Pular para o conteúdo principal

Semelhanças

O ex-presidente Lula não se aguenta mesmo, em um evento realizado hoje na sede da CUT em São Paulo, ele seus adversários, afirmou que eles têm "bronca" dele e da presidente Dilma Rousseff e avaliou que a oposição e os formadores de opinião pública nunca quiseram a eleição dos dois... 

"Essa gente nunca quis que eu e a Dilma ganhássemos as eleições, que a gente fosse progressista", disse o ex-presidente, durante evento em comemoração aos 30 anos da Central Única dos Trabalhadores (CUT). "A bronca que eles tinham de mim era (em relação ao) meu sucesso e agora é o sucesso da Dilma."

E tem mais, Lula se comparou ainda ao ex-presidente norte-americano Abraham Lincoln em relação, segundo ele, aos ataques sofridos na imprensa. 

"Eu fiquei impressionado como a imprensa batia no Lincoln em 1860, igualzinho batem em mim. E o coitado não tinha nem computador. Ia para o telex ficar esperando", disse Lula, contando que está lendo (o que mostra que o ex-presidente mudou seu hábitos, pois já chegou a dizer que a leitura lhe fazia doer a cabeça) a biografia do ex-presidente norte americano...

E nesse ponto eu quero traçar um paralelo entre essas duas figuras e talvez achar a tão semelhança entre ambos:

Lincoln foi o primeiro presidente eleito pelo partido republicano, Lula foi o primeiro presidente eleito pelo PT.

Ambos foram reeleitos presidente.

Lincoln era o "queridinho" do país, apesar de ter uma política muito questionada devido o fato de não gostar de se expor e ter posições dúbias relacionadas a temas importantes para o país, assim como Lula.

Lincoln ficou conhecido por libertar os escravos, Lula ficará conhecido por "libertar" os mais pobres.

Lincoln era de um partido com ideias conservadoras, mas que acabava tomando posições que, para a época, eram taxadas de progressistas. Muito parecido com Lula e seu conservador partido.

E por último, ambos são utilizavam de meios desonestos para vencer suas questões no parlamento. Podemos até dizer que Lincoln é um precursor do Mensalão, que depois será bem aperfeiçoado na gestão de Lula.

Portanto, é possível sim, que o ex-presidente brasileiro esteja correto ao se comparar ao ex-presidente norte americano. Suas semelhanças até são bem visíveis  Resta saber como a história irá reconhecer Lula no futuro, pois a história foi muito "bondosa" com Lincoln, deixando de lado tudo que pudesse manchar a imagem de grande homem e de político ligado ao povo. será que Lula conseguirá isso?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mises: A ação como ato de liberdade!

Caro amigo, para que você se sinta mais confortável com escreverei a seguir, vou pedir que você se acomode bem antes de dar prosseguimento à leitura desta postagem, caso esteja em um ônibus sentado, coloque seu fone de ouvido para abafar o som externo do ambiente; estando de repouso em casa, sugiro uma xícara saborosa de café ou chá para que se atente ainda mais ao texto; na hipótese de estar no trabalho, sugiro que você faça a leitura somente durante o seu horário de almoço, assim poderá ler com calma e certificará um entendimento claro do que foi lido, pois o que pretendo abordar, requer uma concentração grande no momento da leitura.
Após indicações de amigos e de minha enorme curiosidade em pesquisar e aprender, fui "seduzido" com a ideia de conhecer mais a fundo o trabalho do economista austríaco Ludwig von Mises, para poder entender e analisar com vocês aqui no blog, um pouco do pensamento deste autor que vem sendo "descoberto" mais recentemente no Brasil.
Ludwi…

Mobilidade Urbana, um desafio para os novos gestores!

A mobilidade urbana, isto é, as condições oferecidas pelas cidades para garantir a livre circulação de pessoas entre as suas diferentes áreas, é um dos maiores desafios que os próximos gestores municipais enfrentarão em seus próximos mandatos, não somente em Porto Alegre, mas como na grande parte das cidades brasileiras. O crescente número de veículos individuais promove o inchaço do trânsito, dificultando a locomoção ao longo das áreas das grandes cidades, principalmente nas regiões que concentram a maior parte dos serviços e empregos. Além da qualidade dos serviços de transporte público e concessões públicas, onde discussões inócuas acabam por desviar o foco do real problema que atinge o setor, quase que impossibilitando a movimentação nas grandes cidades.

O Brasil, atualmente, vive um drama a respeito dessa questão. A melhoria da renda da população de classe média e baixa, os incentivos promovidos pelo Governo Federal no meio da década passada para o mercado automobilístico (como a …

Quanto mais governo, menos cidadão!

Eu realmente não gosto de reclamar de governo. Acredito que é uma enorme perda de tempo e desgaste fazer isso.  E também acredito que não se trata de uma atitude inteligente. Estou convencido de que é muito mais proveitoso ignorar toda a bagunça e imoralidade e se concentrar em coisas melhores e mais produtivas. Mas não tenho como ficar quieto quando observo alguns disparates que são cometidos por grupos que foram, durante anos, tutelados pelo Estado e que começam a perceber que o pensamento da maioria da população já não aceita mais isso.  Falo de uma parcela de organizações de sociedade ainda se encontra emocionalmente acorrentada ao Estado, e (a menos que você trabalhe para o governo e tenha um alto salário, ou seja um grande empresário que obtenha subsídios e privilégios protecionistas do governo (em ambos os casos, você se deu bem), creio que é válido demonstrar o quanto é danoso esse relacionamento "promiscuo" com o Estado. Dessa forma, vou escrever sobre algo que não re…