segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Deu "Gato" na Bolsa...

Billy, um gato, foi cadastrado no Bolsa-Família como Billy da Silva Rosa, e recebeu durante sete meses o benefício do governo no valor de R$ 20 por mês.

Só foi descoberto quando o agente de saúde Almiro dos Reis Pereira foi até a casa do Billy para a pesagem no posto de saúde, exigência do programa no caso de crianças:

“Mas o Billy é meu gato”, disse a dona da casa ao agente.

Ela não sabia que o marido, Eurico Siqueira da Rosa, coordenador do programa no município de Antônio João (MS), recebia o benefício do gato e de mais dois filhos que o casal não tem.

Os filhos fantasmas faziam jus a R$ 62 cada, desde o início de 2008 quando Eurico assumiu o cargo.

O “pai” do gato Billy acabou exonerado a bem do serviço público e foi denunciado à Justiça...

O promotor Douglas Oldegardo Cavalheiro diz que o ele terá de devolver o que recebeu ilegalmente.

2 comentários:

Antonio Pedro disse...

Thomaz
Esse "gato" ao menos era inocente, o problema era o dono!
Rsrsrsrsrs
Abraços

Thomaz Campos disse...

É Antonio...

Os animais nunca são problema...sempre os humanos...!!!

Abraços!!!

Parada!!!

Amigos do blog..devidos a questões pessoais, vou dar uma parada nas postagens aqui da página...quem sabe eu volte a escrever em breve!!!