quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Rolo compressor

Depois de uma vitória com maioria absoluta e sem discussão na Câmara dos Deputados, os governistas prometem um triunfo maior ainda no Senado na votação de hoje para definir o salário mínimo de R$ 545 neste ano.

Desarticulada, a oposição já admitiu que deve ser derrotada e que os aliados da presidente Dilma Rousseff deverão ter apoio de quase dois terços da Casa....


Ontem, emissários do Palácio do Planalto repetiram a empreitada realizada na Câmara há uma semana: o ministro das Relações Institucionais, Luiz Sérgio, e funcionários do Ministério da Fazenda conversaram com senadores para pedir apoio.

A oposição promete apresentar emendas para conceder aumentos superiores, assim como fez na Câmara...

A pressão do governo é tão forte que até o senador Paulo Paim (PT-RS), que cogitou propor reajuste maior depois da votação na Câmara, pode mudar de ideia. “Devemos votar com a unanimidade da bancada, contando o Paim”, disse o líder da bancada petista no Senado, Humberto Costa (PE). O gaúcho queria salário mínimo de R$ 560....
 
O que acontece no Congresso é algo muito perigoso para o futuro da Democracia brasileira, não existe espaço para a discussão, para o contraditório de idéias e pensamentos, o Congresso Nacional virou um balcão de negócios, onde o governo, com sua ampla maioria, consegue impor a sua vontade, independente daquilo que é melhor ou não para o País...
 
Cabe à sociedade ficar atenta com os rumos que as instituições públicas estão tomando, não existe mais espaço para debates e sim para fisiologismo, toma lá da cá de cargos e disputas pelo controle dessa ou daquela estatal....se as coisas continuarem assim, logo, correremos o risco de se instalar por aqui uma Ditadura, aos moldes das mais atrasadas do mundo...
 
Muito cuidado!!!

Nenhum comentário:

Todos "amam" Bolsonaro

Estou acompanhando as movimentações dos chamados "Presidenciáveis" ou dos pretendentes a tal para as eleições de 2018. Fora Lula ...