quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Futebol paranaense

O campeonato paranaense chega hoje à sua oitava rodada e antes que os amigos leitores pensem que vou fazer algum comentário sobre os times na disputa, quero tranquiliza-los, falarei sobre o futebol paranaense e a sua fase de oscilações e falta de foco em resultados expressivos. Desde 2005, quando o Atlético foi vice campeão da Libertadores da América, até o último vice campeonato do Coritiba na Copa do Brasil, o futebol do Paraná passou por quatro rebaixamentos nacionais (mais o rebaixamento do Paraná Clube no campeonato estadual em 2011), perdeu a sua importância no cenário futebolístico nacional e se arrasta em um campeonato deficitário, pobre tecnicamente e com partidas disputadas em verdadeiros "pastos" que são chamados de campos de futebol.

O campeonato estadual, assim como os demais estaduais (podemos colocar como exceção o de São Paulo), são campeonatos mal elaborados, com clubes sem nenhuma expressão e onde os grandes clubes brasileiros tiram dinheiro do bolso para poder jogar. Não é justo que Atlético e Coritiba tenham que arcar com despesas altas para manter suas estruturas e elencos e disputarem um campeonato sem nenhuma qualidade, como o nosso paranaense. A torcida cobra, e com razão, tines de qualidade, mas como exigir qualidade em campeonato como esse? Se reclama da decisão tomada pelo Atlético de disputar torneios no exterior e deixar seu time sub23 disputando o campeonato local, mas não levam em consideração a dificuldade do clube em conseguir investimentos em torneios como os estaduais. O Coritiba é que poderia fazer o mesmo, pois manter o seu plantel e sua estrutura também não é nada fácil.

Criticar eu sei que é fácil, mas o que pode ser feito para mudar esse cenário? Eu sou favorável que os grandes clubes da região sul disputassem um torneio entre si, no período dos estaduais, onde haveria possibilidade de comercialização melhor do torneio, manteria-se a rivalidade regional e seria um torneio que, de fato, poderia servir de preparação para o campeonato nacional, copa do Brasil, libertadores, etc. Teríamos jogos com um nível técnico mais forte e com isso, compensaria investimentos maiores na construção de times fortes e competitivos, sem o risco de ter que disputar torneios contra times de muito menor qualidade técnica e que que coloca em risco até a integridade física dos jogadores. Lógico que eu não vou desconsiderar as equipes do interior do estado, para elas, compensa você ter um torneio estadual, onde elas pode se enfrentar e conquistar o direito de ascender à competições maiores, no âmbito regional ou nacional.

Isso tudo não passa de uma opinião de quem adora futebol e se preocupa com o futuro de um dos nossos maiores patrimônios culturais que é esse esporte. Do jeito que tá, com gestões centralizadoras, amadoras e de visão pequena, o futebol paranaense tende a ficar no patamar de um futebol de segunda classe no cenário nacional e isso é muito triste para um estado que já foi duas vezes campeão brasileiro e que sempre que entrou para disputar uma competição nacional ou internacional, entrou para ser protagonista e não para ser coadjuvante. quero o futebol do Paraná de volta a condição de potência nacional, que nossos times disputem os títulos nacionais e não fiquem preocupados em não cair ou em "fazer um bom papel".

Nenhum comentário:

Parada!!!

Amigos do blog..devidos a questões pessoais, vou dar uma parada nas postagens aqui da página...quem sabe eu volte a escrever em breve!!!