sábado, 4 de julho de 2015

Direita, será??

A última votação sobre a redução da maioridade penal trouxe à tona uma enormidade de discussões sobre o tema, sobre a postura do presidente da Câmara Eduardo Cunha, sobre a fragilidade de articulação do governo Dilma no Congresso, dentre tantas outras...

Mas..uma situação me chamou a atenção em especial, a postura da maioria da bancada do PSDB, que votou a favor da redução da maioridade penal, tema que, historicamente no partido, era "intocável" dentro da sigla. O ex-governador e um dos fundadores do PSDB Mario Covas chegou a declarar uma vez que redução da maioridade penal era uma "bobagem" e que não resolveria a questão da criminalidade no País.

Vale lembrar que a redução da maioridade penal é algo combatido pela esquerda brasileira, onde essa questão é amplamente dominada pelo pensamento de que, o jovem de 16 anos não deva ser responsabilizado criminalmente por qualquer crime que venha a praticar e sim, que sofra medidas sócio-educativas. 

Pois bem, o PSDB surgiu de alas mais à esquerda do PMDB ao final da década de 80 do século passado, pautado na social democracia européia e que sempre, durante seus quase 30 anos de existência, tomou posições mais ligadas à uma esquerda mais moderada. 

Quando era governo, na era FHC, o partido era contrário a redução da maioridade penal. O próprio FHC, recentemente, voltou a declarar ser contrário que a maioridade penal seja reduzida e que isso é um retrocesso nas relações sociais no País, estaria o Tucanato se voltando mais à direita, como costuma dizer seu principal antagonista político, o PT?

Em minha modesta opinião, de quem militou no partido à época de juventude, e que conhece como funcionam internamente algumas questões, o que o partido está buscando fazer é aproveitar uma pauta mais ligada com o que a sociedade aparenta desejar e também, buscar manter o antagonismo direto com o PT, coisa que é necessária para o partido após 4 derrotas eleitorais seguidas nas eleições presidenciais.

O PSDB não é um partido de direita, não perdeu seu viés social democrata, mas percebeu que o espaço político brasileiro clama por uma representação mais conservadora e sabe também, que esse espaço está sendo ocupado gradativamente por representantes políticos ligados à igrejas, a chamada "Bancada Cristã" e para que o PSDB possa sobreviver, é necessário que o partido busque alternativas de conquistar o eleitorado brasileiro, cada vez mais se voltando para a Direita.

Não consigo ver o PSDB com esse perfil.acredito que essa votação da diminuição da maioridade penal foi apenas mais uma tentativa do partido de sobrevive e não representa uma mudança ideológica do partido. Ainda vejo o PSDB como um partido de esquerda moderada, um partido social democrata e que, por formação, não consegue ser a alternativa conservadora que o Brasil precisa.

Nenhum comentário:

Parada!!!

Amigos do blog..devidos a questões pessoais, vou dar uma parada nas postagens aqui da página...quem sabe eu volte a escrever em breve!!!