segunda-feira, 11 de março de 2013

A coluna que escrevi para a Gazeta 24 Horas dessa semana


Eleições 2014

Não quero que o meu amigo leitor se assuste com o título da coluna, não me arrisco a prever e nem mesmo sei o que vai acontecer. Mas, de uns anos para cá, venho me perguntando quais as intenções dos assessores do governador Beto Richa ou se ele esta tomando algumas decisões inoportunas a sua gestão. Algumas das ações de governo parecem não terem sido analisadas na integra prevendo suas consequências e de suas complicações na ação imediata e ao longo do tempo. Uma delas, foi não ter apoiado a candidatura de Gustavo Fruet e incorrido ao erro de lançar o seu vice, Luciano Ducci.
Os resultados todos já sabem, não só Fruet se tornou prefeito, como, ao se aliar com o PTfavoreceuna capitala candidatura de Gleisi Hoffmann ao governo do estado em 2014.
Outra decisão precipitada do governo atualfoi não renovar o subsídio que ele mesmo criou, ano passado, para segurar o preço da passagem de ônibus na região metropolitana de Curitiba.
Os problemas no transporte coletivo tiveram início quando candidato à prefeito, Richa, então vice prefeito de Cássio Taniguchi, segurou o preço da tarifa das passagens de ônibus para se beneficiar eleitoralmente disso, causando um enorme rombo no sistema, que de acordo com as mesmas fontes na prefeitura, já passa de 200 milhões de reais. Para diminuir o prejuízo algumas fontes da prefeitura já me deixaram claro que a atual gestão de Fruet não pensa em terminar a integração com a região metropolitana, que a equipe do prefeito vai revisar os parâmetros do convênio entre a URBS e a COMEC. Não podemos esquecer que,
O último movimento do governador foi o de retirar o imposto sobre o diesel para as empresas de ônibus que atuam nas regiões metropolitanas do Paraná. Foi mais uma ação para buscar diminuir o impacto da retirada do subsídio da região metropolitana de Curitiba. Mas estudos da URBS mostram que essa medida afeta em cerca de R$ 0,03 no valor das passagens. Os prefeitos da região metropolitana de Curitiba se reuniram na última sexta feira para lançarem uma nota alegando estarem unidos contra o corte do subsídio do transporte público da região metropolitana de Curitiba.
O amigo eleitor que não é de Curitiba ou região metropolitana deve estar se perguntando o que tem isso a ver com as eleições de 2014? Essas açõestodas mostram que teremos uma grande disputa nessas próximas eleições. Que o processo já está em curso e quais serão os seus principais personagens, o governador vai tentar sua reeleição e terá como principal oponente o grupo que apoia a presidente Dilma aqui no estado e que conta com o prefeito de Curitiba, um de seus expoentes. Ainda é muito cedo para qualquer prognóstico, mas é bom que o leitor já comece a perceber os movimentos que estão se realizando.
Uma ótima semana para todos!!!

Nenhum comentário:

Parada!!!

Amigos do blog..devidos a questões pessoais, vou dar uma parada nas postagens aqui da página...quem sabe eu volte a escrever em breve!!!