Pular para o conteúdo principal

O Império contra ataca

O título dessa postagem nos remete ao segundo filme da saga "Guerra nas Estrelas", de George Lucas, um dos ícones do cinema na minha geração e acredito que esse título vem ao encontro do que vejo acontecer, com mais violência, nas redes sociais e nos acalorados debates que hora são travados em função da grave crise ética e moral a qual vivemos hoje no País, me refiro a noticia veiculada ontem sobre a abertura de investigação contra o ex-presidente Lula, que além de ser vexatória para a carreira política de quem sempre apregoou a ética, como também importante para mostrar que a sociedade começa um processo gradual de transformação sócio/político/cultural, que permite que figuras tipo o ex-presidente sejam tratadas como na verdade são, ou seja, gente comum, como todos nós e não pessoas acima do bem e do mal".

Mas é obvio que um fato como esse não despertaria a artilharia daqueles que defendem o petismo e seu líder (sejam eles pagos com dinheiro público ou não) e o que se vê são bombardeios contra a figura do procurador que abriu o processo de investigação, contra aqueles que defendem uma investigação profunda sobre o caso e até aqueles que, como eu e você leitor, apenas observam tudo e como qualquer cidadão, emitem a sua opinião sobre o cenário que se apresenta. 

Venho recebendo ataques tão fortes em minhas redes sociais que não quero nem compartilhar com os amigos leitores porque isso só traria destaque para aqueles desocupados que me agridem (lembrando sempre que, os esquerdistas que se contrapõe ao que eu penso, de maneira civilizada e com argumentos, todos são respondidos com argumentos e respeito da minha parte), me refiro aos "cães de aluguel" do petismo, aqueles "revolucionários digitais" que nunca estudaram uma linha de marxismo/leninismo ou até mesmo, nem leram Emir Sader (bom...ai, eu até fico ao lado deles), esses "cães de aluguel" apenas procuram te intimidar, ameaçando você de coisas que eles nem sabem como fazer, coisa de bandido mesmo, mas como dizia meu pai: Se eu tivesse medo de cara feia, não me olhava no espelho"

O que aconteceu ontem, a abertura das investigações contra Lula, nada mais é do que o primeiro passo para se descobrir algo que desde 2005, pelo menos, já deveria ser de domínio público, qual a verdadeira participação de Lula nos esquemas de corrupção do PT e de seus aliados. Cabe aqui uma observação: muita cosa já poderia ter sido investigada, se a oposição não fosse tão covarde e soubesse ler o desejo da sociedade, foi necessário que a sociedade saísse às ruas para que a oposição se mexesse e olha lá, se mexe mais lenta do que passo de cágado, essa abertura de investigação contra Lula só teve a possibilidade de acontecer, porque a sociedade assim o quer, pressionou e permitiu as condições materiais para que o judiciário e o ministério público tivesse a oportunidade de fazer o seu trabalho e responder para a sociedade o que ela quer saber.

Alguns amigos meus acreditam que essas investigações não darão em nada, que o PT é grande demais para se deixar abater pelo que está acontecendo e, como disse o senador tucano Aloysio Nunes: "A Dilma não é o Collor, o PT não é o PRN", para essas pessoas eu apenas digo o seguinte, a sociedade brasileira também não é mais a mesma, está em transformação, já existe gente ocupando espaços que antes eram somente espaços da esquerda, já se fala abertamente no "Fôro de São Paulo" (outro tabu, que o PT dizia não existir, mas que as atas das reuniões começam a ser mostradas para a sociedade) e outra, o "modus operandi" petista em relação as industrias e empresas foi desastroso,o apetite desse grupo no poder foi algo jamais visto, o que acabou criando um desequilíbrio muito grande  na economia, o País parou, o PIB será negativo, a inflação está de volta. Já existe, entre o empresariado brasileiro o desejo de que Dilma e Lula saiam do jogo.

Minhas observações não se fixam apenas no aspecto "emocional" do processo, falo das observações práticas da realidade do cenário, talvez por isso, eu receba tantos bombardeios dos 'cães de aluguel", tenho certeza de que, mesmo com a inoperância da oposição, o petismo será derrotado (a questão é, s será derrotado em apenas uma batalha ou se será derrotado de vez?), meu maior temor não está nas investigações ou nas ameaças que recebo, meu receio está na postura daqueles que deveriam tomar á frente nesse processo, não vejo nenhuma liderança da oposição tomando assumindo esse papel, parecem não acreditar no que estão vendo, chegam ao absurdo de falar que: "É necessário preservar as instituições" ou "Temos que manter esse governo até 2018, para não assumirmos o ônus do desgaste econômico", ora me comprem um bode, se nada for feito agora, talvez não exista 2018 para o País e muito menos para a oposição ou será que esqueceram 2005???

Quem não perceber o cenário, será derrotado por ele, o momento é tenso, porém, é um momento de transformação da sociedade, das instituições e, até mesmo, de algumas relações promiscuas entre governo e mercado (eu sou defensor claro e aberto da economia de mercado) e se aqueles que querem um país melhor não aproveitarem essa oportunidade de melhorar alguma coisa, ficarão a mercê do contra ataque do Império e digo mas, esse contra ataque será desastroso para todos nós!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mises: A ação como ato de liberdade!

Caro amigo, para que você se sinta mais confortável com escreverei a seguir, vou pedir que você se acomode bem antes de dar prosseguimento à leitura desta postagem, caso esteja em um ônibus sentado, coloque seu fone de ouvido para abafar o som externo do ambiente; estando de repouso em casa, sugiro uma xícara saborosa de café ou chá para que se atente ainda mais ao texto; na hipótese de estar no trabalho, sugiro que você faça a leitura somente durante o seu horário de almoço, assim poderá ler com calma e certificará um entendimento claro do que foi lido, pois o que pretendo abordar, requer uma concentração grande no momento da leitura.
Após indicações de amigos e de minha enorme curiosidade em pesquisar e aprender, fui "seduzido" com a ideia de conhecer mais a fundo o trabalho do economista austríaco Ludwig von Mises, para poder entender e analisar com vocês aqui no blog, um pouco do pensamento deste autor que vem sendo "descoberto" mais recentemente no Brasil.
Ludwi…

Mobilidade Urbana, um desafio para os novos gestores!

A mobilidade urbana, isto é, as condições oferecidas pelas cidades para garantir a livre circulação de pessoas entre as suas diferentes áreas, é um dos maiores desafios que os próximos gestores municipais enfrentarão em seus próximos mandatos, não somente em Porto Alegre, mas como na grande parte das cidades brasileiras. O crescente número de veículos individuais promove o inchaço do trânsito, dificultando a locomoção ao longo das áreas das grandes cidades, principalmente nas regiões que concentram a maior parte dos serviços e empregos. Além da qualidade dos serviços de transporte público e concessões públicas, onde discussões inócuas acabam por desviar o foco do real problema que atinge o setor, quase que impossibilitando a movimentação nas grandes cidades.

O Brasil, atualmente, vive um drama a respeito dessa questão. A melhoria da renda da população de classe média e baixa, os incentivos promovidos pelo Governo Federal no meio da década passada para o mercado automobilístico (como a …

Quanto mais governo, menos cidadão!

Eu realmente não gosto de reclamar de governo. Acredito que é uma enorme perda de tempo e desgaste fazer isso.  E também acredito que não se trata de uma atitude inteligente. Estou convencido de que é muito mais proveitoso ignorar toda a bagunça e imoralidade e se concentrar em coisas melhores e mais produtivas. Mas não tenho como ficar quieto quando observo alguns disparates que são cometidos por grupos que foram, durante anos, tutelados pelo Estado e que começam a perceber que o pensamento da maioria da população já não aceita mais isso.  Falo de uma parcela de organizações de sociedade ainda se encontra emocionalmente acorrentada ao Estado, e (a menos que você trabalhe para o governo e tenha um alto salário, ou seja um grande empresário que obtenha subsídios e privilégios protecionistas do governo (em ambos os casos, você se deu bem), creio que é válido demonstrar o quanto é danoso esse relacionamento "promiscuo" com o Estado. Dessa forma, vou escrever sobre algo que não re…