quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Será que ele é?

Seria esse o tal "Tucano do Bico Vermelho" que o senador Roberto Requião tanto fala???

BNDES aprova financiamento para obras da Arena

O BNDES finalmente aprovou o financiamento para as obras que são realizadas na Arena da Baixada visando a  Copa do Mundo de 2014. O valor gira em torno de R$ 131 milhões, o que corresponde a cerca de  70% do orçamento total da obra...

Ao ser liberado, provavelmente em setembro, o dinheiro será destinado ao Fundo de Desenvolvimento Econômico, que é administrado pela Fomento Paraná. Em seguida esse valor será repassado à CAP S/A, a sociedade criada pelo Atlético Paranaense para gerir as obras. 

Para receber os recursos, o Atlético Paranaense dará como garantias os títulos de potencial construtivo emitidos pela Prefeitura de Curitiba, além do CT do Caju.

O prazo para a quitação da dívida é de 15 anos, com 02 anos de carência.

Público privatizado..

Uma das coisas mais irritantes da política brasileira é a capacidade que nossos políticos possuem de "confundir" o que é público e o que é privado. Muito se fala sobre as privatizações, a venda de empresas estatais para a iniciativa privada, ok, isso é discutível, apesar de não ser favorável ao inchaço da máquina pública, respeito os que são contrários às privatizações. O que me deixa indignado é que, essas mesmas pessoas (com exceções, obviamente) não se colocam contrárias aos políticos que usam seus mandatos para servir aos seus interesses particulares.

E nesse período eleitoral a coisa fica mais escancarada, pois alguns parlamentares se utilizam de seus "assessores" para que os mesmos façam campanha eleitoral em horário que deveriam servir aos interesses públicos dos mandatos para qual trabalham. Um assessor parlamentar não deveria ser um "funcionário" do parlamentar, afina de contas, que paga o salário dessas pessoas somos nós, através de impostos (cada vez mais fortes). Vejo nas redes sociais uma série de "assessores" que ficam o tempo inteiro dedicado a atacar adversários políticos, utilizando de "fakes" para ficar o tempo inteiro publicando calúnias ou simplesmente xingando os adversários de seu "patrão"

Sei de algumas dessas criaturas e se eu sei, a polícia também sabe. Creio que deveria haver uma fiscalização maior em cima desses "assessores" para que façam o trabalho pelo qual a sociedade os paga.

Minha coluna na Gazeta 24 Horas


Debate: O que debater?

Na semana passada tivemos a primeira rodada de debates com os candidatos a prefeito de vinte cidades brasileiras, dentre elas a da capital de nosso estado. O motivo de conversarmos sobre esse tema aqui em nossa coluna é em virtude da forma como devemos interpretar esse espaço que é proporcionado pela imprensa brasileira e que deveria ser melhor aproveitado se não fosse pela insistência de um “engessamento” promovido pelas chamadas “regras do debate”, onde cada assessoria, em conjunto com a emissora e com o TRE, determinam qual o formato que o referido debate deverá ter.
Mas vamos discorrersobre o que significa um “debate”. De acordo com os dicionários atuais, a palavra debate significa: “Discutir, contestar, polemizar: debater uma questão”. Se o significado de debate é a discussão, a contestação e a polêmica, por que então não se consegue ver essas coisas acontecendo nos chamados debates eleitorais contemporâneos? Sou de uma geração em que ansiavapor debates políticos, nasci em plena ditadura militar, um período de exceção, onde os debates eram terminantemente proibidos e estávamos a mercê das decisões tomadas em quarteladas autoritárias. Com o retorno da democracia eletiva no País, nossa geração passou a questionar todos os pretensos candidatos e ficávamos atentos aos debates que eram promovidos seja por universidades ou redes de televisão.
Mas com a profissionalização cada vez maior das campanhas eleitorais (já conversamos sobre isso em colunas anteriores), os debates passaram a ser de responsabilidades de profissionais ligados a postura e a imagem do candidato, aqueles assessores que cuidavam do conteúdo foram colocados em segundo plano em detrimento de uma boa equipe de marqueteiros e advogados que se esmeram para que o candidato apareça da melhor maneira possível na frente da TV..
Mas e o conteúdo? E as possibilidades do contraditório? Onde fica de fato o “debate”, em um debate eleitoral? As ideias e as posições dos candidatos não são frutos de um programa de governo ou de uma série de propostas que foram debatidas com a população. Essas ideias são oriundas de pesquisas de opinião realizadas por agências que cuidam da campanha do candidato e que o preparam mais para o “como dizer” do que para o “que dizer”. Ficamos nós, meros eleitores, assistindo a uma série de técnicas que são utilizadas ou não pelos candidatos, e que nem sempre nos permitem avaliar o conteúdo de suas propostas. Vários candidatos que não possuem propostas consistentes podem “ganhar” um debate aos olhos dos analistas, pela forma com que se postou em frente às câmeras de televisão.
Tenho muitos amigos que são profissionais e da melhor qualidade que cuidam da imagem de um candidato e peço escusas a eles por colocar esses aspectos em discussão neste espaço, mas não posso deixar de falar sobre essa nova formar de persuadir o eleitor. Não sou contrário ao preparo de imagem de um candidato, creio ser importante que o candidato tenha um visual confiável e tecnicamente adequado para aparecer na televisão, mas não posso concordar que essa imagem seja mais importante do que o conteúdo que esse candidato tenha. Não sou ingênuo para não acreditar que a imagem não influencia na hora do voto, mas será que essa influência é positiva para o crescimento da democracia ou para a melhoria das condições de vida de uma sociedade? Essa dúvida (para mim uma terrível certeza) faz com que cada vez mais eu tenha a certeza de que a população precisa saber mais ouvir do que ver o candidato. Aprender a diferenciá-lo pelo que “ele diz e pensa” e não pelo como ele “diz que pensa”.
Não existem vencedores em debates. Cada aliado acredita que seu candidato foi o melhor, pois ai vai falar o emocional e não a razão. Na verdade, penso que só existe de fato um perdedor, que é o cidadão, que acaba privado de conhecer o conteúdo dos candidatos pois o que conta para os profissionais de eleição, é a imagem que esse candidato vai passar para o público. Uma pena, pois a máxima romana de que: “A mulher de Cesar não precisa ser honesta e sim parecer honesta” é praticado como uma estratégia de engodo ao eleitor.
Sou um otimista, já falei isso aqui, portanto, acredito que a sociedade vai evoluir e exigir que os candidatos tenham mais conteúdo, mais propostas, mais afirmações estratégicas de como conduzir uma cidade e os destinos de sua população. Oxalá isso não demore a acontecer e seja eu brindado em poder assistir a isso.

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Minha coluna dessa semana na Gazeta 24 Horas


Cultura e Educação Digital

Meus caros leitores, desde que comecei a escrever nesse espaço, sempre pautei os assuntos no campo político. Já dissertamos sobre marketing, sobre ética, sobre articulações, enfim, das mais diversas formas que poderíamos conversar sobre o tema. Na coluna de hoje vou abordar um tipo de política muito mais importante talvez, mas que não diz respeito ao processo eleitoral e sim sobre cultura e educação. Participei na semana passada, como debatedor, da Jornada Pedagógica do colégio OPET aqui em Curitiba. O tema em questão era “a utilização das redes sociais na educação”.Por ser muito instigante e estar presente na grande maioria das discussões que tenho participado pelas escolas do Paraná e Santa Catarina, nessas discussões, percebo uma angustia muito grande por parte dos docentes quando o assunto é o uso das ferramentas digitais em sala de aula.
As tais ferramentas digitais se multiplicam com uma velocidade cada vez maior, muitos são os recursos que surgem a toda hora, fazendo com que aquilo que temos hoje, passe a se tornar obsoleto amanhã! Essa rapidez promove os mais acalorados debates, sem que se tenha uma opinião definitiva sobre o tema. O grande entrave desse processo é que as tecnologias avançam e o professor, a personagem mais importante do processo de ensino aprendizagem, não se encontra preparado para utilizar por completo todas as variáveis dessas tecnologias. Sem essa capacitação, o professor fica cada vez mais resistente em utilizar de recursos do quais ele não tem domínio. É como se ele voltasse na condição de aluno, mas um aluno que tem que apresentar o seu trabalho diariamente aos seus professores (existe ai uma inversão dos valores e das posições de aluno/professor na relação de ensino/aprendizagem). Sendo assim, o professor encontra nessa situação, uma barreira muito grande de comunicação com os seus alunos que em sua maioria já são alunos com uma cultura digital mais apurada, hoje no Brasil, temos a primeira geração totalmente digital de pessoas, aqueles jovens que nasceram em 1992 e que tinham 02 anos quando a internet foi aberta ao público aqui no País.
Esses jovens já possuem um domínio digital tão mais apurado, que me permite dizer, sem os respectivos treinamentos e a uma política de educação e cultura digital mais eficaz de nossos governos, os professores estarão fadados a ter uma enorme dificuldade de comunicação com essa geração. Sei que existem vários projetos acontecendo pelo país a fora,onde professores conseguem interagir perfeitamente com os seus alunos utilizando-se de várias formas de comunicação digital. Mas são exceções, na maioria dos casos, o que se constata são as dificuldades dos colegas professores em ministrar suas aulas usando os recursos oferecidos pelas ferramentas digitais. Usar as redes sociais, os softwares, os programas e até mesmo de sites de buscas não deve ser um tabu para os colegas professores em sala de aula e sim uma forma de aumentar a nossa sede por novos desafios e novas descobertas no campo do conhecimento. Esse processo não pode acontecer de forma desorganizada, é necessário que se programe urgentemente uma séria política de cultura e educação digital e isso não é somente colocar computador em todas as escolas, não basta ter acesso de internet cada vez mais amplo e gratuito. Será muito mais eficaz que no processo de ensino/aprendizagem, o professor seja capacitado emcompreendere utilizar essa nova realidade, nesse “novo mundo”.
Chegamos a “1984”, não o ano, mas metaforicamente naquilo que George Orwell escreveu em seu ultimo romance, em que fala sobre uma sociedade totalitária, onde um “grande irmão” vigia os passos de todos e fala da solidão humana diante do aparato do estado. Pois bem, Orwell publicou sua obra em 1949, meses antes de morrer e hoje, 2012, vivemos uma espécie de sociedade onde todos são controlados por um “grande irmão” chamado internet, onde vivemos uma “ditadura” da informação digital e cada vez mais nossa sociedade é formada por pessoas solitárias, que se relacionam virtualmente com o mundo inteiro e não consegue dizer “bom dia” para o vizinho ao lado. E como deve ser treinado o nosso professor para conviver em uma sociedade assim? Qual deve ser o papel desse professor nessa realidade cada vez mais impessoal e virtual? Alguns teóricos já não fazem distinção entre mundo “real” e “virtual”, para esses teóricos existe apenas um mundo, uma realidade, onde “real” e “virtual” se misturam em uma linha cada vez mais tênue de separação e distância.
Quando li “1984” (ironicamente no ano de 1984) não tinha maturidade necessária para entender o que havia ao meu redor, não poderia imaginar quanto era forte a influencia exercida por meios de comunicação em nossa formação. Hoje, após duas leituras da obra, posso dizer o quanto Orwell estava certo ao prever a atual sociedade que vivemos. O Brasil sofre bem mais com isso, pois não vejo no país uma política de educação e cultura digital que possa responder as necessidades que a situação exige. Repito e insisto apenas colocar computadores em salas de aulas ou liberar acessos gratuitos e mais rápidos à internet não significa inclusão digital. É preciso que isso seja trabalhado desde a formação do cidadão na escola e isso só será possível se o professor for preparado antes ou ficaremos reféns de bons e isolados projetos em escolas, e assim ficaremos muito aquém na hegemonia digital que o mundo está vivendo.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Minha coluna na Gazeta24Horas

A cegueira da visão

Muitas vezes tenho me questionado sobre a necessidade de se fazer uma campanha política, ou melhor, na sua eficácia enquanto plano de ação que possui como objetivo eleger um candidato ou estabelecer a hegemonia de um determinado grupo político. Muitos poderão dizer que começo a delirar em meus devaneios políticos-filosóficos o que de certa forma tem um fundo de razão, mas vejo esse nosso processo de campanha eleitoral como um grande circo, onde o picadeiro é a cidade e os espectadores são os cidadãos que nela vivem. Cada apresentação desse grande circo requer uma engenharia muito grande, onde grande parte da ações deveria passar por planejamentos, logística, ações coordenadas, etc, etc.
Isso parece muito obvio até para um leigo nesse tipo de atividade, porém, olhando para a realidade de algumas campanhas, o que constatamos é que uma enorme parcela delas e algumas de cidades de grande porte, ainda são feitas de maneira intuitiva, quase como uma grande “bola de neve” que vai sendo rolada ladeira a baixo e que não apresenta nenhum tipo de orientação em seu trajeto e que vai levando tudo que encontra pela frente. Esse tipo de campanha na grande maioria das vezes, nos dias de hoje, está fadada ao fracasso, pois sem organização e sem uma estratégia muito bem elaborada e uma tática quase militar a ser seguida não se consegue chegar a um objetivo de sucesso.
Mas de onde tirei tais conclusões? Bom, já trabalhei durante muitos anos com campanhas eleitorais, desde as funções mais básicas, até aquelas de inteligência de campanha. Vi e ouvi muita coisa e presenciei outras tantas e sempre que posso procuro observar os fatos e acontecimentos que envolvem um processo como esse. Como disse uma vez uma querida amiga especialista em comunicação: “Todas as campanhas acabam sendo iguais, o que muda e varia é o tamanho de cada uma delas”, pois bem, acrescentaria que nos dias atuais a grande diferença entre elas está em seu processo de organização.
Não se pode mais pensar em fazer uma campanha eleitoral sem levar em consideração fatores que são de extrema importância para o sucesso da empreitada e dentre eles eu destaco a criação de uma estratégia de atuação, onde baseado em pesquisas e monitoramentos diários, é possível vocêdiagnosticar a realidade e começar a trabalhar em cima dos indicadores que aparecem nesses diagnósticos. Mas para que você profissionalize de fato uma campanha eleitoral, também é importante que suas ações partam de um núcleo de inteligência composto por poucas e estratégicas pessoas que farão a leitura de cada cenário e ficarão responsáveis em formulas as ações necessárias para que a campanha tome os rumos necessários para atingir o seu sucesso.
Um dos grandes problemas de campanhas amadoras é que elas funcionam de uma forma muito instintiva, onde várias pessoas (algumas até de boa fé) se metem a realizar ações descoordenadas da estratégia central (quando ela existe) e acabam fazendo as coisas da forma com que acham mais conveniente, apelando muitas vezes para uma cultura de que já conhece como pensam as pessoas do lugar, o que eu chamo de “Cegueira da Visão” (com todo respeito ao eterno Raul Seixas). Você realizar uma ação que deve ser extremamente pensada, estudada, de uma forma instintiva e sem comando, significa não reconhecer a existência de um cérebro gestor do processo, significa não trabalhar em sintonia com aquilo que deveria ser o elemento norteador de todas as ações de trabalho. Ser amador em campanha eleitoral, nos dias de hoje, significa arriscar a gastar uma fortuna em recursos materiais, financeiros e de pessoal, que poderá se tornar determinante para que a empreitada seja mal sucedida.
Não sou e não quero ser dono de nenhuma verdade, mas minha sugestão é essa: se você tem interesse em realizar uma campanha eleitoral, saiba fazer isso de uma forma profissional. Não confie somente nos seus instintos, não deixe que pessoas ajam de forma pessoal no processo. Tenha um núcleo de inteligência de campanha que pense e execute as ações estratégicas e táticas. E, acima de tudo, seja honesto o suficiente para entender que uma campanha não se faz apenas com muito dinheiro, um rostinho bonito e boas intenções. É preciso ser profissional.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Parabéns!!!

Hoje é um dia muito especial para os amigos Gustavo Fruet e Márcia Oleskovicz que estarão oficializando em cartório a união de ambos. Já formam um casal e tanto e há muitos anos, mas é sempre bom fazer uma reconfirmação dos desejos e das parcerias....

Festa no Alto da XV e região, festa em Curitiba...

Parabéns aos dois!!!

Susto!!!

As redes sociais vieram como uma avalanche de informações e desnudamento de todos nós. Muitos acabam se expondo ou sendo expostos de maneira equivocada e muitas vezes até perigosa ou depreciativa. Pois bem, costumo ser reservado quanto ao que acontece em minha vida, não gosto de expor fotos em facebook, uso muito o twitter apenas como uma maneira de conversar mais diretamente com os amigos e utilizo deste blog para expressar as minhas opiniões sobre assuntos diversos...

Mas não posso deixar passar em branco algo que me aconteceu ontem na BR 101, quando retornava de Santa Catarina para Curitiba, estava viajando muito cansado e com muito sono, pois havia feito uma palestra muito extensa e bem participativa em Tijucas/SC e em seguida tive uma reunião muito extensa em Florianópolis. Retornando para casa comecei a sentir os efeitos do cansaço e do sono, mas mesmo assim, decidi que chegaria em Curitiba (Apesar dos pedidos feitos pela amiga Alloyse, que pelo twitter, pedia para que eu ficasse e dormisse antes de pegar estrada, mais uma vez muito grato Loys, pelo pensamento positivo).

Ignorando a razão e com um excesso de confiança por fazer esse trajeto com muita frequência, acreditei que chegaria tranquilamente em Curitiba...

Foi ai que aconteceu o inesperado...apos eu ter cochilado ao volante, me assustei com um caminhão bem na minha frente, quase não pude desviar, mas por obra de algo do qual eu não sei explicar, consegui desviar o carro para o acostamento e evitei bater de frente no caminhão que nada teve a ver com a minha falta de respeito comigo mesmo...

Fisicamente eu estou bem, não sofri nenhum arranhão, o carro teve que ser alinhado e balanceado e enquanto escrevo essa postagem, ele está na oficina para verificar se ocorreram mais danos. Mas jamais vou esquecer essa situação, esse susto. Vivo constantemente viajando para Santa Catarina e enfrento estrada quase toda a semana, mas fazia tempo que uma situação limite como essa acontecia comigo...

Como tudo na vida é um aprendizado, quero compartilhar com os leitores desse blog essa experiencia, para que possamos refletir mais sobre os nossos limites, entender que os temos e que não adianta querer ultrapassa-los sem um planejamento adequado e outra, nenhum trabalho vale mais do que a nossa saude, do que a nossa vida!

Sei que no mundo globalizado e competitivo de hoje, cada vez mais estamos reféns do trabalho, que ele consome muito de nossas energias. Mas é bom lembrar que sem vida ou qualidade de vida, não teremos como trabalhar em lugar algum e mais, qualquer trabalho pode ser substituído por outro, já a nossa vida, ao menos no plano em que estamos, só existe uma. Por isso é bom que cuidemos muito bem dela, para que possamos viver mais e aproveitar mais as delicias que a vida nos proporciona.

Tenho amigos queridos que vivem demais para o trabalho e outros que exercem trabalhos como o meu, a eles todo o meu respeito e minha admiração, mas também vale uma sugestão: Vamos viver com mais qualidade, não vamos deixar que o trabalho seja nossa unica fonte de satisfação e sucesso. Muitas vezes o sucesso está em aproveitar e admirar um sorriso de quem se gosta!!!

Finalizo esse depoimento citando um trecho da música "Hoje é domingo" cantada magnificamente pelo genial Wilson Simonal: "...Pense menos no futuro, pois hoje é domingo e já raiou..."

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Eleições...

Bem..como já do conhecimento de todos, foi dada a largada para as eleições municipais dese ano, com direito a muitas festas, muitos salamaleques e muitas ofensas também...

O amigo leitor desse blog sabe o quanto eu prezo pela política como algo especial, como uma oportunidade de podermos transformar a realidade de uma sociedade (de preferência para melhor, claro!), de expormos nossas idéias e de termos a oportunidade de manifestar a nossa vontade através do voto...

Como a legislação brasileira, equivocadamente, faz do voto um dever e não um direito, muitos de nós acabamos deixando de lado o processo eleitoral e não prestando atenção naquilo que importa, que são as propostas, os projetos, a índole e os grupos que cercam um determinado candidato...os que não se interessam em melhorar a situação sempre utilizam do mesmo argumento: "Político é tudo igual", "Eleição não resolve nada" ou "Voto Nulo". Sem a participação popular de forma consciente e organizada, de fato, nenhuma eleição será positiva, mas cabe ao eleitor se preparar para votar.

Não deixe de acompanhar o que acontece em sua cidade, como se porta aquele candidato que você está propenso a votar, o que ele apresenta como projeto, quem está com ele, enfim, escolha dentre as opções, aquela que melhor represente os seus anseios, sonhos e idéias para melhorar a sua cidade...

Eu já escolhi os meus candidatos....faça você o mesmo!!!

Voltando...

Pela enésima vez esse blogueiro volta a atualizar esse blog, com visual diferente, mas com a mesma vontade de expressar aquilo que penso da maneira mais direta e simples possível...

Minha coluna na Gazeta24horas


Um projeto de Gestão

Nesse período de campanha eleitoral é muito comum ouvimos falar sobre “Plano de Governo”, propostas, o que o candidato vai fazer, caso eleito, para resolver os problemas na educação, saúde, segurança, habitação coisas desse tipo. Uma palavra que virou “moda” na política brasileira foi o tal “Choque de Gestão”, uma palavra de forte impacto de propaganda, mas que se não for efetivada de maneira correta, perde totalmente a sua eficácia. Na verdade, alguns utilizam as mesmas propostas em várias eleições. São poucos os candidatos que apresentam um projeto de gestão voltado a atender os verdadeiros anseios de uma sociedade, deixando uma enorme sensação de frustação na população que o elegeu.
Um projeto de gestão significa pensar a administração como um processo de constante trabalho e de constante transformação em prol de um crescimento da qualidade de vida da sociedade no qual esse projeto estiver inserido. Na prática significa que todo bom gestor deve aproveitar as ações positivas de seu antecessor e buscar levar adiante essas melhorias, utilizando de recursos e condições já existentes na gestão. O bom gestor não precisa “inventar a roda”, na verdade, ele deve fazer com que essa “roda” ande.
ou usar um exemplo real do que estou falando. Estive durante esse final de semana na cidade de Cornélio Procópio, no norte do Paraná. Fui a convite de uma organização local que atua na área de prevenção e combate as drogas para fazer um trabalho de analise dessa problemática na cidade. Obviamente, fui conhecer a cidade, suas características, como ela funciona e quais são os problemas que podem contribuir para que a situação do tráfico na bela cidade do norte do Estado. Nesse trabalho e nesse reconhecimento, fui me deparando com um grave problema de gestão no município. Vi uma cidade com sérios problemas de infraestrutura, com buracos nas principais vias de acesso, com uma vocação muito grande para o comercio, mas sem nenhum tipo de ação pratica da gestão municipal para que possa ser viabilizado esse potencial. Vi estruturas que foram construídas em gestões anteriores e que hoje se encontram em completo abandono, o que é lamentável, pois se existisse um projeto de gestão, com certeza, essas estruturas estariam sendo utilizadas pela atual administração municipal.
Não quero aqui fazer nenhum julgamento político sobre a gestão municipal de Cornélio Procópio, nem tampouco, fazer uma critica vazia ao atual gestor. Apenas quero explicitar a minha preocupação com relação à importância de uma proposta de governo bem definida e eficaz, para que um gestor possa por em prática aquilo que ele entenda ser o melhor para a população do local onde ele administra, seja uma cidade, um Estado ou um País. Um projeto de gestão pode e deve ser a principal ferramenta de um gestor para conduzir as propostas que ele defendeu em sua campanha, não adianta apenas falar bonito, ter a melhor equipe de campanha ou ter dinheiro suficiente para colocar um bom numero de cabos eleitorais nas ruas. É preciso que o político brasileiro comece a dar mais importância para qual será o projeto que norteará a sua administração e a população por sua vez, deve ficar mais atenta a isso, conhecer qual o projeto do candidato, verificar a viabilidade prática desse projeto e também sentir a confiança necessária de que esse projeto será cumprido pelo candidato caso seja eleito.
Mas vale lembrar-se do inicio de nossa conversa, quando falei que todo candidato promete resolver os problemas de educação, saúde, segurança, etc. Isso é muito fácil de dizer, mas o leitor deve ficar atento para saber se de fato essas propostas podem ser executadas. Somente o eleitor pode fiscalizar se um projeto de gestão pode ser algo sério e que traga uma transformação qualitativa para o local onde será implantado. Mais uma vez insisto: cidadão, você é o maior responsável pelos destinos de sua comunidade, vote bem!

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Minha coluna na Gazeta 24 Horas


Sintonia

Hoje escrevo a minha primeira coluna após a “largada” da campanha eleitoral de 2012, inicialmente pensei em falar sobre o tema, comentando sobre os candidatos (principalmente os da capital), mesmo incorrendo no risco de cair, no que a jornalista Adriane Werner, diria como “Clichê”. Mas, fui passear pela fria e cinzenta manhã curitibana desse último domingo e, entre as delicias culinárias, artesanato,e várias pessoas desfilando seus belos casacos me deparei com uma cena que me deixou extremamente curioso: Não vi nenhum ciclista utilizando a ciclovia que foi colocada no centro da cidade, e que foi motivo de muitas discussões por parte de especialistas quanto a sua eficácia e que continua recebendo várias criticas sobre a forma com a qual ela foi implementada nas ruas do centro da cidade e de sua utilização apenas como passeio e não para o trabalho durante a semana, como exigem os ciclistas.
Pois bem, pensei o que isso pode ter a ver com política? E principalmente, com as eleições de outubro que vem? A resposta veio em uma palavra: “Sintonia”. Quando você elege um governante, seja ele em qual esfera for, presume-se que esse governante realize ações em sintonia com os anseios da sociedade, ao menos com a maioria dela e que o projeto de governo venha a contemplar aquilo pelo qual anseia a população. Mas não é bem isso que vemos. Nossos governantes tem por hábito, fazer aquilo que suas coligações e compromissos muitas vezes escusos, passem a ser prioridade de trabalho desse tipo de político que não consegue ter sintonia com a sua sociedade. O exemplo curitibano é muito “didático” para entendermos essa distância entre governantes e governados. Ao ver a ciclovia vazia nesse domingo, a primeira coisa que me veio à cabeça foi a de que, se houvesse uma discussão maior com o segmento que representa os usuários de bicicletas da cidade e não apenas seguir a “orientação” daqueles que apenas entendem de construir obras físicas, tenho certeza de que a ciclovia seria construída da maneira correta e que estaria com a sua circulação muito mais movimentada pelos amantes do ciclismo.
Isso não acontece, porque não se faz um trabalho significativo de discussão entre o poder publico municipal e a sociedade para que fosse realizado um projeto que de fato trouxesse uma funcionalidade maior para os praticantes do ciclismo. E o mais grave é que isso não ocorre somente com a ciclovia de Curitiba. Você, amigo leitor, que mora em qualquer cidade do nosso Estado, já participou de discussões sobre projetos que tratem de uma transformação qualitativa para a sua cidade? O Partido dos Trabalhadores em suas primeiras gestões nas cidades brasileiras apresentou um projeto que foi denominado de “Orçamento Participativo”, onde aconteciam plenárias que decidiam de que forma a prefeitura iria utilizar os recursos do orçamento municipal. É lógico que nem tudo podia ser modificado ou posto em prática, mas ao menos a população poderia ter um espaço para opinar. O que começou como uma saudável experiência política acabou se transformando em um palanque para disputas entre grupos que representavam interesses que não eram bem os da maioria da população da cidade. Hoje, confesso que não sei se ainda se pratica o “Orçamento Participativo” como nos moldes que tinham no seu começo, mas o certo é que, independente do partido no poder, as ações dos governos ficam cada vez mais distantes dos anseios da população.
Mas qual seria a alternativa para que essa distância diminua? Como um governo pode ficar em sintonia com a sociedade que o elegeu? Isso passa por uma série de mudanças no comportamento tanto dos políticos, quanto da sociedade para que possamos evoluir na nossa relação política. A sociedade precisa participar mais das decisões tomadas pelos vereadores, deputados, prefeitos, governadores, enfim, por todos aqueles que são responsáveis pelo destino de uma cidade, estado ou do País. Você que mora em uma cidade pequena ou média que tem apenas uma reunião semanal da câmara dos vereadores, quantas vezes você participou de uma sessão dessas? Quantas vezes você buscou informações sobre o que anda acontecendo no parlamento da sua cidade ou na gestão de sua prefeitura? O cidadão de uma cidade maior, com uma quantidade diária de reuniões do legislativo, pode ser acompanhada através da internet, dos jornais e de uma série de outras ferramentas que possibilitam ao cidadão saber como andam as ações de seus representantes políticos.
Confesso que não é uma transformação simples, ainda essa semana, comentei em uma conversa, que não se lembrava de cor a quantidade de vereadores de Curitiba, um absurdo! Percebi que estava me tornando um cidadão que não se interessava pelos destinos de minha cidade. Já busquei me inteirar novamente de tudo que acontece no legislativo municipal e sugiro que todos nós façamos o mesmo, pois sem uma fiscalização atuante da sociedade, os governantes se sentirão a vontade para fazer o que bem entenderem e ai começa a acontecer o distanciamento deles com a sociedade. Fique de olho!

segunda-feira, 25 de junho de 2012

A minha coluna da semana na Gazeta24horas

Foi dada a largada, seu candidato está preparado?

Neste final de semana que passou, foi dada a largada para as disputas eleitorais de outubro deste ano, para os cargos de prefeitos e vereadores. Em várias cidades foram realizadas as convenções municipais dos partidos políticos que vão participar das eleições desse ano. Muitas coligações foram ratificadas, candidatos foram confirmados e outros foram lançados causando surpresa no cenário político local. Eu pensei em abordar alguns casos mais importantes, principalmente o caso dos candidatos que foram homologados aqui em Curitiba, mas fiquei imaginando uma coisa: Independente do candidato, do partido ou da coligação, será que esse candidato está preparado para exercer o mandato que está postulando? Sabe, de fato, quais serão as suas atribuições depois de eleitos? Pois bem, e você eleitor, sabe o que deve fazer o seu candidato depois de eleito?
Essas questões são importantes e muitas vezes relegadas a um segundo plano, onde tanto candidato quanto eleitor, não sabem o que fazer depois do processo eleitoral terminado. Ao eleitor, cabe se informar, ficar atento ao que diz e faz o candidato no qual votou e sempre ficar inteirado de tudo que acontece em sua comunidade, em sua cidade. Mas e os candidatos? Como eles se preparam? Alguns partidos políticos já fazem cursos de preparação política para os seus filiados que pretendem concorrer a algum cargo eletivo, isso é um grande avanço dado pelos partidos no caminho de uma maior qualidade em nossos políticos. Mas isso ainda não é o suficiente, é preciso que cada candidato comece a se preocupar com isso, em se preparar melhor, em ter uma responsabilidade maior com a sua equipe no que diz respeito ao melhor desempenho tanto na eleição, quanto na execução de seu mandato.
Eu já tive a oportunidade de participar de várias campanhas, em diversas esferas e em diversas funções, sei o quanto é necessário que um candidato esteja preparado para concorrer a um processo eleitoral. Formar uma equipe, contratar profissionais que possam preparar um candidato de maneira adequada para se portar em diversas situações. Engana-se quem pensa que esse preparo todo serve apenas para que o candidato se eleja, grande equivoco, serve também para: que ele esteja preparado para se portar em um eventual mandato, saber como se portar em reuniões, pronunciamentos, programas de televisão e outras técnicas importantes de comportamento que contribuem para o sucesso não só eleitoral, uma eficácia no exercício de um mandato.
Existem muitos profissionais no mercado que são especializados em fazer um trabalho com a imagem, com a postura e com toda a organização de uma equipe enxuta e eficiente para esse trabalho, e que contribui bastante para o bom desempenho eleitoral de um determinado candidato, seja ele majoritário ou proporcional. Saber como se portar em um ambiente público, saber montar um discurso coerente com os anseios daquele grupo ao qual o candidato pretende representar, a estruturar seu projeto de governo ou de atuação, a preocupação em montar uma equipe de trabalho condizente com as necessidades que terá ao exercer seu mandato, enfim, contribuir para uma melhor organização de campanha já vinculada com um possível mandato.
Mas, o leitor dessa coluna deve se perguntar: por que eu, que desde que comecei a escrever aqui neste jornal, sempre me preocupei em tratar de assuntos mais voltados aos problemas que acontecem na nossa sociedade, estaria interessado em sugerir esse tipo de profissional para os próximos candidatos? A resposta é muito simples: quero que existam cada vez mais candidatos preparados profissionalmente para atuar na política brasileira, quanto melhor estiver preparado o candidato, desde a formação de sua campanha até o término de seu mandato, melhor será o resultado de suas ações públicas, do exercício de suas funções como representante de uma sociedade ou de um segmento social. Ter políticos preparados, só nos deixa mais atentos e força a nos preparar para o livre exercício da democracia.
Quero que cada vez mais os candidatos se preocupem com a sua imagem, com a sua oratória, com a montagem de seu projeto de ação, com a organização de sua equipe e principalmente, com o bom trabalho para a sociedade. E com o advento das Redes Sociais, os candidatos estarão cada vez mais expostos e precisam se preparar ainda mais para os desafios que terá que encarar na campanha eleitoral e durante o período em que estiver trabalhando como representante político. Tenho certeza que existem excelentes profissionais de comunicação que contribuem para um melhor desempenho de um político, profissionais que além de experientes, são sérios e não medirão esforços para contribuir com qualidade, em um trabalho político.
Se você é candidato, fique atento, procure aperfeiçoar-se, busque a contribuição de pessoas que possam oferecer algum ganho ao seu trabalho, e não dê ouvidos as amadores que acreditam que sabem tudo, mas no fundo, não sabem absolutamente nada.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Verdade, ainda que tardia!!!

Na semana que passou, a presidente Dilma Rousseff, promoveu a instalação oficial da chamada “Comissão da Verdade”, que foi criada com o objetivo de investigar casos de abuso dos direitos humanos ocorridos durante o período do Golpe de 64, o objetivo desta comissão não é o de julgar ninguém e sim de elucidar os casos que ainda estão sem respostas e que o Estado brasileiro tem o dever de responder para a sua sociedade. A comissão é polêmica e já causou inúmeras discussões bem antes de sua instalação. Além de desagradar, e muito, os militares (Principalmente aqueles militares que ainda estão vivos e que de alguma forma participaram do período da repressão política).

Para alguns partidários de sua não instalação, a comissão deve ir além e investigar os casos que foram atribuídos aos militantes políticos brasileiros, que na época enfrentaram o Regime Militar, seja na guerrilha urbana ou na guerrilha rural. Ora, me desculpem os críticos, mas a função da comissão não é a de ser “Juiz” e punir possíveis culpados, muito menos uma “Caça as Bruxas”, o que o Brasil precisa é esclarecer tudo o que aconteceu em sua história recente. Os atos cometidos pelos militantes políticos são claros, todos os que estudam história com um mínimo de conteúdo, sabem tudo o que foi realizado pelas organizações políticas em seu enfrentamento com os militares. Fala-se da família de soldados mortos, ora, esses soldados foram mortos e sabemos as condições em que essas mortes ocorreram, o que não sabemos é: Onde estão os corpos dos guerrilheiros do Araguaia? Onde está o corpo do jornalista Rubens Paiva? Como dinheiro público foi empregado para a tortura? Essas são algumas das inúmeras perguntas que continuam sem resposta, mesmo depois de mais de 40 anos.

Não se trata de revanchismo, trata-se de passar a história a limpo, de trazer uma pouco de “verdade” a um País que se “acostumou” a esconder sua história e seu passado. O Brasil quer ser grande, tem todas as condições para isso, mas é necessário ser um País verdadeiro, que não coloque seu passado embaixo do tapete da história. Quero poder olhar para os meus filhos e netos, sem vergonha de contar como foi a história do País deles. Os que me conhecem sabem da minha posição contrária ao pagamento de indenizações para pessoas que, ao se sentirem lesadas pelo Estado em virtude de suas convicções políticas, solicitaram receber uma pensão por isso. Não concordo com isso, o Estado não tem que obrigação de indenizar ninguém por suasconvicções políticas, mas saber do que aconteceu nos porões da ditadura, onde estão os corpos e como essas pessoas foram barbaramente torturadas e mortas, isso todos nós temos o direito de saber.

Sei que o tema gerou, gera e vai gerar muito mais discussão, o trabalho que começa a ser feito pelos membros da comissão deve se pautar naquilo em que ela de fato se propõe e não cair na tentação histórica de serem os senhores sobre o bem e o mal. O que queremos e precisamos saber são dos fatos, seu personagens e como eles ocorreram. Pela lei da Anistia de 1979, todos os envolvidos em crimes políticos durante a ditadura militar, foram perdoados, sejam militares ou militantes (Apesar de eu ter a convicção que tortura e assassinato a sangue frio não são crimes políticos), respeito a lei, o que não posso tolerar é não saber o que aconteceu com seres humanos que, muitas vezes sem nenhum motivo, foram torturados e assassinados com o dinheiro público e em uma política de governo. Isso é intolerável.

Quero terminar minha opinião, rendendo meus respeitos a atitude da presidente Dilma, ela mostrou muita coragem e muito senso de responsabilidade política em instaurar a Comissão da Verdade, pois sabemos o tamanho das pressões que ela sofreu para que isso não fosse adiante, a presidente deu uma demonstração de que para assumir a gestão de um País, é preciso mais do que um belo discurso ou truques de propaganda. É necessário ter muita coragem e respeito pelo País.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

O PT e o Fruet

O final de semana político aqui na capital das Araucárias foi movimento com as eleições internas do PT, para escolha dos delegados à convenção municipal do partido que irá definir qual o rumo seguir nas eleições de outubro desse ano...e isso foi o suficiente para que todos que acompanham política aqui em Curitiba ficassem de olho nas decisões da militância petista, desde políticos, jornalistas, blogueiros, palpiteiros e toda a fauna local...

A escolha dos delegados era bem simples...a Chapa 1, queria a aliança com Gustavo Fruet e era encabeçada pelo Casal Paulo Bernado/Gleici Hoffmann, além de outras lideranças, como André Vargas, Enio Verri e outros mais, já a Chapa 2 defendia a candidatura própria e era liderada pelo deputado Dr Rosinha e pelo deputado Tadeu Veneri...o resultado já sabemos, venceu a Chapa 1 com 57% dos votos....o que queremos saber é, por que uma aliança entre o PT e o PDT de Gustavo causa tanta discussão nos meios políticos locais?

Ora, sabemos que Fruet era do PSDB e sabemos também que ele deixou o partido pois não tinha espaço para discutir um projeto de candidatura própria, mesmo depois de mais de 2 milhões de votos que obteve para o senado federal. A Tucanada local preferiu apostar suas fichas no fiel escudeiro Luciano Ducci (PSB), também partido da base aliada do governo federal, mas que aqui em Curitiba anda a muitos anos de braços dados com o Tucanato...Gustavo não é, nem de longe, um candidato típico daqueles historicamente apoiados pelo PT, fez oposição ao governo Lula chegando a ser uma "Pedra" para o Petistas durante a CPI dos Correios (Aquela do Mensalão) mas hoje, é a possibilidade mais real de o PT conseguir chegar na Prefeitura de Curitiba!!!

E é essa possibilidade, aliada ao fato de Gustavo ser um político que não é ligado aos tradicionais esquemas da política regional, tem tirado o sono de muita gente...As altas esferas tucanas e peemedebistas vêem em um possível mandato de Fruet uma  ameaça para o "Reinado" que acontece na capital há mais de 30 anos e que tem as benesses dos partidos que apoiam Ducci, entre eles, o PMDB "Velho de Guerra", que fala tanto em candidatura própria mas na verdade apenas que poder ter o seu quinhão do processo...

O jogo começou de fato...os jogadores começam a ser armar e ainda tem o Ratinho Junior e seu minusculo PSC, mas com uma enorme popularidade herdada do pai e construida como parlamentar e homem de rádio....Porém, a aliança entre o PT e o PDT de Fruet deixa claro que, para se manter no poder, será necessário um esforço muito grande por parte do PSDB e seus aliados, pois Gustavo, além de seus votos, poderá contar com os votos, articulações e poder do partido que manda nesse País há 10 anos...fazendo de sua candidatura, que por muitos já foi chamada de "Quixotesca", em uma candidatura competitiva e diria eu, favorita para uma das vagas em um eventual segundo turno...


Quem viver...verá!!!

domingo, 1 de abril de 2012

E o Demostenes heim?

Como se diz no jargão policial: "Caiu a casa" do senador Demostenes Torres (DEM/GO)!!! Suas ligações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira vieram a tona e deixaram o senador goiano sem nenhuma força de reação, logo irá recorrer ao artificio da renúncia, para escapar de uma cassação eminente...O seu partido, o DEM, já abriu processo para expulsa-lo da legenda. Seus "Colegas" senadores já estão prontos para leva-lo a execreção pública e em seguida tira-lo de seu meio...

A verdade é que, o caso Demostenes mostra o quanto existe uma força muito grande por trás de qualquer ação dos políticos brasileiros. Demostenes era, até pouco tempo, um dos "Paladinos" do senado, um senador acima de qualquer suspeita...liderou diversas investigações contra seus colegas, acusados de uma extensa série de falcatruas, mas que, devido as suas articulações, acabaram impunes e mais, acabaram como lideranças cada vez mais influentes e importantes no cenário político do País!!! Demostenes e seus antigos aliados oposicionistas (Sim, antigos, pois até a oposição o entregou as feras) não levaram em conta um priincipio básico de uma "Guerra"..."Se seu inimigo apresenta alguma falha na sua defesa, explore essa falha até conseguir penetrar em suas defesas até deixa-lo a mercê de uma vitória sua..." ou seja, se teu inimigo tá cambaleando, bata com mais força até ele cair!!!

O DEM e o PSDB tiveram essa chance no escândalo do Mensalão (Lembram disso?) e não souberam tirar os Petistas do Poder, ficaram com um discurso de "Governabilidade" e deram tempo para que o PT se recuperasse e se alia-se ao PMDB, deixando claro a força necessária para que o governo Lula tivesse sustentabilidade no Congresso. Na primeira oportunidade que o governo teve de "se livrar" de Demostenes, não pensou duas vezes, usou todos os meios que dispunha para acabar com o adversário, sem pensar duas vezes!!!

Não quero dizer que Demostenes é inocente, longe disso, suas responsabilidades estão cada vez mais claras após as últimas investigações. O que quero mostrar é que, além dele, onde estão outros ilustres senadores acusados de crimes tão ou mais graves do que o senador democrata e que estão "protegidos"

Lei da Copa

Tivemos a provação da tal da "Lei Geral da Copa", uma engenharia política que permitirá a FIFA, o controle total sobre todas as ações referentes a Copa de 2014 aqui em nosso País...e uma das mais polêmicas medidas dessa Lei é a de liberar, durante os jogos da Copa, o consumo de bebidas alcoólicas nos estádios brasileiros, jogando no lixo o nosso código do torcedor e a conquista daqueles que vão aos estádios para torcer e não para estravazar suas frustações e ressentimentos consumindo alcool e usando de violência contra torcedores rivais, como se isso fosse alguma demonstração de superioridade imbecil...

A liberação vai ocorrer, por que um dos mais fortes patrocinadores da FIFA é uma cervejaria, assim como da gloriosa CBF e também, de um dos mais importantes personagens do tal Comitê da Copa, o Ronaldo Nazário (Esqueceram que ele é patrocinado por uma cervejaria também?), as favas as leis...o que importa é atender aos caprichos da FIFA e deixar de lado uma Lei tão importante....

Algum dirão: "Não tem que proibir bebidas alcoólicas nos estádios, bebo para me divertir, não para brigar...", pode ser, mas não esqueçamos que o Alcool tira a nossa capacidade de raciocinar, nos vicia e tira qualquer sensação de perigo, tornando aquela figura que já não quer ter limites em alguém mais perigoso ainda!!! E, aqueles torcedores que vão apenas para vibrar com o espetáculo, acabam sendo vitimas dessas gangues...

Isso tudo apenas para atender ao que quer a FIFA, a mesma entidade que nos manda "Calar a boca e fazer o que tem que fazer", desrreipeita a nossa soberania e ainda diz que merecemos mesmo é um "Chute no Traseiro"...

Qum merece esse chute são os nosso políticos que, visando apenas dividendos eleitorais, aceitaram essas condições absurdas da FIFA para realizar a Copa aqui no Brasil. Obras atrasadas e superfaturadas, acesso ilimitado para executvos da FIFA sem nenhuma fiscalização sobre o que fazem ou deixam de fazer no País, onde aumentam nossos impostos para poder pagar a salgada conta de um evento onde quem menos vai participar será o torcedor brasileiro, pois com o preço dos ingressos para os jogos, ou o governo brasileiro vai subsidiar e distribuir para sabe Deus quem ou teremos apenas torcedores de outros Países que terão condições de comprar esses ingressos...

Sem contar que não teremos meia entrada, assentos com preços populares, nada disso...quem vai definir valores é a poderosa FIFa e cabe ao nosso governo balançar a cabeça concordando...apenas para garantir as negociatas que estão acontecendo a torto e a direito, em nome da Copa de 2014...

domingo, 25 de março de 2012

Em defesa da liberdade de expressão e de Joice Hasselmann

A jornalista Joice Hasselmann saiu, no inicio desse mês,  da rádio BandNews FM após ser constantemente ácida e correta em suas criticas e observações sobre o governador do Paraná Beto Richa (PSDB), o presidente da Assembleia Legislativa Valdir Rossoni (PSDB) e o ex-presidente (?) da Câmara Municipal de Curitiba João Cláudio Derosso (PSDB)...


O problema em Curitiba é que tanto a CBN quanto a BandNews são do mesmo dono, o que é um monopólio absurdo nas rádios FM de noticias aqui na cidade de Curitiba e como tal, sujeita a todo o tipo de benesss por parte de nossos poderosos...o engraçado é que ela também era ácida contra o ex-governador Roberto Requião (PMDB), chamado de “truculento”, mas nunca correu risco de sair da rádio por pressão do governo da época...

Quem conhece o carater e do tipo de jornalismo que faz a Joice, sabe o quanto ela foi corajosa em falar algumas verdades sobre os poderosos de plantão, deixando sua vida pessoal em segundo plano, a "Matraca" como ela mesmo se denomina, enfrentou de frente os desmandos dos emplumados do Poder...

Agora vem a noticia, via blog do Cicero Catanni, que o famoso "Blog da Joice" também saiu do ar...espero que tudo isso faça parte de alguma estratégia para o novo projeto que ela vai executar na RIC e não fruto da truculência e da censura dos poderosos de Plantão...
Perguntar será que ofende: "Choque de Gestão" inclui Censura no Estado do Paraná?



Selvageria no Futebol!!!

A avenida Inajar de Souza, no bairro Freguesia do Ó, zona norte da cidade de São Paulo, virou palco de uma verdadeira batalha campal entre palmeirenses e corintianos na manhã de hoje, dia de mais um clássico entre as duas equipes pela liderança do campeonato paulista de 2012...

Segundo a PM, cerca de 500 torcedores dos dois clubes se enfrentaram e dois deles acabaram baleados e estão internados em hospitais da região...


De acordo com pessoas que acompanharam a briga, um grupo de palmeirenses foi cercado por corintianos na altura da rua Antônio de Couros e a confusão acabou acontecendo em um posto de gasolina do bairro...
Um frentista que trabalha no local falou que ele e seus colegas fugiram quando a briga começou. Os torcedores estavam armados com paus, canos e rojões. Barulhos de tiros foram ouvidos também...
 
Esse é mais um dos enormes exemplos de violência que cercam as ditas "Torcidas Organizadas", que de organizadas só tem o fato de serem "organizados" para chantagear torcedores, ameaçar jornalistas e sugarem os clubes que dizem amar...
 
E não pense você, caro leitor, que isso é uma ação apenas dos clubes paulistanos, essa é uma prática muito comum das tais "Torcidas Organizadas"dos principais clubes brasileiros e como não poderia deixar de ser, uma praga que também afeta a nossa cidade em dias de clássicos ATLETIBA...onde, por mais que haja um enorme esforço por parte da Polícia em conter esse marginais, eles acabam criando suas badernas e selvagerias nos terminais de onibus e em brigas combinadas pelas Redes Sociais...
 
Isso só faz com que, cada dia que passe, nosso futebol perca adeptos e emoção dentro de campo por conta desses atos de vandalismos cometidos por essas criaturas que se escondem atrás das "Organizadas" para justificar seus atos crimonosos como sendo "Por Amor" ao clube!!!

Marmelada à Italiana???

O piloto espanhol Fernando Alonso contrariou as apostas e conseguiu a 28ª vitória de sua carreira hoje de manhã no GP da Malásia de F1..

Mas, a exemplo do GP da Alemanha de 2010, o triunfo do espanhol ficou manchado por uma mensagem de rádio ao piloto que disputou a liderança com ele...

Desta vez, a “vítima” do rádio foi o mexicano Sergio Perez, da Sauber, equipe que usa motores Ferrari. Faltando 07 voltas, Perez colou em Alonso e tentou fazer a ultrapassagem, o que parecia bastante possível, visto que o rendimento da Sauber de Perez era muito bom naquele momento...

 Foi quando recebeu uma mensagem vinda dos boxes.


“Checo, tome cuidado. Precisamos dessa posição”, disse o rádio da equipe. Na sequência, Perez escapou em uma curva, saiu da pista e perdeu a chance de brigar pela liderança com Alonso...

Estranho né? De uma hora para a outra, uma condução segura e arrojada se transforma em uma "Barbeiragem" de amador!!! Isso sem contar os rumores da "Radio Paddock" de que Perez é sério candidato a assumir a vaga de um decadente Felipe Massa, que mais uma vez decepcionou dirigindo o carrinho vermelho itaiano...

Sem contar a equipe Sauber, que usa o motor Ferrari e que, em uma situação delicada, poderia ganhar alguns "Pontinhos" com a equipe italiana se desse uma "Forcinha" a mais em uma vitória improvável como essa de Alonso na Malásia...

Não vou tirar os méritos e a enorme competência de Alonso, mas a verdade é que, o espanhol está longe de ser o piloto mais leal e honesto da F1...

Quanto ao resultado, bem, isso é história!!!








quarta-feira, 21 de março de 2012

Para os "Laranjas", o Suco!!!

Mais uma vez a influência do executivo se fez presente no poder legislativo, passando por cima da independência entre os poderes constituidos...ora, após o escândalo envolvendo o ex-presidente João Carlos Derosso, o prefeito Luciano Ducci não poderia se dar ao luxo de deixar o comando da Câmara dos Vereadores de Curitiba nas mãos de alguém não alinhado com os interesses do Alcaide municipal...

Isso não é um fato isolado e nem uma caracteristica somente da capital paranaense, faz parte da "Cultura" política de nossos homens públicos, um absurdo para quem respeita as leis e vive sob a égide da democracia e das instituições que nos representam...

Na verdade, o prefeito não quer correr riscos, não pode deixar que o primeiro na linha de sucessão depois dele, enha a ser alguém que possa prejudicar o seu projeito de reeleição, projeto esse que fez com que o grupo do prefeito abrisse mão de aliados fiéis, como o ex-presidente Derosso, para não ter que explicar o por que tantas e tantas transações inexplicadas ocorreram sem que o executivo apresentasse qualquer objeção ou ação para coibir tudo isso...

Vamos ver no que vai dar...mas é bem possível que esse "Suco" acabe azedando, perante os eleitores nas próximas eleições!!!

A volta do Blogueiro

Pela enésima vez esse blogueiro volta a ativa, para falar, reclamar, argumentar mas para principalmente para me comunicar com meus leitores..

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Postura

O caso da tragédia acontecida no centro do Rio de Janeiro, onde três prédios desabaram, causando pânico e incredulidade em todos nós, trouxe a tona uma questão que é "tradição" de nossos governantes quando acontecem coisas desse tipo....a ausência de nossos governantes,que preferem se omitir a ter sua imagem relacionada a uma desgraça, como a ocorrida no Rio de Janeiro...

Quando acontecem situações semelhentes em países mais desenvolvidos do planeta, os governantes (Com raras exceções) são os primeiros a tomar a liderança dos resgastes, das ações de salvamento e das medidas que serão tomadas para investigar o que houve e tomar as medidas necessárias para solucionar o problema...

Já a nossa cultura política é diferente, nossos governantes (Também com raras e nesse caso, honrosas exceções) procuram ficar longe da situação, até que tudo esteja "sob controle" para que possa fazer seu discurso de solidariedade as vitmas e o blá blá de sempre...

No acontecido no centro do Rio, somente o prefeito Eduardo Paes apareceu para falar algo, mesmo assim, não estava no local, o governador falou por telefone, a presidente cancelou a ida ao Rio para inaugurar alguma coisa e, de Porto Alegre, falou em pesar e tristeza com as familias das vitimas. O "Conselho" dos marqueteiros de plantão é sempre o mesmo, não deixar a "Imagem" do governante ligada a desgraças e tragédias e somente a imagem é o que importa...a sociedade, que dê o seu jeito!!!

Essas observações sobre a postura de nossos governantes nesses casos, não é nenhuma critica a este ou aquele governante e sim, a maioria deles, que tomam essas atitudes pensando apenas em sua própria carreira e não fazer aquilo que manda a liturgia de seu cargo...

Espero, sinceramente, que a sociedade tome uma postura de cobrança por maior atitude de nossos governantes perante a esse tipo de situação, que mude essa postura, que sejam cobrados com mais enfase e seriedade...

Quanto as vitimas...só nos resta orar por elas!!!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

A "Febre" Bullying...


Esse é um assunto que frequentemente está em evidência hoje, talvez pelo maior alcance das redes sociais, talvez porque as pessoas tenham se preocupado mais em denunciar, enfim, motivos não faltam para se tocar no assunto...

Bullying é uma situação que se caracteriza por agressões intencionais, verbais ou físicas, feitas de maneira repetitiva, por um ou mais alunos contra um ou mais colegas, sem dar a chance dessas vitimas poderem se defender.

 O termo bullying tem origem na palavra inglesa bully, que significa valentão, brigão. Mesmo sem uma denominação em português, é entendido como ameaça, tirania, opressão, intimidação, humilhação e maltrato e se explicita de maneira muito forte durante o período escolar, onde adolescentes e crianças acabam convivendo por mais tempo juntas, o que permite a formação de pequenos grupos e também onde fica bem mais evidente as diferenças existentes em cada um, bem como, as suas fraquezas...


De acordo com Cléo Fante, educadora e autora do livro Fenômeno Bullying: Como Prevenir a Violência nas Escolas e Educar para a Paz "É uma das formas de violência que mais cresce no mundo"


 Segundo a especialista, o bullying pode ocorrer em qualquer contexto social, como escolas, universidades, famílias, vizinhança e locais de trabalho. O que, à primeira vista, pode parecer um simples apelido inofensivo pode afetar emocional e fisicamente o alvo da ofensa....


Outro fator que contribue de forma significativa para o crescimento do Bullying, se deve ao crescimento do acesso a internet, principalmente nas Redes Sociais, o que inclusive gerou o termo "Cyber Bullying", que são os casos de difamações, agressões e até ameaças feitas pela internet, que ofende e fere quem é vitima dessa prática que eu, particularmente, considero criminosa...


Além de um possível isolamento ou queda do rendimento escolar, crianças e adolescentes que passam por humilhações racistas, difamatórias ou separatistas podesm apresentar doenças psicossomáticas e sofrer de algum tipo de trauma que influencie traços da personalidade. Em alguns casos extremos, o bullying chega a afetar o estado emocional do jovem de tal maneira que ele opte por soluções trágicas, como o suicídio...

Essa é uma pratica muito perigosa, pais, professores e gestores educacionais devem ficar atentos a isso, coibir e inibir essa prática, passando a mensagem de que vivemos em uma sociedade onde deve prevalecer o respeito ao cidadão, as diferenças e as características de cada individuo, em uma sociedade onde prevaleça a cultura do respeito, esse tipo de prática é bem menor do que a que vemos hoje em dia...

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Mãos ao alto!!!

A última pauta que a imprensa forneceu ao poder público, foi a matéria vinculada no "Fantástico" da Rede Globo domingo passado, que mostra a adulteração da quantidade de combustível que é colocado no tanque de nossos carros, dependendo da fraude, perdemos em média 1,5 litros a cada 20 litros abastecidos...

E o fato que chamou a atenção dos paranaenses foi o fato da reportagem ter sido feita aqui em Curitiba, onde mostrou claramente todo o esquema, como funciona, de que jeito se frauda a bomba de combustível e até um sujeito (Cléber Salazar), que fazia a adulteração das bombas e ainda tinha alvará para fazer a vistoria nos postos de combustíveis...

O que me chamou a atenção nisso tudo, não foi o golpe em si, mas a reação de nossas "Autoridades" quanto ao ocorrido...a prefeitura correu para caçar os alvarás dos postos que aparecem na reportagem, lembrando que ela, prefeitura, foi a mesma que liberou o alvará desses estabelecimentos. O prefeito veio dizer, de público, que estava surpreso com a matéria e que ficou sabendo de tudo através da imprensa e que se sentia "Horrorizado" com o que aconteceu...

Bem, sei que o circo está montado, postos estão sendo fiscalizados com "rigor", o Cléber Salazar está preso por 5 dias e nossos gestores estão aparecendo a mídia como paladinos da justiça. Não sei até quando vai tudo isso e em que vai terminar o processo, mas espero que a sociedade fique atenta e cobre de quem de direito, uma resposta, para que ninguém vá abastecer o seu carro e saia com a sensação de que foi roubado...

Aliás...uma dica quando for abastecer o seu carro: Chegue com o frentista e diga "Mãos ao alto...isso não é um assalto, só quero que você não fique com a mão no controle da bomba e que eu não seja assaltado..."

Valha-nos quem???

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Salve a Russia!!!

Além de ser um admirador da força e do poder de superação do povo russo, além de ter um cachorro de origem russa, fiquei sabendo através de informações do Blogger, que o País que mais acessa o meu Blog, depois do Brasil, é a Russia!!!

Não sei ao certo quem é que me prestigia em tão distante País, mas desde já, quero deixar o meu carinho e minha gratidão ao povo russo...(Mesmo que meus leitores lá sejam brasileiros rsrsrs)...

 Bolshoe spasibo

sábado, 7 de janeiro de 2012

Meu garoto, meu Papai...

O Ministério da Integração Nacional e o deputado federal Fernando Coelho Filho (PSB-PE) divulgaram neste sábado notas em que negam o favorecimento do deputado na liberação de emendas da pasta...para quem não sabe, o ilustre parlamentar do PSB de Pernambuco, é filho do titular do ministério, Fernado Bezerra...

Em uma matéria publicada no jornal "Folha de São Paulo" deste sábado mostra que o deputado foi o parlamentar com maior valor em recursos liberados em 2011 pelo ministério (Interessante, não?)

Segundo dados do sistema Siga Brasil (mantido pelo Senado e que acompanha diariamente a execução orçamentária do governo federal), o deputado Coelho Filho teve liberados R$ 9,1 milhões em emendas, o total apresentado por ele ao Orçamento 2011.

O ministério, comandado pelo "Papai Coruja", Fernando Bezerra, afirma que outros 43 parlamentares tiveram emendas "empenhadas em percentual e valor equivalente", sem mencionar o porque de tamanha coincidência...

Mas a "Folha" porém, mostrou que nenhum outro parlamentar obteve liberações acima do total registrado pelo "Filhinho do Papai", mesmo os parlamentares que apresentaram emendas que totalizam valor maior, ou seja, o único beneficiário nessa emendas foi o deputado socialista (?)

Essa reportagem vem colocar mais lenha na fogueira onde arde o ministro Fernando Bezerra, acuado com as denuncias de favorecer o seu estado em detrimento a outros que precisavam mais...O interessante é a cautela com a qual a oposição, principalmente o PSDB, vem lidando com o caso...será que tem a ver com o fato do PSB e seu lider nacional, o governador Eduardo Campos, ser o "queridinho" tanto de governo, quanto da oposição, para ser protagonista nas eleições de 2014...

Outro aspecto interessante, é o fato do PSB já ser aliado do PSDB em muitos lugares nas eleições deste ano, como por exemplo aqui em Curitiba, onde a aliança já gerou até rachas internos dentro do Tucanato local, mas onde o governador Beto Richa decidiu bancar a candidatura do seu vice e atual prefeito Luciano Ducci do PSB...

Vamos ver no que vai acabar mais essa crise ministerial, afinal, Fernando Bezerra pode ser o sétimo ministro a deixar o governo com suspeitas de corrupção...

Enquanto isso...pessoas morrem nas enchentes em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espirito Santo...


sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Mobilidade Urbana

Venho falando a um certo tempo, principalmente via twitter, sobre um tema muito sério e pouco trabalhado nas grandes cidades e, logicamente, também aqui em Curitiba. Trata-se da Mobilidade Urbana...

Eu não falo somente de onibus, trânsito engarrafado, não, mobilidade urbana é algo mais sério do que isso, é você pensar a cidade como um organismo vivo, algo que respira, que sente e que se movimenta de forma constante...

Eu não vejo essa preocupação em nossos gestores municipais, vereadores eu nem conto, pois, na minha modesta ótica, nem deveria existir o cargo de "Vereador" (Não dos moldes romanos como temos no Brasil...mas isso é assunto para outra postagem), falo dos pensadores da cidade, aqueles que tem o trabalho de fazer valer a máxima de que: "Uma cidade é um lugar de cidadãos". Esses pensadores há muito deixaram de lado a questão da mobilidade urbana, apenas se procura amenizar problemas em vez de buscar soluções...

Um exemplo que foi bastante discutido ultimamente foi o caso das "Ciclovias" (Convenhamos, que fora deu a prefeitura de Curitiba...), se falou muito sobre o tema, passeatas e tudo o mais, pore´m, não é somente a ciclovia que vai resolver nosso grave problema de mobilidade aqui em Curitiba, precisamos pensar em maneiras de desafogar a circulação de veiculos no centro da cidade, de fazer com que a população utilize mais o sistema de transporte coletivo e que as vias de escoamento de produção sejam facilitadas para que se possa escoar essa produção com o menor valor possível para produtores e consumidores....

Para isso, o trabalho de pensar a cidade passa por fortalecer a economia dos bairros, diminuindo a necessidade do cidadão ter que sair de sua região para trabalhar ou para poder conseguir algo que, na maioria das vezes, ele não possui em sua região. É necessário que nossa frota de onibus e taxis sejam revistas, criando linhas que de fato sirvam a maioria e não somente alguns grupos isolados (Chegamos ao absurdo de ter várias linhas de onibus rodando nas mesmas ruas, sem tanta necessidade assim). A cidade precisa ser repensada, nosso modelo foi excelente, referência no mundo inteiro, mas está precisando de alterações, de mudanças substanciais que precisam ser encaradas de frente pelos gestores municipais...

Antes de se falar em Metrô, é preciso ser discutido o que fazer com ele, qual a sua real necessidade e em que isso vai melhorar, de fato, a vida do cidadão. Repito, não adianta encher de meios de transporte e preciso racionalizar o seu uso...

Espero que esse assunto sirva como mote de campanha dos postulantes ao cargo de prefeito de Curitiba e que sirva também para que a própria sociedade reflita a respeito disso, pois não consigo acreditar em mudanças que não tenham o aval e o apoio da sociedade...

O tema é amplo e consumirá boa parte do tempo dos leitores desse Blog, pois vou escrever muito sobre isso...Nem só de hospital, escola e asfalto vive uma cidade, se ela não se locomover, ela ficará para trás no que diz respeito a desenvolvimento humano...

Liquidações de Janeiro...

As principais lojas de varejo de Curitiba estão lotadas durante todo o dia de hoje...

É que começam as várias liquidações nas principais lojas de departamentos.

 Alguns produtos chegam a ter desconto de até 70%. Para se ter uma idéia ,nas calçadas da Marechal Deodoro fizeram filas enormes antes mesmo das lojas abrirem.

É possível encontrar saldões até o fim de semana. Em algumas lojas os descontos vão até o dia 22/01..

Aos loucos por liquidações, a hora é agora!!!

Perguntar será que ofende...

Por que não se escuta nenhuma declaração de políticos paranaenses do PSDB, sobre o caso de desvio de verba no Ministério da Integração Nacional, comandado pelo PSB???

Extorsão...

Eu assisti a matéria do Jornal Hoje sobre a ação de flanelinhas nas ruas de São Paulo e não consegui deixar de pensar no crime que é a ação dessas pessoas, que usam da intimidação e da extorsão, como meios de ganhar a vida...

Ora...o principio é o mesmo da Máfia...você pagar para ter proteção deles mesmos....se você deixar o seu carro em uma rua e não pagar pela "Proteção" do flanelinha, é capaz de quando você retornar, o seu carro estar riscado ou com pneus esvaziados...

E o poder público? Ah, o poder publico não esta nem ai para o cidadão que paga seus impostos, que contribue com o crescimento da economia, nossos "representantes" estão interssados no fato de que os flanelinhas e suas familias votam, e por serem, na sua grande maioria, pessoas com baixa instrução, acabam sendo pessoas que contribuem para a manutenção do status quo....você, cidadão de bem, que se vire e pague os flanelinhas...

Mas pensando bem...quando você vota para alguém te representar e este sujeito não faz isso, não é um crime também???

Tá explicado...

Twitter e Blog...como conciliar!!???

Tenho conversado com alguns amigos sobre o mais novo "Dilema" da era digital: Twitter ou Blog, qual dos dois utilizar??? Bom...para alguns mais aficcionados isso não é nenhum problema, mas para "Dinossauros digitais" como eu, oriundos do século passado, essa é uma dúvida existencialista...

Confesso que tive restrições ao uso do Twitter...ora, um mini blog que eu só posso usar 140 caracteres? Imagina...

É meus amigos, acabou que me tornei um viciado em twitter e hoje já nem mais escrevo por aqui...e como devo conciliar as duas coisas?

Bom...me sugeriram o seguinte: Escrever no Blog e jogar no Twitter....ora, isso eu já sabia...mas e o barato de escrever aqui, cadê? Bem...resolvido isso...vou voltar a escrever por aqui e ver se consigo retornar a minha rotina de blogueiro, para poder satisfazer minha sanha twiteira...

É a vida....

Férias...

O ilustre blogueiro aproveitou as férias de trabalho, para também dar uma folga aos leitores aqui no Blog...mas, para desespero de alguns e alegrias de outros, estou de volta à ativa...

Vamos nós...para mais um ano, que talvez seja o último, ou não!!!

Entre o Medo e a Covardia

Estava pesquisando um trabalho na internet e me deparei com uma frase do líder indiano  Mahatma Gandhi  e que me fez refletir bastante, pri...