diferente faça de mim um sujeito tão baixo e desprezível, conforme fui referido na resposta ao meu texto anterior aqui neste Blog (“Abjeto”: adjetivo substantivo masculino). Que ou o que é desprezível, baixo, ignóbil. Origem: ETIM lat. abjectus, a,um 'atirado por terra, derribado, desprezível, vil), aquele que escreve algo abjeto, abjeto acaba sendo, não?
Pensei em me ofender com isso, mas lembrei dos textos que estudei sobre o Leninismo e me ative a uma frase do próprio Lênin: "Acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é"...
Outro pensamento que me veio foi o de Mario Sérgio Cortella: “A vida é curta não precisa ser pequena”, portanto, prefiro me ater ao que interessa, a possibilidade de continuar um debate que, para que vive em uma democracia, é um alimento para a vida.
Falemos sobre à retórica em cima do comentário proposto:
Em primeiro lugar, existe um erro crasso ao confundir o Imperialismo, que é uma etapa do…

O "Esquerdismo" do Papa

O papa Francisco fez um discurso claramente anticapitalista em sua visita à Bolívia, bem ao estilo "Esquerda Caviar", defendeu mudanças estruturais contra o que ele chamou de  “ditadura sutil” das forças do mercado.  Disse sua Santidade: “Reconhecemos que este sistema impôs a lógica dos lucros a qualquer custo, sem pensar na exclusão social ou na destruição da natureza?”  Na fala de Francisco é fácil detectarmos ao menos 3 mentiras vorazmente repetidas pela esquerda mundial sobre o Capitalismo. Ei -los: 1 “O Capitalismo destruiu a natureza” Logo de cara parece difícil discordar dessa "verdade absoluta" dita por sua Santidade.  Da Revolução Industrial do século XIX até a China dos dias de hoje, o avanço das fábricas cria nuvens negras nas cidades. O que pouco se diz é que só depois de um certo nível de prosperidade (criada pelo Capitalismo) surge a preocupação dos cidadãos com o meio ambiente. Isso fica claro com o seguinte dilema. Imagine o amigo do Blog que está p…

Francisco...e a sua Celebração ao Divino

Seigneur, faites de moi un instrument de votre paix.Là où il y a de la haine, que je mette l’amour.Là où il y a l’offense, que je mette le pardon.Là où il y a la discorde, que je mette l’union.Là où il y a l’erreur, que je mette la vérité.Là où il y a le doute, que je mette la foi.Là où il y a le désespoir, que je mette l’espérance.Là où il y a les ténèbres, que je mette votre lumière.Là où il y a la tristesse, que je mette la joie.
Ô Maître, que je ne cherche pas tant à être consolé qu’à consoler, à être compris qu’à comprendre, à être aimé qu’à aimer, car c’est en donnant qu’on reçoit, c’est en s’oubliant qu’on trouve, c’est en pardonnant qu’on est pardonné, c’est en mourant qu’on ressuscite à l’éternelle vie

Poesia

Eu vou utilizar esse espaço aqui do Blog para fazer uma observação que, para alguns, pode parecer no minimo pouco ortodoxa, mas como eu sou tudo, menos ortodoxo, não vou me furtar de comentar o que assistir no último capítulo da novela das 18 horas da Rede Globo, chamada "Sete Vidas" (Sim, sou brasileiro e assisto novela também).
Como todo final de novela tivemos o desfecho das personagens da trama, casais se acertando, viagens, sumiço de alguns, etc. 
Como não sou crítico de novela, vou apenas me ater ao que me chamou a atenção nesse capítulo que foi a sequência final de cenas, onde o protagonista Miguel (vivido pelo ator Domingos Montagner) reúne seus filhos para uma viagem de barco e um deles, a personagem Felipe (vivido pelo ator argentino Michel Noher), um dos filhos, não pôde viajar com os irmãos e envia uma mensagem pela internet para a família que está no barco.
A mensagem é uma citação de Fernando Pessoa, linda como de costume de poeta português, mas o que mais me …

A Legalidade

Vivo nesse estado maravilhoso que é o Rio Grande do Sul, terra da Liberdade e da Legalidade, como costumam cantar em verso e prosa os mais antigos gaúchos, incluindo os saudosistas da época de Jango e Brizola.pois bem, daqui, deste rincão do Brasil, frio e acolhedor, observo com atenção as movimentações políticas que estão acontecendo pelas bandas de Brasilia.
Vejo o governo, até mesmo desesperado, tentar conter uma movimentação que parece crescer a cada dia no sentido de tirar a presidente Dilma do Poder, falei disso na postagem anterior, em função da presidente ter concedido uma entrevista para o jornal "Folha de São Paulo",
Em seguida, na tarde de hoje, os partidos da chamada "Base Aliada" (?) lançaram uma nota de apoio à presidente, nota essa que, convenhamos, parece mais um pedido desesperado para que os aliados não abandonem a quase naufragada "Nau Petista"
Dentre as coisas que foram ditas na nota, me chamou a atenção uma parte em que apelam para a…

"Eu não vou cair..."

A frase que dá título à essa postagem foi dita pela presidente Dilma Rousseff, em entrevista para o jornal "Folha de São Paulo" e que se encontra disponível no site da UOL e no próprio jornal e é a primeira vez que a presidente fala abertamente sobre a possibilidade, que hoje é real, de um processo de impeachment sobre seu mandato.
Dilma passa por um processo de desgaste político muito grande, as últimas votações no Congresso deixaram claro que o Planalto controla pouco mais do que 100 deputados isso é muito pouco para um presidente governar o Brasil, nos moldes atuais de gestão pública.
Ao afirmar veementemente que "Não caiu, não caiu, não caiu...", a presidente deixa claro que a possibilidade está cada vez mais forte e que ela se vê cada vez mais isolada, sem o apoio de partidos fundamentais para a sua governabilidade, tais como o PMDB e o próprio PT (A tentativa do ex presidente Lula de se desvincular de Dilma, na minha opinião, chega as raias do cinismo) e sem…