segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Poesia

"CANÇÃO DO AMOR IMPREVISTO

Eu sou um homem fechado.
O mundo me tornou egoísta e mau.
E a minha poesia é um vício triste,
Desesperado e solitário
Que eu faço tudo por abafar...

Mas tu apareceste com a tua boca fresca de madrugada,
Com o teu passo leve,
Com esses teus cabelos...

E o homem taciturno ficou imóvel, sem compreender

nada, numa alegria atônita...

A súbita, a dolorosa alegria de um espantalho inútil
Aonde viessem pousar os passarinhos".


Mario Quintana

2 comentários:

Luciana Pombo disse...

Amigo, eu adoro Quintana...

:)

Thomaz Campos disse...

Lu...

Eu tb...vc tem bom gosto mesmo...

Beijos!!!

Frase do Dia

"Δεν είναι αδρανής μόνο αυτός που δεν κάνει τίποτα, αλλά και αυτός που θα μπορούσε να κάνει κάτι καλύτερο" (Não está ocioso apen...