quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Sacramentos

Como os amigos sabem, sou católico (repito sempre isso em função de meus textos sobre a Santa Madre, que podem causar algum tipo de polêmica entre os leitores). Por isso resolvi explanar um pouco sobre os sagrados sacramentos da Igreja (sei que algumas pessoas não vão gostar, mas escrevo para que os leigos compreendam um pouco da Igreja, antes de apenas critica-la). O primeiro dos sacramentos que vou abordar será aquele que primeiro um católico deve receber: O Batismo.


O santo Batismo é o fundamento da vida cristã e a porta que abre todo o acesso aos demais sacramentos. Pelo Batismo somos libertos do pecado original e regenerados como filhos de Deus, tornamo-nos pois, membros de Cristo, somos incorporados à Igreja e feitos participantes de sua missão (de acordo com as decisões do Concílio de Florença).


O Batismo é um sinal indelével (que não pode ser apagado). É extremamente necessário para a salvação do indivíduo e, através dele, todos os pecados são perdoados: o pecado original e todos os pecados pessoais cometidos até aquele momento, bem como todas as penas desses pecados. No entanto, certas consequências temporais do pecado permanecem, como os sofrimentos, a doença, a morte ou as fragilidades ligadas à vida, como as fraquezas de caráter, a propensão ao pecado.

Em caso de necessidade qualquer um pode batizar, desde que tenha a intenção de fazer o que faz a Igreja, e que derrame água sobre a cabeça do candidato dizendo: "Eu te batizo em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo" (Catecismo da Igreja Católica, parágrafos 1275 a 1284).

São Tomás de Aquino nos diz que, no momento que Jesus recebe a unção das águas do Rio Jordão, pelas mãos de João, ele santifica as águas e acaba por instituir o sacramento do Batismo (vale lembrar que o Batismo já existia antes de Jesus, mas não com o intuito da libertação do pecados, era como uma especie de iniciação ao mundo espiritual). Vale lembrar as palavras de João, o Batista, quando realizava a sua cerimônia de iniciação: "Eu vos batizo com água, mas virá aquele que é mais forte do que eu e eu não serei digno de desamarrar os fios de suas sandálias. Ele vós batizará com o Espirito Santo e com o fogo".

João sabia da vinda de Jesus e o "reconhece" no momento do batismo, mas como Deus que é, Jesus se submete ao Homem (algo que somente a divindade é capaz de fazer: se submeter à um inferior. Como diz meu irmão: "Tenta ver um vereadorzinho desses ai se submeter à um subordinado?"). Não a toa, mais tarde, ao saber da morte de João, Jesus dirá :"Do ventre da Mulher não nasceu ninguém melhor que João, mas ele é o último no Reino dos Céus" (João estaria entre os eleitos de Deus). Para a Santa Madre, o sacramento do Batismo é essencial para que você se torne um cristão.

Durante o transcorrer dessa semana, escreverei sobre os demais sacramentos da Igreja.

Esse texto contou com a enorme colaboração do meu irmão Marco Campos, que de longe, conhece mais do tema do que eu. Apenas sou mais arrogante que ele e resolvo escrever sobre o tema. Grato meu irmão!


Nenhum comentário:

Parada!!!

Amigos do blog..devidos a questões pessoais, vou dar uma parada nas postagens aqui da página...quem sabe eu volte a escrever em breve!!!