segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Deu "Gato" na Bolsa...

Billy, um gato, foi cadastrado no Bolsa-Família como Billy da Silva Rosa, e recebeu durante sete meses o benefício do governo no valor de R$ 20 por mês.

Só foi descoberto quando o agente de saúde Almiro dos Reis Pereira foi até a casa do Billy para a pesagem no posto de saúde, exigência do programa no caso de crianças:

“Mas o Billy é meu gato”, disse a dona da casa ao agente.

Ela não sabia que o marido, Eurico Siqueira da Rosa, coordenador do programa no município de Antônio João (MS), recebia o benefício do gato e de mais dois filhos que o casal não tem.

Os filhos fantasmas faziam jus a R$ 62 cada, desde o início de 2008 quando Eurico assumiu o cargo.

O “pai” do gato Billy acabou exonerado a bem do serviço público e foi denunciado à Justiça...

O promotor Douglas Oldegardo Cavalheiro diz que o ele terá de devolver o que recebeu ilegalmente.

2 comentários:

Antonio Pedro disse...

Thomaz
Esse "gato" ao menos era inocente, o problema era o dono!
Rsrsrsrsrs
Abraços

Thomaz Campos disse...

É Antonio...

Os animais nunca são problema...sempre os humanos...!!!

Abraços!!!

Frase do Dia

"Δεν είναι αδρανής μόνο αυτός που δεν κάνει τίποτα, αλλά και αυτός που θα μπορούσε να κάνει κάτι καλύτερο" (Não está ocioso apen...