Pular para o conteúdo principal

O ocaso das Ditaduras!!!

Durante seu discurso à nação nesta terça-feira (22), o ditador líbio Muammar Kadhafi leu passagens do “Livro Verde”, compêndio de doutrinas publicado nos anos 1970 e que serve de Constituição para o país.

Mais um dos exotismos do presidente da Líbia, o livro resume sua ideologia e defende a “democracia islâmica”, apresentada como uma alternativa nacional ao socialismo e ao capitalismo, combinada com aspectos do islamismo....

Kadhafi está no poder desde que depôs o rei Idris I, em 1969, em um golpe de estado sem derramamento de sangue, quando tinha 27 anos. Em 1977, ele criou o conceito de “Jamahiriya” ou “Estado das massas”, em que o poder é exercido através de milhares de “comitês populares”....

Representações do livro podem ser vistas em diversos locais pelo país, como num dos primeiros vídeos amadores publicados no Youtube, em que um grupo de manifestantes tombam uma escultura do livro, ou numa enorme monumento no centro da capital Trípoli, em que o compêndio de Kadhafi repousa sobre dois outros volumes: um azul, onde está escrito “A Democracia” e um vermelho, onde se lê “O Marxismo”, ambos cobertos por “teias de aranha” feitas por fios de aço.

A obra pode ser resumida num conjunto de concepções que giram em torno da “Terceira Teoria Universal”, elaborada por Kadhafi. A partir deste conceito, ele critica e propõe alternativas aos regimes políticos, econômicos e sociais; à organização da sociedade, educação e cultura, entre outros temas....

Todo esse conteúdo teórico/doutrinário serve como suporte ideológico para justificar a presença de Muammar Kadhafi no poder, ao longo de 42 anos e com uma história de conflitos, confrontos, atos de terrorismo e todas as atrocidades típicas de ditadores sanguinários e que utilizam-se do discurso da "Democracia" para exercer o poder de maneira vitalícia e hereditária, deixando de lado qualquer alternativa de opinião que não seja aquela estabelecida pelo regime...

Esses ditadores existem aos montes pelos 4 cantos do mundo e muitos deles serviam de base de apoio político para as grandes potências ocidentais em várias regiões do mundo e em especial, no Oriente Médio e no Norte da Africa...

O que vem acontecendo nos países árabes, vide Egito, Yêmen, Bahrein, Libia e outros mais, vem a público demonstrar como os mais jovens e que possuem mais visão globalizada através da internet e das redes sociais, vêm conseguindo despertar na maioria da população aquele sentimento de incoformismo, de revolta e de não subservuiência aos ditadores de plantão!!!

Oxalá esses ventos se propaguem pelo mundo e quem sabe, possam chegar em Países, cujos líderes posam de democratas, mais aparelham o Estado, sufocam tentativas de denunciar abusos e usam os congressos como massa de manobra fisiológica e eleitoreira para justificar seus ato ditatoriais (Vocês conhecem algum País assim?)

O contraditório é fundamental para o crescimento democrático, para o enriquecimento político e educacional de um País, para um projeto claro de construção de uma Nação soberana e independente, onde as instituições, as leis e a sociedade sejam respeitadas, onde "Palhaços" sirvam apenas para alegrar as pessoas e onde ladrões e corruptos sejam postos na cadeia...

Que os bons ventos soprem pelas bandas de cá!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mises: A ação como ato de liberdade!

Caro amigo, para que você se sinta mais confortável com escreverei a seguir, vou pedir que você se acomode bem antes de dar prosseguimento à leitura desta postagem, caso esteja em um ônibus sentado, coloque seu fone de ouvido para abafar o som externo do ambiente; estando de repouso em casa, sugiro uma xícara saborosa de café ou chá para que se atente ainda mais ao texto; na hipótese de estar no trabalho, sugiro que você faça a leitura somente durante o seu horário de almoço, assim poderá ler com calma e certificará um entendimento claro do que foi lido, pois o que pretendo abordar, requer uma concentração grande no momento da leitura.
Após indicações de amigos e de minha enorme curiosidade em pesquisar e aprender, fui "seduzido" com a ideia de conhecer mais a fundo o trabalho do economista austríaco Ludwig von Mises, para poder entender e analisar com vocês aqui no blog, um pouco do pensamento deste autor que vem sendo "descoberto" mais recentemente no Brasil.
Ludwi…

Mobilidade Urbana, um desafio para os novos gestores!

A mobilidade urbana, isto é, as condições oferecidas pelas cidades para garantir a livre circulação de pessoas entre as suas diferentes áreas, é um dos maiores desafios que os próximos gestores municipais enfrentarão em seus próximos mandatos, não somente em Porto Alegre, mas como na grande parte das cidades brasileiras. O crescente número de veículos individuais promove o inchaço do trânsito, dificultando a locomoção ao longo das áreas das grandes cidades, principalmente nas regiões que concentram a maior parte dos serviços e empregos. Além da qualidade dos serviços de transporte público e concessões públicas, onde discussões inócuas acabam por desviar o foco do real problema que atinge o setor, quase que impossibilitando a movimentação nas grandes cidades.

O Brasil, atualmente, vive um drama a respeito dessa questão. A melhoria da renda da população de classe média e baixa, os incentivos promovidos pelo Governo Federal no meio da década passada para o mercado automobilístico (como a …

Quanto mais governo, menos cidadão!

Eu realmente não gosto de reclamar de governo. Acredito que é uma enorme perda de tempo e desgaste fazer isso.  E também acredito que não se trata de uma atitude inteligente. Estou convencido de que é muito mais proveitoso ignorar toda a bagunça e imoralidade e se concentrar em coisas melhores e mais produtivas. Mas não tenho como ficar quieto quando observo alguns disparates que são cometidos por grupos que foram, durante anos, tutelados pelo Estado e que começam a perceber que o pensamento da maioria da população já não aceita mais isso.  Falo de uma parcela de organizações de sociedade ainda se encontra emocionalmente acorrentada ao Estado, e (a menos que você trabalhe para o governo e tenha um alto salário, ou seja um grande empresário que obtenha subsídios e privilégios protecionistas do governo (em ambos os casos, você se deu bem), creio que é válido demonstrar o quanto é danoso esse relacionamento "promiscuo" com o Estado. Dessa forma, vou escrever sobre algo que não re…