Pular para o conteúdo principal

Divagações...

Ando me perguntamdo a toda hora até que ponto vai a nossa liberdade de expressão e a nossa capacidade de influenciar o pensamento das pessoas...

Em uma de suas colunas, a jornalista Ruth Bolognese, afirma que os Blogs e colunas têm pouca influência na decisão do eleitor na hora do voto, ela cita que em Blogs ligados ao Beto e ao Osmar, não mudam a decisão de quem vai votar...

Não sei...acredito que nós (Blogueiros, colunistas, etc...) temos um enorme papel na construção de um pensamento, na formação de uma opinião e até mesmo na escolha de um candidato por um de nossos leitores...

POr este motivo, concordo com a jornalista Luciana Pombo em sua campanha pelo "Blog Limpo", onde cada blogueiro expressaria apenas a sua opinião pessoal e não seria pago para isso, seja pelo candidato "A" ou candidato "B"...

Luciana sabe que isto não acontece de fato, mas sua "Tese" faz muito sentido, pois acredito no poder que tem aquele que consegue ter a coragem de se expresar seja em uma rádio, tv, jornal ou blog...

Temos uma enorme responsabilidade com nossos leitores, sejam eles dezenas, milhares ou milhões, não podemos influenciar pelo dinehiro ou pela coloração partidária, nosso compromisso deve ser com a nossa convicção, nossa leitura da realidade e nossa visão de mundo...

Sei que isso varia muito de cada um de nós, mas eu sempre me pautei pela minha consciência e pelos meus principios para postar qualquer notícia neste blog, mesmo que isso não agrade a todos, mas jamais dormiria tranquilo se uma postagem desse blog fosse fruto de qualquer valor pago a mim por quem quer que seja...

Se um dia for pago para prestar uma assessoria de imprensa ou algo semelhante, terei a minha ética de não postar nada a respeito em meu espaço privado para que minha condição financeira venha a influenciar qualquer um de meus leitores, pois parto d eum principio ético bem simples, baseado em 3 perguntas que norteiam minhas ações e que aprendi com o filosofo e educador Mario Sérgio Cortella: "Eu quero? Eu posso? Eu devo?"

Leitores, essas divagações servem para colocar em pauta o papel do jornalista independente em uma disputa eleitoral, pois tenho visto cada absurdo sendo cometido por colegas que perderam o senso crítico e passaram a utilizar apenas o senso do dinheiro...uma coisa é ter suas preferências políticas, outra é usar um espaço importante para fazer campanha eleitoral paga por algum candidato...

Posso ser ingênuo, mas prefiro acreditar que tenho principios, que tenho ética e que não sou capaz de corromper a tão nobre e sagrada função de informar!!!

Comentários

Luiz Vasconcellos disse…
Interessante a sua maneira de se posicionar, reconheço que vc tem sua convicção política, seus principios, mas nunca deixou-se vender como alguns blogueiros aqui de Curitiba!
Marcia Rossy disse…
Thomaz
Você sempre foi decente e sincero em suas analises, mesmo eu nem sempre concordando com sua opiniões, respeito seu jeito de pensar e escrever
Parabéns pelo blog e pelo seu carater
Beijos
Antonio Pedro disse…
Thomaz
Seus escritos sempre contém uma opinião sincera sobre o tema abordado, por isso acompanho esse blog!
Parabéns
Abraços
Agora é Osmar12 disse…
Você nada mais é do lacaio do Beto e da turma dele e ainda vem com esse papo furado, vai catar coquinho!
Thomaz Campos disse…
Luiz...

Grato pela mensagem de respeito, sei que temos visões de mundo diferente, mas isso não tira a maneira democrática com qual tratamos nossas diferenças...

Grato por ser leitor do Blog...

Abração!!!
Thomaz Campos disse…
Marcia, querida...

Grato pelo carinho e pelo respeito...

O blog existe para que opiniões sejam colocadas e debatidas...

Beijos!!!
Thomaz Campos disse…
Meu caro Antonio...

Agradeço a sua manifestação e a sua "Fidelidade" ao blog...

Um grande Abraço!!!!
Thomaz Campos disse…
Meu caro "Osmar12"

Esse blog não pertence a político algum, expresso aqui minhas opiniões e não faço propaganda para ninguém...

Mas...uma coisa eu deixei clara...a postura do senador Osmar Dias nesa eleição me deixou muito triste, pois sempre tive nele um político sério e coerente...

Coisa que, a meu ver, ele não foi...

Abração!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Mises: A ação como ato de liberdade!

Caro amigo, para que você se sinta mais confortável com escreverei a seguir, vou pedir que você se acomode bem antes de dar prosseguimento à leitura desta postagem, caso esteja em um ônibus sentado, coloque seu fone de ouvido para abafar o som externo do ambiente; estando de repouso em casa, sugiro uma xícara saborosa de café ou chá para que se atente ainda mais ao texto; na hipótese de estar no trabalho, sugiro que você faça a leitura somente durante o seu horário de almoço, assim poderá ler com calma e certificará um entendimento claro do que foi lido, pois o que pretendo abordar, requer uma concentração grande no momento da leitura.
Após indicações de amigos e de minha enorme curiosidade em pesquisar e aprender, fui "seduzido" com a ideia de conhecer mais a fundo o trabalho do economista austríaco Ludwig von Mises, para poder entender e analisar com vocês aqui no blog, um pouco do pensamento deste autor que vem sendo "descoberto" mais recentemente no Brasil.
Ludwi…

Mobilidade Urbana, um desafio para os novos gestores!

A mobilidade urbana, isto é, as condições oferecidas pelas cidades para garantir a livre circulação de pessoas entre as suas diferentes áreas, é um dos maiores desafios que os próximos gestores municipais enfrentarão em seus próximos mandatos, não somente em Porto Alegre, mas como na grande parte das cidades brasileiras. O crescente número de veículos individuais promove o inchaço do trânsito, dificultando a locomoção ao longo das áreas das grandes cidades, principalmente nas regiões que concentram a maior parte dos serviços e empregos. Além da qualidade dos serviços de transporte público e concessões públicas, onde discussões inócuas acabam por desviar o foco do real problema que atinge o setor, quase que impossibilitando a movimentação nas grandes cidades.

O Brasil, atualmente, vive um drama a respeito dessa questão. A melhoria da renda da população de classe média e baixa, os incentivos promovidos pelo Governo Federal no meio da década passada para o mercado automobilístico (como a …

Quanto mais governo, menos cidadão!

Eu realmente não gosto de reclamar de governo. Acredito que é uma enorme perda de tempo e desgaste fazer isso.  E também acredito que não se trata de uma atitude inteligente. Estou convencido de que é muito mais proveitoso ignorar toda a bagunça e imoralidade e se concentrar em coisas melhores e mais produtivas. Mas não tenho como ficar quieto quando observo alguns disparates que são cometidos por grupos que foram, durante anos, tutelados pelo Estado e que começam a perceber que o pensamento da maioria da população já não aceita mais isso.  Falo de uma parcela de organizações de sociedade ainda se encontra emocionalmente acorrentada ao Estado, e (a menos que você trabalhe para o governo e tenha um alto salário, ou seja um grande empresário que obtenha subsídios e privilégios protecionistas do governo (em ambos os casos, você se deu bem), creio que é válido demonstrar o quanto é danoso esse relacionamento "promiscuo" com o Estado. Dessa forma, vou escrever sobre algo que não re…