quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Qual o cheque que você prefere???

Após ouvir o último debate dos candidatos ao governo do Rio Grande do Sul, ocorrido na associação de rádios e tv do estado e teve como ponto alto, os tons mais elevados de campanha que os dois postulantes ao Piratini utilizaram. Tanto o governador Tarso Genro (PT), quanto o seu adversário José Ivo Sartori (PMDB), elevaram bastante as acusações sobre o adversário. Propostas concretas, eu confesso que ouvi pouquíssimas (de ambos os lados), a principal característica deste debate foi o das acusações. E dentre essas acusações, me chamaram a atenção quando cada candidato rotulou o outro de "Cheque", o que não deixa de ser hilário, pois parece que o eleitor gaúcho se ornou um cliente de banco e daquele cliente com escolhas bem complicadas.

Tarso Genro acusou Sartori de ser um "Cheque em Branco", pois quem votar em no candidato da oposição, estará votando em um candidato sem nenhuma proposta, sem um programa de governo definido e com sérias dúvidas quanto a sua capacidade de administrar o Rio Grande. Tarso insistiu nessa tônica durante quase todo o debate, chegando a causar um certo mal estar entre os debatedores e os jornalistas presentes.

Já José Ivo Sartori rebateu dizendo que Tarso Genro é um "Cheque sem Fundos", pois durante a sua campanha em 2010, o atual governador teria feito uma série de promessas, promessas essas que, segundo Sartori, não foram cumpridas ao longo do mandato do atual governador gaúcho. Esse ataque também causou mal estar entre os oponentes e fez com que, o atual governador, chegasse a se exaltar em alguns momentos.

Independente de qual dos "Cheques" é o verdadeiro, a minha maior preocupação/pergunta é: Será que o sujeito que irá governar o Rio Grande durante os próximos 4 anos, será alguém que não tenha a credibilidade necessária para exercer o cargo? Não sou eleitor gaúcho, apesar de morar em Porto Alegre, meu título de eleitor é do Paraná, mas tenho a mesma preocupação dos meus amigos gaúchos pois, morando aqui, sofrerei as consequências da decisão que será tomada no próximo domingo e por sua vez, das decisões que o próximo governador tomará ao longo de seu mandato.

Gostaria que essa minha primeira experiencia em viver uma eleição aqui nesse belo e querido estado, fosse com uma qualidade maior de propostas, de programas e de projetos e que os debates fossem mais qualificados dos que eu pude assistir/ouvir nesse segundo turno. Se votasse aqui, já saberia em qual "Cheque" eu iria apostar, mas deixo no ar a pergunta: Sera que o eleitor gaúcho merece um "Cheque", seja ele em branco ou sem fundos, como governador do estado? tenho certeza que não!

2 comentários:

Celi Lopes disse...

Concordo com você escritor, não merecemos ter um governador comparado com cheque. Merecemos um governador que fortaleça nosso Rio Grande do Sul para o desenvolvimento, que saiba usar o dinheiro recebido dos impostos cobrados e pagos pelo povo gaúcho.

Atenciosamente,

Celi Ana Lopes
Aluna do Curso de Secretariado da Faculdade Rede La Salle - Estrela/RS.

Thomaz Campos disse...

Cara Celi...

Grato pela audiência que você me honra aqui o blog, na verdade, nem o povo do Rio Grande, nem de nenhum dos estados brasileiros merecem esse tipo de disputa eleitoral...

Todos "amam" Bolsonaro

Estou acompanhando as movimentações dos chamados "Presidenciáveis" ou dos pretendentes a tal para as eleições de 2018. Fora Lula ...