Pular para o conteúdo principal

Uma discussão curitibana...

O ex-deputado Gustavo Fruet vem cumprido extensa agenda de eventos e reuniões com movimentos organizados, entidades de classe, comerciantes, empresários, estudantes e educadores da capital, essa agenda é em decorrÊncia de seu projeto de se tornar candidato a prefeito da cidade...

 Em um  recente encontro com profissionais liberais, ele destacou a importância do debate em relação ao futuro da cidade e comentou que pela primeira vez há um sentimento de mudança na população.

Segundo Fruet, há um esgotamento no modelo de gestão que se iniciou há cerca de 30 anos e daí a necessidade de repensar a cidade, sem ruptura e descontinuidade, mas sim com capacidade e coragem de enfrentar os problemas que hoje assolam os curitibanos. “Um exemplo é nosso trânsito, cada vez mais lento, e com a perspectiva de chegarmos em 2020 com o número de veículos parecidos ao de moradores”, citou.

Para Fruet, há por parte dos próprios moradores da cidade o reconhecimento de que é necessário resgatar a criatividade e a capacidade de inovação que sempre fizeram de Curitiba uma referência para o país...

Peguei esse "gancho" de uma matéria publicada no site de Fruet, para estabelecer aqui um aprofundamento dessa discussão, creio que, além do trânsito, a segurança pública, os investimentos externos e a falta de um planejamento urbano mais eficaz poderiam perfeitamente ser acrescentada a nesse processo...

O desafio dos próximos gestores da cidade é o de resgatar um principio que existia em nossa capital e que acabou se perdendo durante muito tempo de gestão de um mesmo grupo, que não se preocupou em inovar , em buscar mais alternativas e somente se concentrou em manter o status quo existente e com isso, garantir anos de mandatos seguidos....

Essa discussão precisa avançar mais, sair de pequenos espaços e tomar as ruas, em ser objeto de bate papo, desde o boteco, até nos grandes debates das intituições políticas de nossa cidade. Temos gargalos sérios para serem resolvidos e precisamos que a população participe dessa discussão, que dê suas opiniões e procure se informar sobre o que o seu vereador está fazendo e quais as propostas de outros postulantes ao cargo...

Quanto aos candidatos a prefeito, no momento, somente Fruet está discutindo isso com a população, espero que os outros postulantes comecem a fazer isso, discutir a cidade não é somente fazer obras e saber qual a necessidade maior para o desenvolvimento da cidade e qual o seu mote econômico, sua forma de crescimento e como poderemos contribuir com esse Projeto...
 

Comentários

Tulio de Oliveira disse…
Não concordo que o Gustavo Fruet seja o unico que discute a cidade, o prefeito Ducci também faz isso, ele tá colocando asfalto onde não tinha, tá trazendo saude para onde não tem, não sei se é hora de tirar ele
Thomaz Campos disse…
Meu caro Túlio...

Quando falo que Fruet seja o único que debate a cidade, é por que acompanho as discussões e vejo o papel que ele vem exercendo nesse processo...

Quanto ao atual prefeito, me perdoe, mas colocar asfalto não é discutir o futuro da cidade e outra, quanto a saúde pública, não sei se está tudo as mil maravilhas...vide a última reivindicação do dentistas e a insatisfação de alguns médicos com o tratamento que recebem por parte da prefeitura...

Grato por ler e dar sua opinião no Blog...

Continue participando...

Abraços!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Mises: A ação como ato de liberdade!

Caro amigo, para que você se sinta mais confortável com escreverei a seguir, vou pedir que você se acomode bem antes de dar prosseguimento à leitura desta postagem, caso esteja em um ônibus sentado, coloque seu fone de ouvido para abafar o som externo do ambiente; estando de repouso em casa, sugiro uma xícara saborosa de café ou chá para que se atente ainda mais ao texto; na hipótese de estar no trabalho, sugiro que você faça a leitura somente durante o seu horário de almoço, assim poderá ler com calma e certificará um entendimento claro do que foi lido, pois o que pretendo abordar, requer uma concentração grande no momento da leitura.
Após indicações de amigos e de minha enorme curiosidade em pesquisar e aprender, fui "seduzido" com a ideia de conhecer mais a fundo o trabalho do economista austríaco Ludwig von Mises, para poder entender e analisar com vocês aqui no blog, um pouco do pensamento deste autor que vem sendo "descoberto" mais recentemente no Brasil.
Ludwi…

Mobilidade Urbana, um desafio para os novos gestores!

A mobilidade urbana, isto é, as condições oferecidas pelas cidades para garantir a livre circulação de pessoas entre as suas diferentes áreas, é um dos maiores desafios que os próximos gestores municipais enfrentarão em seus próximos mandatos, não somente em Porto Alegre, mas como na grande parte das cidades brasileiras. O crescente número de veículos individuais promove o inchaço do trânsito, dificultando a locomoção ao longo das áreas das grandes cidades, principalmente nas regiões que concentram a maior parte dos serviços e empregos. Além da qualidade dos serviços de transporte público e concessões públicas, onde discussões inócuas acabam por desviar o foco do real problema que atinge o setor, quase que impossibilitando a movimentação nas grandes cidades.

O Brasil, atualmente, vive um drama a respeito dessa questão. A melhoria da renda da população de classe média e baixa, os incentivos promovidos pelo Governo Federal no meio da década passada para o mercado automobilístico (como a …

Quanto mais governo, menos cidadão!

Eu realmente não gosto de reclamar de governo. Acredito que é uma enorme perda de tempo e desgaste fazer isso.  E também acredito que não se trata de uma atitude inteligente. Estou convencido de que é muito mais proveitoso ignorar toda a bagunça e imoralidade e se concentrar em coisas melhores e mais produtivas. Mas não tenho como ficar quieto quando observo alguns disparates que são cometidos por grupos que foram, durante anos, tutelados pelo Estado e que começam a perceber que o pensamento da maioria da população já não aceita mais isso.  Falo de uma parcela de organizações de sociedade ainda se encontra emocionalmente acorrentada ao Estado, e (a menos que você trabalhe para o governo e tenha um alto salário, ou seja um grande empresário que obtenha subsídios e privilégios protecionistas do governo (em ambos os casos, você se deu bem), creio que é válido demonstrar o quanto é danoso esse relacionamento "promiscuo" com o Estado. Dessa forma, vou escrever sobre algo que não re…